• ESSA É A NOSSA SORVETERIA -Q 22 LT 49 S OESTE-GAMA
  • O NOSSO TEMPERO CONQUISTA
  • PRAÇA 02 Setor Sul Gama DF
  • SANTA MARIA NORTE AC 319

Agraciando a Base

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020


O governador Ibaneis Rocha (MDB) começa a agraciar com cargos distritais do Bloco que o apoia na Câmara. Na verdade, equilibra o jogo, uma vez que atendimentos anteriores pareciam mais perto de atender ao Centrão. É possível, porém, que esse grupo, ao final, acabe reclamando.

Administrações à vontade

Depois que o distrital Agaciel Maia (PL) recebeu a administração de Águas Claras e parte da estrutura do Detran-DF, o vice-presidente da Câmara, Rodrigo Delmasso (Republicanos), foi contemplado com a administração do Park Way e com o controle do SIA, além de já possuir influência no Guará. O Park Way, no entanto, ainda possui cargos vinculados ao vice-líder, Hermeto, mas o comando foi também para Delmasso.
Leia Mais....

"Deputado tem que ser fiscal do povo", diz Agaciel Maia

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020
"O parlamentar tem papel importantíssimo na sociedade, e um deles é fiscalizar o dinheiro público seu papel é o de mostrar os problemas da comunidade e buscar providências junto aos órgãos competentes. 
Cabe a ele a sagrada função de fiscalizar as contas do Poder Executivo , denunciando o que estiver ilegal  à população e aos órgãos competentes. O deputado é o fiscal do dinheiro público e deve ter sempre coragem de concordar e discordar do que considera errado. 
É isso que a população deve observar e cobrar ao escolher um representante para o Legislativo", acrescenta o deputado Agaciel Maia.

nossogama.com.br
Leia Mais....

Agora é com Ibaneis: Projeto do SIG é aprovado na CLDF e vai à promulgação

terça-feira, 18 de fevereiro de 2020
Na prática, o PLC 13/2019 permitirá que os prédios da região passem dos atuais 12 metros de altura para 15 metros
Na tarde desta terça-feira (18), o plenário da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) aprovou, em primeiro e segundo turno, o projeto de lei complementar (PLC) que altera os parâmetros de uso e ocupação do solo para o Setor de Indústrias Gráficas (SIG), do Plano Piloto vai à promulgação pela caneta do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha. A aprovação aconteceu por 20 votos favoráveis e um único voto contra, do deputado Distrital Chico Vigilante, nos dois turnos.
O líder do governo na Câmara, Cláudio Abrantes (PDT), havia requerido ao presidente da Casa, Rafael Prudente (MDB), para que ocorresse ainda nesta tarde a votação em segundo turno da matéria. Rafael acatou o pedido da liderança e solicitou que os parlamentares permanecessem em plenário. 
Vale lembrar que o mesmo projeto foi aprovado na manhã desta terça-feira pelas comissões de Constituição e Justiça (CCJ) e de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Ciência, Tecnologia, Meio Ambiente e Turismo.
Na prática, o PLC 13/2019 permitirá que os prédios da região passem dos atuais 12 metros de altura para 15 metros. A proposta também amplia as possibilidades de atividades no SIG. O setor foi idealizado para abrigar gráficas e algumas outras atividades. A proposta do governo amplia as modalidades de negócio no setor para mais de 200 atividades, entre elas indústria, comércio e de prestação de serviços.
Pela proposta, a implantação dos usos e atividades previstos na legislação fica condicionada ao pagamento da Outorga Onerosa de Alteração do Uso (ONALT). Na justificativa do PLC, o governo salienta que a modificação possibilitará “a legalização da maioria das atividades que vem sendo instaladas ao longo dos anos naquele Setor”.
O relator do projeto na CCJ, deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT), ressaltou que o projeto foi amplamente discutido e analisado por vários consultores. No entanto, Veras cobrou do governo o envio à Câmara Legislativa do Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília (PPCUB) e adiantou que o Legislativo não deverá mais analisar mudanças isoladamente de áreas.
Na comissão do Meio Ambiente, a proposta foi aprovada por unanimidade, e os seus integrantes destacaram a importância das modificações para a geração de emprego e regularização de negócios no SIG. Para a deputada Julia Lucy (Novo), por exemplo, o projeto vai contribuir para a democratização dos espaços da cidade.
https://jornaldebrasilia.com.br

Leia Mais....

Ambiente e economia devem caminhar juntos, defende Eduardo Pedrosa

Deputado distrital acredita que DF tem grande potencial de desenvolvimento econômico inclusive na utilização de energias limpas, como a solar.

É possível ter um Estado com pleno desenvolvimento econômico sem que as pautas do meio ambiente sejam deixadas de lado. É nisso que acredita Eduardo Pedrosa, deputado distrital (PTC), que comentou sobre este e outros assuntos da Câmara Legislativa no CB.Poder — parceria do Correio com a TV Brasília

"Vou dar um exemplo. Estive lá no aterro e vi que o gás metano é basicamente eliminado. Em vários estados no país e no mundo, a gente está vendo que o gás está sendo usado para gerar energia e ajudar a desenvolver mercados que antes não existiam. São empregos que são gerados em torno disso", detalhou o deputado. 

