• ESSA É A NOSSA SORVETERIA -Q 22 LT 49 S OESTE-GAMA
  • O NOSSO TEMPERO CONQUISTA
  • PRAÇA 02 Setor Sul Gama DF
  • SANTA MARIA NORTE AC 319

Projeto dispensa atividades de baixo risco de liberação do governo

quarta-feira, 21 de outubro de 2020


O autor do projeto, deputado Iolando Almeida, argumentou que o objetivo da iniciativa é "facilitar a abertura de negócios" no DF

A Câmara Legislativa do Distrito Federal aprovou, em primeiro turno, em sessão extraordinária remota na tarde desta terça-feira (20), um substitutivo ao projeto de lei nº 731/2019, do deputado Iolando Almeida (PSC), que dispensa as atividades consideradas de baixo risco da obtenção de licenças governamentais, como alvarás de localização e funcionamento, sanitário e ambiental. O projeto ainda precisa ser analisado em segundo turno, antes de ir à sanção do governador Ibaneis Rocha.

O texto substitutivo foi aprova
do com nove votos favoráveis, os votos contrários dos deputados João Cardoso (Avante), Arlete Sampaio (PT), Fábio Felix (Psol) e Leandro Grass (Rede) e a abstenção do deputado Chico Vigilante (PT).

O projeto regulamenta no DF a Lei Federal nº 13.874/2019, conhecida como Lei da Liberdade Econômica. Pela proposta, as atividades consideradas de baixo risco podem funcionar sem a necessidade de qualquer ato público de liberação. O texto define que o ato público de liberação é "a licença, a autorização, a concessão, a inscrição, a permissão, o alvará, o cadastro, o credenciamento, o estudo, o plano, o registro e os demais atos exigidos, sob qualquer denominação, por órgão ou entidade da administração pública na aplicação de legislação, como condição para o exercício de atividade econômica, inclusive o início, a continuação e o fim para a instalação, a construção, a operação, a produção, o funcionamento, o uso, o exercício ou a realização, no âmbito público ou privado, de atividade, serviço, estabelecimento, profissão, instalação, operação, produto, equipamento, veículo, edificação e outros".

Uma emenda acrescentada ao projeto estabelece que a dispensa de vistoria por parte do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF), acarretará de forma automática a regularização da edificação ou área de risco nas questões de segurança contra incêndio e pânico. O proprietário ou responsável pelo uso, seja pessoa física ou jurídica, fica obrigado a realizar a instalação e manutenção dos itens de segurança previstos na legislação.

O autor do projeto, deputado Iolando Almeida, argumentou que o objetivo da iniciativa é "facilitar a abertura de negócios" no DF. Segundo ele, o projeto conta com o aval do Corpo de Bombeiros e vai beneficiar os empreendedores locais.

Com informações da CLDF

 
BLOG DO PASTOR RONNE © 2013 | Traduzido Por: Template Para Blogspot