• ESSA É A NOSSA SORVETERIA -Q 22 LT 49 S OESTE-GAMA
  • O NOSSO TEMPERO CONQUISTA
  • PRAÇA 02 Setor Sul Gama DF
  • SANTA MARIA NORTE AC 319

“QUEREMOS UM VICE QUE REPRESENTE O POVO DE DEUS”, DIZ DAVID COSTA

terça-feira, 10 de maio de 2022


PASTOR EGMAR TAVARES E DAVID COSTA

Durante os últimos meses, enquanto o Brasil se prepara para a Copa  do Mundo no Catar, David Costa, jornalista, cristão e ativista político foi procurado por alguns líderes religiosos e políticos para fundar um movimento que melhor represente o segmento evangélico e religioso. Dessas conversações e encontros nasceu o MBS – Movimento Brasília Solidária. O primeiro objetivo? Oxigenar o segmento religioso de uma política mais ética e menos suscetível ao clientelismo e fisiologismo político. Surgiu também o despertar de uma  consciência de mais unidade e visão plural com  o lema: Todos pelo Reino. O MBS, portanto, é um movimento que visa unir o segmento religioso do DF e a partir dele desenvolver um amplo trabalho solidário a favor do próximo. Já no campo político, o MBS também deseja influenciar as decisões políticas a partir da visão do reino de Deus, apoiando políticos que tenham real compromisso com a fé e a palavra de Deus.


“Unir não significa interferir em igreja A, B ou C“ explica David Costa. “Unir significa trabalhar pelo reino e a favor do Reino para que o segmento religioso do DF como um todo seja fortalecido para que tenhamos maior influência nas decisões políticas do DF", pondera  Costa.

O que é o MBS?
David Costa - Movimento Brasília Solidária é um movimento livre, articulado, multireligioso que tem como objetivo unir o povo de Deus para promover uma ampla corrente solidária a favor do próximo. Segundo: MBS e apoiará políticos que defendem a fé e palavra de Deus. E terceiro: O MBS fará uma ampla ação de conscientização entre as pessoas de fé religiosa sobre o poder decisório do voto religioso nas urnas. Nosso lema é: Todos pelo Reino.

Na visão do MBS o voto do segmento religioso terá peso decisivo nas eleições de 2022?
DC - Temos absoluta certeza. Tanto para o âmbito nacional quanto do DF. Daí a importância de unir os líderes religiosos em torno de candidatos que defendem a fé e a palavra de Deus. Se o segmento se unir, a composição da CLDF vai para 7 distritais. Já na CF - Câmara Federal podemos eleger de 3 a 4 Deputados. Nos últimos anos, o deputado federal Júlio César tem sido um fiel escudeiro do povo de Deus no Congresso Nacional, mas está na hora de o povo de Deus aumentar sua bancada de parlamentares. Para o Senado, decidiremos quem vai assumir a cadeira. Para o GDF e para Presidente da República o voto religioso será também o fiel da balança.

Qual o objetivo central do MBS?
DC - Unir o segmento religioso do DF para um trabalho ainda maior de ação solidária a favor do próximo. A igreja precisar sair das quatro paredes e compreender que o Reino dos Céus deseja ser manifesto a todas as as pessoas Distrito Federal. O governo sozinho não pode vencer a violência, as drogas e ameaças de degradação familiar em nossa Cidade.

Por que o MBS decidiu apoiar e indicar um Vice ao  Buriti?
DC - Porque queremos um vice que represente o povo de Deus. A palavra final, claro, caberá, (de forma soberana) ao governador Ibaneis Rocha. Entretanto, há anos a vice- governadoria está sem um nome do segmento religioso do DF. Se o governo quer tanto nosso apoio é justo ter um representante nosso e indicado por um partido de sua base, não? Nos do MBS acreditamos que temos um nome de respeito e peso eleitoral para indicar a Vice.

Qual é o nome que o MBS decidiu apoiar e indicar?
DC - O pastor Egmar Tavares, ex-candidato a vice-governador em 2018.  