Para Pedrosa, que é presidente da Comissão de Desenvolvimento Sustentável, Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente e Turismo, o DF tem grande capacidade de crescimento inclusive utilizando energias limpas. "Hoje, dinheiro está sendo desperdiçado. Dá para ter uma eficiência muito maior do Estado, gerando emprego, renda, diante de uma pauta positiva, sem prejudicar o meio ambiente", avalia.Algumas das propostas que se encaixam neste sentido são aquelas que incentivam o uso de energia solar. Uma proposição do parlamentar concede isenção de ICMS à microgeração e à minigeração desse meio. "Estamos trabalhando em cima de um projeto para que, nas áreas rurais, os pequenos produtores possam gerar energia e a gente use recursos para que os prédios públicos possam comprar essa energia de quem está lá na ponta e, provavelmente, estaria desempregado, sem renda", exemplifica. 

https://www.correiobraziliense.com.br
 
Confira a entrevista na íntegra:
 
Leia Mais....

Semob ouve população sobre linhas do Gama e Santa Maria Serão apresentadas as novas opções de viagens para W3 Norte e SIG

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020
A Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob) vai realizar, nesta semana, duas audiências públicas para dar conhecimento e ouvir os moradores do Gama e de Santa Maria sobre melhorias que deverão ser implantadas nas linhas que ligam as duas cidades ao Plano Piloto. As audiências serão realizadas em parceria com as administrações regionais, nas sedes das RAs. No Gama, a audiência será nesta segunda-feira (10), às 17 horas. Em Santa Maria, será na quarta-feira (12), às 19 horas.
Durante as audiências, os moradores poderão opinar sobre melhorias que estão sendo programadas paras as linhas do Gama e de Santa Maria para a W3 Norte e o Setor de Indústrias Gráficas (SIG). Atualmente, essas cidades são atendidas, cada uma, com duas linhas de ônibus para a W3 Norte e SIG (217.2, 0.218, 252.1 e 272.1). A nova programação prevê a utilização de 7 linhas, sendo uma aos domingos.
Ao ouvir a população, a Semob irá decidir a melhor forma de operacionalizar as linhas com a utilização de 37 ônibus novos, modelo Padron, adquiridos recentemente. O objetivo é proporcionar viagens mais rápidas e com maior conforto aos passageiros.
http://www.capitaldoentorno.com.br
Leia Mais....

Senador Eduardo Gomes visita Câmara Legislativa e manifesta apoio ao reajuste dos policiais

Foto: Assessoria
O presidente da Casa, Rafael Prudente e o deputado Claudio Abrantes receberam o senador Eduardo Gomes, relator do projeto que reajusta salários dos policiais em tramitação no Congresso
Por Delmo Menezes
O presidente da Câmara Legislativa do DF (CLDF), Rafael Prudente (MDB) e o deputado Claudio Abrantes (PDT), receberam na manhã desta segunda-feira (17), o senador Eduardo Gomes (MDB-TO), relator do PLN/01/2020 que institui reajuste para todos os postos/graduações da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal.
De acordo com Abrantes, “a visita do senador Eduardo Gomes na CLDF é muito importante, pois visa dar celeridade e apoio na aprovação do PLN 01/2020 que tramita no Congresso Nacional”, disse o distrital.
O presidente da Casa, Rafael Prudente, reforçou o apoio aos policiais civis, militares e ao CBMDF. “Essa causa é muito importante para toda a sociedade do Distrito Federal, fazendo justiça à eficácia das nossas forças de segurança, exemplo para todo o País”, concluiu Prudente.
Além dos parlamentares, estiveram presentes no encontro, representantes do Sinpol, Adepol e Sindepo.
Memória
No dia 31 de janeiro de 2019, o presidente Jair Bolsonaro (Aliança) enviou ao Congresso Nacional um projeto de lei que altera a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020, para garantir um reajuste de 8% aos profissionais de segurança pública do Distrito Federal, que incluem policiais militares, bombeiros e policiais.
Da Redação do Agenda Capital
Leia Mais....

Deputado distrital quer punir com cassação de alvará a venda de “Chumbinho”

A proposta do deputado José Gomes reforça determinação da Anvisa e atende o pedido da Agência para que combatam o uso clandestino de tais substâncias
Mais uma iniciativa para reforçar a política de prevenção ao suicídio no Distrito Federal. Foi protocolado na Câmara Legislativa do DF um Projeto de Lei que pune com multa e cassação de alvará os estabelecimentos que comercializarem agrotóxicos como o chumbinho.
A proposta do deputado José Gomes reforça determinação da Anvisa e atende o pedido da Agência para que as unidades da Federação combatam, com efetividade, o uso clandestino de tais substâncias.
Apesar da comercialização ser proibida, desde 2012, ainda são identificados casos de homicídios, feminicídios, suicídios e assassinatos de animais com esses produtos.
https://jornaldebrasilia.com.br
Leia Mais....

Nostalgia: Há 54 anos, a PMDF chegava ao Planalto Central


“(...) Verás que um filho teu não foge à luta
Nem teme, quem te adora, a própria morte (...)”

