• ESSA É A NOSSA SORVETERIA -Q 22 LT 49 S OESTE-GAMA
  • O NOSSO TEMPERO CONQUISTA
  • PRAÇA 02 Setor Sul Gama DF
  • SANTA MARIA NORTE AC 319

Ampliação dos serviços de Restaurantes Comunitários garante alimentação à famílias do DF

quinta-feira, 25 de novembro de 2021

 

Por R$1,00 real, são servidas diariamente, em média, 22 mil refeições nas 14 unidades dos Restaurantes Comunitários espalhados pelo Distrito Federal. Desde o início da pandemia mais de 15 milhões de refeições foram consumidas

 (crédito: Tony Oliveira, Agência Brasília)Atualmente com 14 unidades em funcionamento, Restaurantes Comunitários espalhados pelo Distrito Federal proporcionam segurança alimentar e nutricional às famílias que buscam se alimentar com qualidade e a um baixo custo, o preço é o mesmo de 20 anos atrás, R$1,00 real. Inaugurado em 2001, de segunda a sábado as unidades atendem a milhares de pessoas, muitas em situação de vulnerabilidade. Além do almoço, sete unidades também oferecem café da manhã e mais duas estão em fase de licitação para também ofertar o serviço.

Famílias como a da diarista Marleide Bizerra, 47 anos, frequentam o bandejão e se alimentam ao custo de R$0,50 no café da manhã e R$1,00 real no almoço. Ela costuma ir ao restaurante acompanhada do filho e do neto de 9 anos.

"Eu gosto muito de almoçar e até de tomar café da manhã nos restaurantes comunitários. Eles tem variedade no cardápio, todos os dias é um tipo de comida diferente. Faz muita diferença nos gastos da minha família no final do mês. Se na cidade que eu estiver tiver um restaurante comunitário, procuro me alimentar em um deles. Já conheço os de Sobradinho II, Planaltina, Paranoá e Ceilândia"Marleide Bizerra, moradora do Buritizinho, Sobradinho II.

De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), em projeto de expansão, os restaurantes comunitários de Brazlândia, Paranoá, Sol Nascente, Samambaia, Estrutural, São Sebastião e Ceilândia também servem o café da manhã, das 7h às 8h30. Em outubro, a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha, anunciou a abertura de licitação para novos contratos com as unidades de Sobradinho II e Planaltina, a fim de ofertar a primeira refeição do dia.

"Sabemos da importância de fornecer também o café da manhã para as famílias em vulnerabilidade social. Há casos de pessoas que ficam em jejum esperando o almoço porque não tem dinheiro para comprar a refeição matinal. Um café da manhã completo a R$ 0,50, com certeza, amplia a segurança alimentar e nutricional das famílias"Mayara Noronha Rocha, Secretária de Desenvolvimento Social.

Por dia, são servidas, em média, 22 mil refeições. Na unidade do Sol Nascente, por exemplo, diariamente uma média de 1,5 mil pratos são consumidos. As opções de alimentação oferecidas nos restaurantes são variadas. No mês de novembro, além dos tradicionais acompanhamentos: arroz branco, feijão preto ou carioca, opções de proteína como estrogonofe de frango, moqueca de peixe, carne moída, entre outros, também compõe o cardápio que ainda é formado por um tipo guarnição (batata sauté, pirão de peixe, cuscuz, por exemplo), salada e sobremesa.

Com um cardápio elaborado por funcionários da empresa contratada para gerir o restaurante, nutricionistas servidores do GDF supervisionam o serviço e a programação que é divulgada todos os meses no site da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes). De acordo com a pasta, o monitoramento é importante “a fim de garantir a qualidade e o sabor da alimentação servida e evitar o desperdício de alimentos''.

Para consultar o cardápio dos restaurantes clique aqui.

Segundo o Governo do Distrito Federal (GDF), mais de 15 milhões de refeições foram servidas durante a pandemia.

"O bom do restaurante é que além de almoçar também podemos levar uma marmita para a janta. O preço da alimentação em geral está muito cara, vejo famílias inteiras se alimentando lá. Quando não são todos os membros da família que vão ao restaurante, eles apresentam a carteirinha feita no CRAS e levam a marmita para o número de pessoas que tiverem em casa. Principalmente depois da pandemia, percebi que o volume de pessoas que almoçam lá aumentou muito"Marleide Bizerra, moradora do Buritizinho, Sobradinho II.

Custos

De acordo com a Sedes, os recursos para contratação dos serviços da rede de Restaurantes Comunitários vêm da arrecadação de impostos, taxas e tributos. Atualmente, uma refeição vendida pelos RCs custa, em média, R$ 6,17. Assim o usuário paga apenas R$1,00 pela refeição e o Governo do Distrito Federal (GDF) complementa esse valor com R$ 5,17.

Por conta das dificuldades impostas pela pandemia da covid-19, para as pessoas em situação de rua, que estão cadastradas pela equipe de Abordagem Social da SEDES, a refeição nos restaurantes está sendo fornecida gratuitamente enquanto durar a situação de alerta.

Horários de Funcionamento:

Todos os Restaurantes Comunitários, para o almoço, funcionam de segunda a sábado, das 11h às 14h. Nas unidades que servem café da manhã, o funcionamento acontece nos mesmos dias e no horário de 7h a 8:30h.

Cidades: Brazlândia, Ceilândia, Estrutural, Gama, Itapoã, Paranoá, Planaltina, Recanto das Emas, Riacho Fundo II, Samambaia, Santa Maria, São Sebastião, Sobradinho, Sol Nascente.

Confira aqui os endereços dos Restaurantes.

https://www.correiobraziliense.com.br/

 
BLOG DO PASTOR RONNE © 2013 | Traduzido Por: Template Para Blogspot