Quais as bandeiras do MBS?
DC - São quatro: Deus, família, pátria, voto consciente em políticos que defendam a fé e a palavra de Deus.  

Como tem sido o apoio de líderes religiosos ao MBS?
DC - Excelente. O que não significa dizer que é fácil unir o segmento e mostrar que só temos a ganhar se caminharmos unidos a favor do Reino de Deus. O MBS tem compromisso de trabalhar com a visão do Reino. Para tanto, o cidadão de fé religiosa precisa votar em quem defende o bom combate político  nas esferas de poder do DF e do Brasil. Existe uma atmosfera de unidade a favor do Reino. Precisamos nos unir para não permitir que a igreja e seus líderes não sejam cerceados ou intimidados por pregarem o Evangelho.

Por que o MBS decidiu indicar o pastor Egmar Tavares para chapa de Vice do governador Ibaneis Rocha?
DC - Porque o pastor Egmar Tavares representa o povo de Deus.  Não apenas as 270 igrejas que ele é líder espiritual. Não só os cristãos. Mas o povo de Deus em geral: católicos, espíritas, evangélicos e outros segmentos de fé do DF. Basta observar seu crescimento e reconhecimento, votação após votação, em todas as campanhas. Ex-candidato a distrital, 14. mil votos, ex-candidato a federal 35 mil votos e ex-candidato a vice-governador 180 mil votos. É um nome de peso político e tanto, não?

O governador já sabe sobre o MBS e a intenção de vocês  indicarem  o Vice?
DC - Creio que sim. E se não sabe, contamos com apoio parlamentar na Distrital e Federal para pedir  agenda junto ao Governador Ibaneis.
Entretanto, o momento agora e de intensas conversações com lideranças políticas e religiosas que amam o DF nossa gente para uma ampla composição e apoio para a Vice.

Por que indicar o pastor Egmar Tavares para Vice?
DC- Primeiro: Porque queremos  - repito - um vice que represente o povo de Deus. Pastor Egmar Tavares é  um homem de fé e obras. Quando assumiu a ADEG - Assembleia de Deus do Gama eram apenas 39 igrejas. Hoje a ADEG conta com 270 igrejas no DF, Goiás e até fora do Brasil. Em segundo lugar porque eleição após eleição, pastor Egmar se preparou com humildade e sabedoria para este momento. Portanto, merece essa indicação e tem preparo político e faz parte de um forte partido da base aliada.

O MBS pode adiantar,  nominalmente, os políticos e segmentos religiosos que apoiam essa indicação?
DC - Ainda não (risos). Em momento oportuno. Não vamos usar o oportunismo e falar em nome de segmentos religiosos e políticos que não nos franquearam esse direito. Fato é que temos conversado com grandes lideranças políticas, ex-secretários, ex-administradores do atual governo e líderes religiosos. O nome do pastor Egmar Tavares tem recebido ótima aceitação e sinalizações concretas de apoio. Há um consenso crescente entre nós: O pastor Egmar é o que melhor representa o segmento religioso de Brasília para a vaga de Vice. Além disso, ele  não caiu de paraquedas nesta indicação. Até porque essa indicação não partiu dele. Mas do MBS. Portanto, o pastor Egmar merece ser o indicador e se for terá forte somatória de votos na chapa do governador Ibaneis Rocha. Isso o governador pode ter certeza.

Além do Vice, o MBS apoiará candidatos a distrital, federal, Senado e Presidente?
DC - Ótima pergunta. E a resposta é sim. Vamos dividir o DF por distritos e pedir voto ao cidadão religioso para candidatos que defendam a fé e a palavra de Deus. É tempo de unidade a favor do Reino de Deus. Não podemos é ficar em cima do muro, certo? Devemos, sim, apoiar políticos que vivem o bom combate político a favor do povo do DF. O voto do cidadão religioso tem peso decisivo nas eleições. Portanto, merece respeito e real compromisso dos políticos.