(trecho do Hino Nacional Brasileiro)
Há exatos 54 anos, policiais militares entoavam com emoção este hino enquanto pisavam, pela primeira vez, na nova capital do país, a cidade de Brasília, no dia 15 de fevereiro de 1966.
Cerca de 150 integrantes da Polícia Militar do Distrito Federal saíram do então Estado da Guanabara, onde hoje é o Rio de Janeiro, e enfrentaram 30 horas de viagem de ônibus, vestindo uniformes cor de cáqui e trazendo na mala poucos objetos pessoais.
Os policiais, em sua maioria praças, comandados pelo então capitão Abenante de Mello e Souza, deixaram para trás a terra onde viviam, e não se desviaram da missão de fixar uma Companhia de Polícia Militar, em substituição à extinta Guarda Especial de Brasília (GEB).
Havia muito serviço pela frente e, apenas vinte e quatro horas após chegada dos policiais à cidade, já estavam eles dispostos ao longo da Avenida W3 Sul para atuarem na segurança dos candangos durante as festividades de carnaval. Fazia parte do ofício. Um ofício que perdurou, para a grande parte daqueles homens, por mais longos anos. 
Mais de meio século se passou desde a chegada dos desbravadores a Brasília. Hoje, a Polícia Militar do Distrito Federal tem sua história entrelaçada com esses guerreiros que não fugiram à luta e abraçaram a missão de ajudar a fazer prosperar a cidade que, acredita-se, nasceu do sonho de Dom Bosco.
Leia Mais....

Paco Britto e Agaciel Maia marcam presença em encontro empresarial em Águas Claras

domingo, 16 de fevereiro de 2020


Foto: Delmo Menezes / Agaciel Maia
Por Delmo Menezes
Neste sábado (15), a Federação das Associações Comerciais – FACI-DF, promoveu um almoço empresarial que reuniu mais de 100 pessoas no restaurante Villa Brazil em Águas Claras.

Foto: Delmo Menezes / Agenda Capital

Além da feijoada tradicional que foi bastante apreciada pelos presentes, o evento teve outro ingrediente no cardápio que foi o debate sobre a política local e nacional. Não faltaram conversas ao “pé da ouvido” sobre as eleições municipais do Entorno, Câmara Legislativa do DF e as movimentações políticas tendo em vista as eleições de 2022.

Foto: Delmo Menezes / Agenda Capital

O encontro empresarial contou com a presença do vice-governador do DF, Paco Brito (Avante), do deputado distrital Agaciel Maia (PL), do administrador regional de Águas Claras, Francisco de Assis da Silva (mais conhecido por Chicão), da administradora regional de Arniqueira, Telma Rufino, do presidente da Federação das Associações Comerciais, Manoel Valdeci Machado, do presidente da Associação Comercial e Industrial de Taguatinga (ACIT), Justo Magalhães, além de políticos e lideranças.

Foto: Delmo Menezes / Agenda Capital

O vice-presidente do Aliança Pelo Brasil, advogado Luís Felipe Belmonte, não compareceu ao evento devido a compromisso no CT (Centro de Treinamento) do Real Brasilia do qual é presidente, porém enviou representante.
Leia Mais....

Chicão assume Administração de Águas Claras

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

Francisco de Assis da Silva (Chicão) assumiu a administração de Águas Claras com a benção do agora padrinho político da cidade deputado Agaciel Maia. 
Chicão tem vasta experiência como gestor público e conhece bem a cidade e não terá dificuldade na nova missão. 
Boa sorte ao novo administrador.

 Chicão com os amigos Moura e Pastor Ronne

Leia Mais....

Foi realizada, na tarde desta segunda-feira (10), no auditório da Administração Regional do Gama, uma audiência pública para apresentação de melhorias que deverão ser implantadas nas linhas W3 Norte e o Setor de Indústrias Gráficas (SIG).

Participaram da reunião, o administrador regional do Gama, José Elias, o subsecretário de planejamento da Secretaria de Estado de Transporte e Mobilidade, José Paiva, o gerente de operações da Viação Pioneira, Enver Soares, o coordenador de Planos e Estudos em Mobilidade da Semob, Alessandro Barbosa e a comunidade gamense. Cerca de 60 pessoas estiverem presentes ao debate e o projeto foi aprovado com a grande maioria.
Após ouvir as sugestões e reclamações da população, a Semob irá decidir a melhor forma de operacionalizar as linhas com a utilização de 37 ônibus novos, modelo Padron, adquiridos recentemente. O objetivo é proporcionar viagens mais rápidas e com maior conforto aos passageiros.
VANTAGENS DA TROCA DO SISTEMA OPERACIONAL (W3 Norte e SIG)
– Otimização e racionalização do sistema
– Melhoria na frequência das viagens;
– Redução do tempo de viagem e espera nas paradas;
– Aumento na cobertura de atendimento;
– Grande parte do percurso em faixa exclusiva;
– Ônibus mais confortáveis, com embarque em nível, ar-condicionado, câmbio automático e motor traseiro.
http://www.capitaldoentorno.com.br
Leia Mais....

