• ESSA É A NOSSA SORVETERIA -Q 22 LT 49 S OESTE-GAMA
  • O NOSSO TEMPERO CONQUISTA
  • PRAÇA 02 Setor Sul Gama DF
  • SANTA MARIA NORTE AC 319

Secretaria de Educação abre ano letivo no CEMI Gama

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020
“Temos a obrigação de entregar um ensino com melhor qualidade”, disse o secretário de Educação, João Pedro Ferraz, no CEMI Gama. Foto: Mary Leal/Secretaria de Educação
O ano letivo de 2020 está oficialmente aberto na rede pública de ensino. Nesta segunda-feira (10), os cerca de 460 mil estudantes voltaram às salas de aula nas 678 escolas públicas do Distrito Federal. Para marcar a data, o secretário de Educação, João Pedro Ferraz, esteve no Centro de Ensino Médio Integrado (CEMI) do Gama.
“Temos a obrigação de entregar um ensino com melhor qualidade. Vocês devem se orgulhar e cuidar de tudo isso, porque hoje a escola é de vocês e amanhã será dos seus irmãos mais novos e, posteriormente, de seus filhos”, disse o secretário aos 475 estudantes da unidade, destacando a qualidade da estrutura ofertada.
Reconhecido como uma das melhores escolas de ensino médio da rede pública, o CEMI Gama terá o desafio de ser uma das doze unidades que servirão de piloto na implementação do Novo Ensino Médio no Distrito Federal. Em sua fala, Ferraz ressaltou os benefícios que o modelo trará aos estudantes ao oferecer um itinerário trabalhado com eixos estruturantes, voltados para a investigação científica, processos criativos e empreendedorismo, bem como a mediação e intervenção cultural.
“Estou muito animado com o passo que damos com a implementação do Novo Ensino Médio, onde vocês poderão escolher o que fazer. Todo esse caminho alternativo dará opções para cada um dos alunos”, continuou. Na recepção aos estudantes, Ferraz esteve acompanhado do subsecretário de Educação Básica, Helber Vieira, do diretor do CEMI, Lafaiete Formiga, e da coordenadora regional de ensino do Gama, Cássia Maria Marques
Experiência na integração do ensino
No CEMI Gama, o desafio de implementar o Novo Ensino Médio será conduzido com base na experiência de integração já praticada na escola nos últimos anos. Antes mesmo de receber o modelo, a unidade escolar já fazia parte do programa Ensino Médio em Tempo Integral (EMTI), proporcionando aos seus 475 estudantes cursos integrados de técnico em informática.
Professora de Língua Portuguesa no CEMI Gama há 20 anos, Jacqueline de Araújo Costa aposta que o sucesso da escola em já seguir os conceitos que serão implementados pelo Novo Ensino Médio será um trunfo no processo. “Já aplicamos muito de tudo o que será exigido daqui para a frente. Realmente, temos muito a ver, porque já fazemos o Novo Ensino Médio aqui há bastante tempo”, pontuou.
Para a docente, o método de ensino traz resultados positivos, fazendo com que o estudante trilhe um caminho profissional dentro de suas expectativas. “O aluno sai do CEMI Gama e vai para um concurso, abre uma empresa, vai para a faculdade, porque aqui a gente trabalha isso e faz dele um ser completo, que já sai preparado para enfrentar esse mundo lá fora”, explicou.
A observação de Jacqueline é reforçada por Lafaiete Formiga. Diretor do CEMI há nove anos, ele destaca que a direção da unidade escolar está empenhada na implementação do projeto. “Para coisas novas e boas, eu faço mundos e fundos para acontecer. Aqui o aluno já é protagonista do estudo dele e o Novo Ensino Médio vem para agregar”, explicou.
Estudantes planejam currículos
Do ponto de vista dos estudantes, o Novo Ensino Médio é motivo de animação e expectativa. Iniciando o 1º ano, Arthur Cauã, de 15 anos, decidiu que vai apostar nas tecnologias para moldar seu currículo. “Aqui no CEMI Gama tem projetos como a TI e isso vai facilitar a abrir novas áreas. Acredito que o novo modelo fará os alunos focarem na sua área de trabalho, ajudando a entrar em uma profissão que eu goste mais”, considera o jovem.
Também recém-chegada ao CEMI Gama, Ana Louise do Nascimento, 14 anos, veio de uma unidade particular para cursar o 1º ano na rede pública de ensino e já faz planos para compor a grade curricular. “Eu espero focar mais em Matemática, que será minha futura área de trabalho. Vai ser uma coisa que eu quero e não que os outros me influenciam”, comemorou.
Novo Ensino Médio
O Novo Ensino Médio busca propiciar ao estudante uma educação que faça sentido e que seja aplicável para sua vida, a comunidade e o país, em vez de um mero degrau burocrático a ser galgado por aqueles que pretendem chegar à universidade. A intenção é que todas as escolas de ensino médio da rede pública do DF já trabalhem com o modelo a partir do ano letivo de 2022.
Além do CEMI Gama, as demais escolas selecionadas para encampar o piloto do Novo Ensino Médio são o CEM 12 (Ceilândia), CED 03 (Guará), CEM 03 (Gama), CEM 804 (Recanto das Emas), CED 123 (Samambaia), CEM 304 (Samambaia), CEM 404 (Santa Maria), CED São Francisco (São Sebastião), CEM 01 (Sobradinho), CED 04 (Sobradinho) e o CEM 03 (Taguatinga).
A primeira grande mudança nas doze unidades de ensino é que o regime de oferta passa a ser semestral. Os três anos do Ensino Médio serão divididos em seis semestres letivos. A carga horária das aulas será unificada e funcionará por meio de créditos. Além disto, a matrícula será feita por unidade curricular.
Carga horária
A carga horária total do Novo Ensino Médio será de 3 mil horas por ano, dividida em dois blocos indissociáveis: a Formação Geral Básica (FGB), definida pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC), com 1.800 horas, e os Itinerários Formativos (IF), com 1.200 horas. O DF já adotava as 3 mil horas e, neste aspecto, não houve alteração.
A FGB engloba as quatro áreas do conhecimento e será comum para todos os estudantes. As aulas serão ministradas por unidades curriculares, com ênfase para a interdisciplinaridade e em sintonia com os itinerários formativos. Para estes, compostos pelas quatro áreas de conhecimento e o ensino técnico-profissional, os professores passarão por capacitação com formação continuada.
http://www.capitaldoentorno.com.br
 
BLOG DO PASTOR RONNE © 2013 | Traduzido Por: Template Para Blogspot