O pastor Egmar já conta com apoio de deputados distritais?
DC - Sim. Há inclusive um deputado distrital da base do governador que está responsável pela articulação política. Existe a sinalização de apoio de 4 a 6 distritais para a Indicação para a Vice. A palavra final, claro, cabe ao governador Ibaneis Rocha.

Se escolhido for e se a chapa ganhar o que o MBS espera do vice, pastor Egmar?
DC - Primeiro: Gratidão a todos que apoiaram essa indicação. Segundo: Lealdade. O MBS acredita que sem gratidão e lealdade o mais grandioso projeto político se perde pelo caminho e essa deve ser a postura do pastor Egmar junto ao Governador Ibaneis e todos que o apoiaram. E terceiro: Que o povo de Deus se sinta bem representado e que pastor Egmar promova um amplo trabalho solidário a favor do próximo.

Existe apoio de mais de um partido da base para essa indicação?
DC - Sim. Tivemos conversa com outro importante partido da base e seu Presidente Nacional deu total apoio para a indicação do nome do Pastor Egmar para a Vice. Caberá, claro, repito ao governador Ibaneis a decisão da escolha. Estamos confiantes nesta vitória a favor do povo de Deus do DF.

O que você acha que irá pesar na decisão do governador?
DC - Eu diria que diversos fatores políticos, entre eles, o peso somatório que essa aliança trará na urna. Teremos eleições acirradas para todos os cargos políticos. Todos.  Mas o MBS não cansa de repetir: O poder de escolha de seu Vice cabe ao Governador Ibaneis. Ao MBS cabe fazer a indicação. O MBS é ético. Vice é um casamento político de quatro anos. Vice bom é vice que não atrapalha. Vice bom é vice que represente bem os segmentos políticos e religiosos do DF.

Por que você acha que o Vice do governador Ibaneis pode ser o pastor Egmar?
DC - Aliança política boa tem que somar muitos votos na urna. Essa é a nossa análise política. Além do apoio do MBS que reúne diversas igrejas e líderes religiosos, o pastor Egmar é o indicado das Assembleias de Deus (campo de Madureira); o pastor Egmar tem inclusive o apoio do Bispo Manoel Ferreira, o Presidente Nacional de Madureira. Acho também importante dizer que segundo dados da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), mais de 800 mil evangélicos vivem no DF, o que equivale a 30,8% da população. O segmento evangélico e religioso do DF tem peso decisório nas eleições. Portanto, é natural o segmento religioso sugerir a indicação do Vice. Indicar não significa impor. Em conversações políticas o MBS usa metáfora do saco de cimento. Alguns políticos que pleiteiam a vaga tem peso 50kg, outros 100kg, 150kg. O peso do segmento ao pastor Egmar está se multiplicando a cada dia e pode  chegar a 1.000kg de um forte peso. O MBS acredita que é um peso e tanto para uma aliança majoritária.

Qual a visão do MBS sobre o governo Ibaneis?
DC- O MBS avalia como positiva a gestão do governador Ibaneis. Agora, claro, o desafio de resgatar o DF do apagão de gestões passadas é enorme. Além disso, o governador teve que governar por mais de dois anos sobre o desafio de uma pandemia. O que não foi fácil. Entretanto, de forma humana e sem clientelismo, Ibaneis fez um amplo programa social para socorrer os que mais precisam. Hoje o GDF  também toca 1.400 obras por todo o DF, gerando emprego, renda e desenvolvimento. É evidente que muita coisa ainda precisa ser feita e melhorar.

Qual a posição do MBS sobre o voto do cidadão religioso?
DC- Como eu disse, o MBS tem como proposta fazer uma ampla conscientização sobre o voto do cidadão religioso em 2022. Por sua vez, o MBS pretende indicar o pedido de voto para candidatos que estejam comprometidos com as bandeiras da defesa da fé e da Palavra de Deus. É tempo de unidade a favor do Reino.

Fonte - David Costa
 
PASTOR RONNE DO GAMA DF © 2013 | Traduzido Por: Template Para Blogspot