Ibaneis propõe monitoramento de motoristas de aplicativo

O presidente do Sindicato dos Motoristas Autônomos por Aplicativos do DF , Marcelo Chaves, cumprimenta o governador Ibaneis Rocha: “O que for para ampliar nossa segurança é bem-vindo” | Foto: Renato Alves / Agência Brasília
Focado na segurança dos motoristas de aplicativos, bem como na dos usuários, o Governo do Distrito Federal quer proibir o pagamento das corridas com dinheiro em espécie e, também, pretende criar uma central de monitoramento dos carros em atividade e dos trajetos. Para tanto, nos próximos dias será apresentado um substitutivo ao Projeto de Lei nº 717/19, do deputado distrital Daniel Donizete, que trata de alterações ao regramento estabelecido para o serviço de transporte por aplicativos.
“Quanto mais vocês estiverem em segurança, mais segurança terão os passageiros, os turistas”, afirmou o governador Ibaneis Rocha, nesta segunda-feira (10), durante a visita de uma comitiva de motoristas de aplicativos ao Palácio do Buriti. “Sempre que estiverem envolvidas vidas, o governo vai tratar [do assunto] com muito cuidado e preocupação.”
Pedido de prioridade
Segundo o chefe do Executivo, o GDF vai buscar a Câmara Legislativa para dar prioridade ao tema. “Vamos pedir para nossa base incluir o tema no colégio de líderes hoje ainda, isso para conseguirmos emplacar o mais rápido possível esse substitutivo na pauta de votações”, disse.
No texto, será estipulada a obrigatoriedade de as empresas criarem centrais de monitoramento das corridas interligadas à Secretaria de Segurança Pública (SSP). “Elas instalam a central e a gente faz a triagem. Vamos tratar isto como prioridade”, disse o secretário de Segurança, Anderson Torres, presente à audiência com os motoristas.
O governador reforçou o pedido de adicionar, ao texto legislativo, um dispositivo que restrinja as operações financeiras à plataforma digital. “Vamos pedir para incluir a proibição de pagamento em dinheiro, porque esse é um dos principais pontos que geram a insegurança”, detalhou Ibaneis.
Linha de crédito
O presidente do Sindicato dos Motoristas Autônomos por Aplicativos do DF (Sindmaap), Marcelo Chaves, lembrou que a violência está atingindo a categoria de maneira muito veloz. “Só nesse ano, dois colegas foram assassinados e mais de 100 assaltos foram registrados”, contabiliza.
Chaves acredita que a lei proposta pelo governo local vai dividir um pouco a responsabilidade com os aplicativos. “O que for para ampliar nossa segurança é bem-vindo”, comenta. Ele reforça que o governador se comprometeu a buscar, junto ao Banco de Brasília (BRB), uma linha de crédito diferenciada para aquisição de blindagem nos carros. “É uma forma de ajudar – quem quiser, é claro – a colocar uma cabine blindada para separar o motorista de possíveis assaltantes”, explicou.
http://www.capitaldoentorno.com.br
Leia Mais....

Alírio Neto foi exonerado do cargo de diretor-geral do Detran

Por Redação 
Foi publicado no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta sexta-feira (14/02), a exoneração, a pedido, de Alírio Neto do cargo de diretor-geral do Departamento de Trânsito do DF (Detran). Em seu lugar assume interinamente o delegado Valmir Lemos de Oliveira, diretor-geral adjunto.
Alírio Neto assumiu o Detran-DF em maio de 2019 no lugar de Fabrício Moura, exonerado após denúncias de irregularidades em contrato milionário para troca e manutenção de semáforos. Valmir Lemos é ex-secretário de Segurança Pública do Distrito Federal (governo Arruda) e delegado aposentado da Polícia Federal.
Da Relação do Agenda Capital 
Leia Mais....

GDF inaugura escola pública no Sol Nascente/Pôr do Sol, construída e doada pela PaulOOctavio

E. C. Juscelino Kubitschek será a primeira unidade educacional da região
O Governo do Distrito Federal inaugura, nesta quinta-feira (13), às 11h, a Escola Classe Juscelino Kubitschek no Sol Nascente/Pôr do Sol, erguida e doada pela construtora PaulOOctavio. Primeira da região, a unidade pública vai receber 960 alunos em dois turnos, com ensino infantil e fundamental, atendendo às famílias da comunidade, que hoje tem mais de 90 mil habitantes, segundo estimativas da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan). Erguida com modernas técnicas construtivas e contando com equipamentos de ponta para atender aos alunos e à comunidade, a escola fica na quadra 500, área especial 01, trecho 01, etapa 01.
A mais nova unidade da rede pública de ensino do DF conta com 16 salas de aula, todas com solário, e possui instalações especiais para classes de artes, leitura, informática e música; cozinha experimental para aulas de culinária; sala de vídeo; brinquedoteca; reprografia; laboratório de ciências; e espaço multiuso. A Escola Classe Juscelino Kubitscheck tem também um ginásio poliesportivo coberto, com vestiários e instalações sanitárias, e três pátios, dois deles descobertos e revestidos com pisos emborrachados, além de anfiteatro, castelo d’água e duchas internas.
Os professores e a direção da escola contam com ampla área de administração, com arquivo e salas de descanso, de reuniões, de apoio à aprendizagem e unidades para diretora e vice-diretora, além da secretaria da unidade, localizada logo na entrada. Os banheiros para alunos e mestres são adaptados também para pessoas com deficiência e nas salas infantis os sanitários utilizados foram os projetados para crianças. A unidade tem acessibilidade de acordo com a NBR 9050, garantindo pleno uso.
A escola conta com uma cozinha industrial montada, um salão de refeições coberto e um espaço para o plantio de uma pequena horta. A iluminação é toda em LED e há estacionamento interno com 40 vagas. Os pisos utilizados nas áreas comuns são de granitina, com alta durabilidade. Para evitar acúmulo de água e inundações em caso de chuva forte, a unidade foi equipada com tanque de retardo de águas pluviais, que proporciona um escoamento mais adequado.
Considerada uma escola-modelo pelo secretário de Educação do DF, João Pedro Ferraz, o complexo tem 4.541,54 m² de área construída e está instalada em um lote com quase 20 mil m². As obras começaram em setembro de 2018, empregando 136 operários, sendo concluídas em janeiro deste ano, a um custo de R$ 20.250.000, integralmente pagos pela PaulOOctavio.
A escola vem suprir uma das carências da região: a educação infantil. De acordo com dados da Codeplan, divulgados em janeiro do ano passado, apenas 36,23% da população entre 0 a 6 anos estava matriculada em uma unidade de ensino e estima-se que, na região, mais de 7 mil crianças nunca frequentaram uma creche. A taxa de alunos que estudam na faixa de 7 a 17 anos é de 92,30% no Sol Nascente/Pôr do Sol, e a localidade tem 42,64% da população sem ensino médio completo e 10,67% com ensino superior completo. A renda per capita da região é de R$ 642,13, segundo dados de 2018.
Leia Mais....

CLDF realiza audiência pública para conscientizar a população sobre o ‘Fevereiro Roxo’


Deputado distrital Robério Negreiros. Foto: Reprodução
Por Redação
Por iniciativa do deputado distrital, Robério Negreiros (PSD), a Câmara Legislativa do Distrito Federal vai realizar, na terça-feira (18), às 10 horas, audiência pública para conscientizar a população sobre a fibromialgia, Lúpus e Alzheimer, patologias tema da campanha Fevereiro Roxo. O objetivo do encontro é conscientizar a população para a importância do diagnóstico precoce e correto. As doenças representadas pela campanha são nitidamente distintas, mas possuem em comum o fato de serem patologias que não possuem cura.
A campanha “Fevereiro Roxo” surgiu em 2014, na cidade de Uberlândia, em Minas Gerais. Não existe um calendário oficial de conscientização, mas o trabalho, geralmente, é feito por organizações não governamentais (ONGs) e, muitas vezes, é apoiado por prefeituras e governos estatais, que promovem palestras, ações de informação e até mutirões de saúde.
A audiência tem como foco compartilhar informações sobre sintomas e tratamentos disponíveis, para proporcionar aos portadores de fibromialgia, Lúpus ou Alzheimer o máximo de bem estar possível.
É importante destacar que quanto mais cedo o diagnóstico, maiores as chances de resposta positiva ao tratamento dos sintomas associados às doenças, podendo até mesmo retardá-los.
De acordo com o Ministério da Saúde, o Alzheimer costuma evoluir de forma lenta e progressiva. A partir do diagnóstico, a sobrevida média oscila entre 8 e 10 anos. O Alzheimer destrói as funções do cérebro e não tem cura. A doença possui as fases leve, moderada e grave. O comprometimento funcional é o que determina em qual delas o paciente está inserido. Na fase leve, geralmente quando a medicação é adotada, ele leva uma vida praticamente normal e o esquecimento não chega a ser empecilho para as atividades corriqueiras.
A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que o Alzheimer afeta cerca de 35,6 milhões de pessoas em todo o mundo, número que deve dobrar em 2030. No Brasil, o cálculo da Associação Brasileira de Alzheimer (Abraz) é de que 1,2 milhão já sofram os efeitos da neurodegeneração.
Considerada uma doença inflamatória autoimune, o lúpus ocorre quando o próprio sistema imunológico ataca tecidos saudáveis do corpo por engano. O nome científico é “Lúpus Eritematoso Sistêmico” (LES) e pode afetar diversos órgãos e tecidos do corpo, como pele, articulações, rins e cérebro. Em casos mais graves, especialmente se não for tratado adequadamente, pode levar à morte.
Normalmente, a pessoa descobre que tem lúpus após uma crise desencadeada por algum desses fatores: exposição à luz solar de forma inadequada e em horários inapropriados; infecções que podem iniciar o lúpus ou causar uma recaída da doença; uso de alguns antibióticos e de medicamentos usados para controlar convulsões e pressão alta.
A dica é ficar bem atento aos sintomas da doença. “O que mais chama atenção é o aumento da sensibilidade da pele ao sol, vermelhidão em áreas expostas à luz solar, assim como o aparecimento de manchas e placas vermelhas pelo corpo”, informa o RTD de Reumatologia.
A fibromialgia é uma doença reumatológica, que acomete por volta de 3% da população brasileira, em sua maioria mulheres adultas, conforme dados da Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR). A principal característica é o aparecimento de uma dor muscular crônica e generalizada, acompanhada de sintomas como fadiga, alterações de sono, memória e humor.
Infelizmente, a medicina ainda não entende muito bem como a doença opera dentro do corpo humano. Sabe-se que, sem tratamento, ela pode evoluir para a incapacidade física e a limitação funcional, complicações com bastante impacto na qualidade de vida do paciente.
Com o tratamento adequado, que envolve tanto o uso de medicamentos quanto a prática de terapias, como fisioterapia e acupuntura, é possível que o paciente tenha uma grande melhora na qualidade de vida e possa viver normalmente.
Portanto, devido à complexidade dos temas, a discussão é de extrema importância para a população do Distrito Federal. 
Leia Mais....

Entrevista Agaciel Maia: “Se o grupo quiser estarei à disposição para concorrer a Presidência da Casa”

Deputado Distrital Agaciel Maia (PL). Foto: Delmo Menezes / Agenda Capital
“Eu respeito muito os projetos que beneficiam a população, mas mesmo sendo base do governo eu não voto contra o povo” (Agaciel Maia)
Por Delmo Menezes
Deputado distrital de três legislatura consecutiva, casado, pai de três filhos e avô de quatro netos, filho de agricultores, oriundo do interior do nordeste do município de Brejo do Cruz, na divisa entre os estados da Paraíba e do Rio Grande do Norte, Agaciel Maia (PL) se orgulha de sua origem e de ter conseguido chegar onde chegou. Ainda muito novo, ingressou no Senado através de concurso público, onde trabalhou durante 33 anos, alcançando o posto de Diretor-Geral, o cargo mais alto da Casa.
Nesta entrevista exclusiva concedida ao portal de notícias Agenda Capital, o parlamentar fala sobre seu futuro político e não esconde o desejo de disputar uma vaga no próximo pleito à Câmara Federal ou ao Senado. Agaciel afirma que está a disposição do grupo para concorrer a Presidência da CLDF.
Está em seu terceiro mandato como Presidente da Comissão de Economia, Orçamento e Finanças (CEOF) da Câmara Legislativa. Agaciel conhece como poucos os meandros da política local e nacional, e é sempre solicitado para dar sua opinião, quando as coisas não andam bem na Casa de Leis.
Leia a íntegra da entrevista:
AC – O senhor está no seu terceiro mandato como deputado distrital. Não está na hora de tentar voos mais altos?
Agaciel – Eu já tinha o objetivo de ir para o Congresso Nacional, porque meu sonho é voltar para o Congresso. Passei 34 anos da minha como servidor, e galguei até o último cargo na casa que foi Diretor-Geral do Senado. Praticamente fui criado lá e tenho sim o sonho de voltar para lá. Um dia quero ser deputado federal ou senador.
AC – No mandato anterior, o seu nome era dado como certo para ocupar a Presidência da Câmara Legislativa do DF. Ano passado foi aprovada a reeleição da Mesa Diretora. O senhor vai disputar a Presidência da Casa?
Agaciel – Eu disputei na legislatura passada com o Joe Valle e empatamos. No critério de desempate ele ganhou (12 x 12). Teve aquele episódio onde um dos parlamentares que estava me apoiando voltou atrás e acabei perdendo. A candidatura de presidente é de um grupo de deputados com uma bandeira específica. Então se auto intitular candidato não cabe a você. É logico que todo mundo que se elege deputado tem o sonho de ser presidente da Casa. Se o grupo quiser estarei à disposição para concorrer a Presidência da Casa.
AC – Em quase todas as rodas de conversa seu nome aparece como um grande articulador político. A pergunta que não quer calar, o senhor vai assumir a liderança do governo na CLDF?
Agaciel – Fizemos um trabalho no governo anterior, onde aprovamos coisas importantes para a cidade, e todos reconheceram nosso trabalho. Uma coisa importante que o líder do governo tem que ter, é cumprir com a palavra. Tantas vezes eu fechei acordo com deputados mesmo que o governador fosse contra, mas respeitava as decisões que tomávamos. Tenho a honra de dizer que como líder, cumprimos todos os acordos que foram feitos. Então gerou-se essa credibilidade como o pessoal sempre fala, mas acho que o deputado Cláudio Abrantes está fazendo um bom trabalho. Eu acredito também que o líder de governo precisa ter a confiança e a credibilidade do governador. O líder tem que resolver as coisas dentro da Casa. Ele não pode ligar para um secretário e não ser atendido. Tem que ser um cara forte do governo, uma espécie de porta-voz e ter força dentro do governo, porque se não tiver passa a ser um líder fraco.
AC – No seu site está escrito: “uma das maiores dificuldades existentes no mandato é quando nos deparamos com a grande burocracia para que leis sejam aprovadas”. O senhor não acha que no Brasil existem leis para quase tudo, porém poucas são cumpridas?
Agaciel – Quando é para beneficiar os mais pobres, temos muitas dificuldades que elas sejam aprovadas. A gente ver muito benefício para favorecer o poder econômico e eu questiono determinadas ações principalmente no aspecto fundiário, onde as leis vêm sempre de maneira apressada, prejudicando os mais necessitados. Passei três anos e meio para aprovar o programa Jovem Candango, que qualifica meninos pobres estudantes de escolas públicas das áreas mais afastadas e vulneráveis de Brasília. As vezes a gente observa algumas decisões que beneficiam o poder econômico, serem aprovadas em quinze dias.
AC – Nesta terça-feira saiu a nomeação de Francisco de Assis da Silva, mais conhecido por Chicão, como novo administrador de Águas Claras. Como se trata de uma indicação sua, existe alguma determinação específica para o gestor?
Agaciel – Primeiro o administrador é uma espécie de zelador e de prefeito da cidade, ele tem que cuidar bem da sua região administrativa. O administrador principalmente em uma cidade como Águas Claras, tem que ter um olhar diferenciado. Calçadas, pintura nos meios-fios, poda das árvores, tapar os buracos. Depois que a cidade estiver organizada, verificar os projetos estruturantes. Águas Claras precisa ter uma Unidade Básica de Saúde. Lá possui alguns terrenos que são da Secretaria de Saúde. A questão da mobilidade é uma coisa que preocupa. Para o trânsito da cidade principalmente nos horários de pico, que a população reclama muito, o administrador tem que encontrar junto aos órgãos competentes uma solução, a fim de que as pessoas não reclamem de problemas na cidade.
Entrevista do deputado Agaciel Maia nesta quarta-feira (12) no seu gabinete na Câmara Legislativa. Foto: Delmo Menezes / Agenda Capital
AC – Existem projetos para a criação dos Parques Central e Sul de Águas Claras. O deputado vai direcionar emendas para a construção desses parques?
Agaciel – Sim. Além das emendas, e como relator do orçamento na CLDF, eu pretendo também colocar valores para fortalecimento dos parques. Por ser uma cidade verticalizada, ela tem que ter áreas verdes para que as pessoas possam fazer suas caminhadas. Inclusive eu já estou agendando uma audiência com o secretário do Meio Ambiente, José Sarney Filho, que é uma pessoa na qual tenho um bom relacionamento, para que a gente possa tratar da viabilidade desses parques.
AC – Os índices de assassinatos têm aumentado muito no Distrito Federal. Motoristas de aplicativos pedem mais segurança após o quarto assassinato somente em 2020. O que fazer para diminuir os índices de criminalidade no DF?
Agaciel – Eu fiz a lei do Jovem Candango pela qual o garoto ao completar 14 anos, antes de ir para as drogas, para marginalidade, tem a oportunidade de aprender uma profissão. É uma idade em que começa a namorar, uma idade que o jovem precisa ter um dinheiro para comprar um “tênis bonito”, pois assiste estes programas de televisão que está todo mundo de camisa e tênis de marca, e o jovem procura emprego e as portas estão fechadas. O pai e a mãe não têm dinheiro nem para pagar o aluguel, ou para se alimentar corretamente. Este jovem vai encontrar na esquina um traficante que diz “olha, se você levar umas pedras de crack, se você fizer isso, eu te dou um tênis” e começa por aí. O jovem antes de entrar na marginalidade tem que aprender uma profissão. Inclusive agora no IPVA Zero nós colocamos na lei, de forma que 5% da mão-de-obra das concessionárias sejam para qualificar jovens que estudem em escolas públicas e que sejam de famílias de baixa renda. Ou seja, no lugar de ir para o crime, vão aprender uma profissão, virar pai de família e cidadão do bem. Outra lei minha é a dos egressos do sistema penitenciário. Eles têm que ter uma oportunidade de inserção no mercado de trabalho. Estatisticamente está comprovado que de dez pessoas que saem da cadeia, que arranjam emprego, somente um ou no máximo dois voltam a cometer delito.
AC – No primeiro ano do governo Ibaneis o senhor manteve uma postura independente na Câmara Legislativa. A partir de agora qual será seu posicionamento nos projetos de leis encaminhados pelo Executivo?
Agaciel – Eu respeito muito os projetos que beneficiam a população, mas mesmo sendo base do governo eu não voto contra o povo. Não tenho condições de votar contra a população porque fui eleito por ela, nem posso votar contra o servidor público que é minha origem. Então, eu estou com os projetos do governo que sejam bons para o povo.
AC – No exercício anterior, constatamos em várias sessões um baixo quórum no Plenário da Câmara. Agora com a implantação do painel eletrônico isso vai mudar?
Agaciel – Acredito que mudaria com a implantação da TV Câmara que é um fato que aconteceu no Senado. Porque a população é instrumento democrático de avaliação dos parlamentares. O deputado é acompanhado pelo que fala, e por todas as suas ações, seja nas comissões, seja no plenário. A população vai fazer esta avaliação. Se for um bom parlamentar, pode se reeleger ou até ser promovido. Se for um mal parlamentar, a população o rejeita. O Simples fato da presença em plenário, não significa muita coisa. O deputado precisa ser avaliado pela qualidade do seu trabalho. As vezes o parlamentar pode não ser muito assíduo, porém tem projetos brilhantes que melhoram a qualidade de vida da população.
AC – Como servidor público do Senado, qual a sua avaliação sobre o recente pacote econômico do governo Bolsonaro enviado ao Congresso Nacional, especialmente em relação a reforma administrativa?
Agaciel – Acho que é um equívoco, porque o servidor público não é o responsável. Geralmente o governo quando não tem ideias boas para o desenvolvimento, elege o servidor como “bode expiatório”. Não é o primeiro governo e não será o último. Observe esta última fala de um ministro dizer que o servidor público é “parasita”. Imagina um bombeiro salvando vidas, um médico que atende o paciente. Eleger o servidor público como “bode expiatório”, dá um efeito político, mas não resolve nada. Preciso ler a íntegra da reforma administrativa para poder tecer maiores comentários.
AC – Nesta terça-feira (11), o governador Ibaneis Rocha criticou o ministro Paulo Guedes por proposta de isenção do ICMS. Qual sua avaliação sobre este tema?
Agaciel – A maior arrecadação do GDF é o ICMS sobre o combustível. O Distrito Federal não pode viver sem o ICMS dos combustíveis, pois se retirar esta arrecadação teria que arranjar outra fonte de receitas para cobrir as despesas vinculadas. Então é inviável. As vezes o sujeito fala para depois pensar, ao invés de pensar para falar. Falando como economista, o DF não tem condições de sobreviver nem sem o ICMS e nem sem o Fundo Constitucional.
AC – Qual sua opinião sobre a verba indenizatória?
Agaciel – Eu fui o primeiro parlamentar a abrir mão da verba indenizatória. Brasília tem cerca de 300 mil desempregados. A economia do DF não está boa. Não faço nenhuma crítica ao deputado que usa, mas eu já economizei mais de R$ 1.300.000,00 principalmente em material de divulgação, e outros custos que não me sentiria bem usando. E não é somente verba indenizatória. Em três mandatos, eu nunca usei diárias e nem passagens da Câmara Legislativa. Eu não uso material gráfico e nem Correios. Acredito que hoje com os instrumentos dados pelas redes sociais, se você estiver fazendo um bom mandato, dá para se comunicar sem necessariamente estar gastando este dinheiro.
Leia Mais....

Exonerado!

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020
Após confusão, na Câmara Legislativa, envolvendo a deputada Jaqueline Silva (PTB), o assessor do secretário de relações institucionais, Vítor Paulo, é exonerado!
Mais cedo dissemos que Ibaneis havia feito a promessa de que providências seriam tomadas ainda nesta terça. A  exoneração de Vanderli Dias Leite foi publicada na manhã desta quarta-feira (12).
 https://radiocorredor.com.br/
Leia Mais....

Acessos a escolas rurais são recuperados no Gama

Linha de transporte escolar busca crianças e percorre, diariamente, cerca de 2,5 km | Foto: Administração Regional do Gama / Divulgação
A menos de uma semana para o início do ano letivo, as estradas que dão acesso às escolas rurais do Gama passam por recuperação. A ação, geralmente já executada pelo GDF Presente, foi intensificada para garantir tranquilidade aos estudantes da cidade. Nesta quinta-feira (6), máquinas nivelaram a pista da DF 475, que leva ao Centro de Ensino Fundamental Ponte Alta Norte (Cefpan).
A escola tem 310 alunos matriculados, entre o 1º e 9º anos. São as turmas iniciais, com crianças moradoras de área rural que nunca tinham entrado em uma sala de aula. Uma linha de transporte escolar busca os meninos e meninas e percorre, diariamente, a estrada de cerca de 2,5 quilômetros. O esforço na região garantiu a cobertura dos buracos.
Diretor do colégio, Thiago Ferreira conta que, pelas características da pista, teve que socorrer os estudantes várias vezes no ano passado. Em época de chuvas, quando o ônibus escolar atola, é preciso solicitar apoio de outro veículo, que tem que entrar de ré, já que não há como manobrar naquela estrada rural.

Do ano passado para cá, 180 quilômetros de estradas rurais receberam reparos na cidade | Foto: Administração Regional do Gama / Divulgação
“É toda uma dificuldade para nossos alunos. As crianças descem para fazer a baldeação, sujam os pés, os ônibus. É todo um esforço para conseguir chegar à escola, estudar e voltar para casa”, diz. Por isso, o diretor celebra a intervenção na semana que antecede o ano letivo, para evitar transtornos.
“Estamos executando esse trabalho de patrolamento durante todo ano todo, de forma ininterrupta. Agora, em especial com o início das aulas, intensificamos os caminhos das escolas da área rural”, explica o administrador do Gama, Elias de Jesus. A ideia, diz “é reformar e dar condições para as crianças chegarem à aula”.
O serviço faz parte do GDF Presente, em parceria com a Administração Regional do Gama, que mapeia dificuldades de tráfego dos ônibus escolares, e a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap). Na sexta-feira (31), um trecho crítico da vicinal 351, que dá acesso à estrada, também recebeu reparos pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER). Desde o ano passado, 180 quilômetros de estradas rurais receberam reparos na cidade.
http://www.capitaldoentorno.com.br
Leia Mais....

Secretaria de Educação abre ano letivo no CEMI Gama

“Temos a obrigação de entregar um ensino com melhor qualidade”, disse o secretário de Educação, João Pedro Ferraz, no CEMI Gama. Foto: Mary Leal/Secretaria de Educação
O ano letivo de 2020 está oficialmente aberto na rede pública de ensino. Nesta segunda-feira (10), os cerca de 460 mil estudantes voltaram às salas de aula nas 678 escolas públicas do Distrito Federal. Para marcar a data, o secretário de Educação, João Pedro Ferraz, esteve no Centro de Ensino Médio Integrado (CEMI) do Gama.
“Temos a obrigação de entregar um ensino com melhor qualidade. Vocês devem se orgulhar e cuidar de tudo isso, porque hoje a escola é de vocês e amanhã será dos seus irmãos mais novos e, posteriormente, de seus filhos”, disse o secretário aos 475 estudantes da unidade, destacando a qualidade da estrutura ofertada.
Reconhecido como uma das melhores escolas de ensino médio da rede pública, o CEMI Gama terá o desafio de ser uma das doze unidades que servirão de piloto na implementação do Novo Ensino Médio no Distrito Federal. Em sua fala, Ferraz ressaltou os benefícios que o modelo trará aos estudantes ao oferecer um itinerário trabalhado com eixos estruturantes, voltados para a investigação científica, processos criativos e empreendedorismo, bem como a mediação e intervenção cultural.
“Estou muito animado com o passo que damos com a implementação do Novo Ensino Médio, onde vocês poderão escolher o que fazer. Todo esse caminho alternativo dará opções para cada um dos alunos”, continuou. Na recepção aos estudantes, Ferraz esteve acompanhado do subsecretário de Educação Básica, Helber Vieira, do diretor do CEMI, Lafaiete Formiga, e da coordenadora regional de ensino do Gama, Cássia Maria Marques
Experiência na integração do ensino
No CEMI Gama, o desafio de implementar o Novo Ensino Médio será conduzido com base na experiência de integração já praticada na escola nos últimos anos. Antes mesmo de receber o modelo, a unidade escolar já fazia parte do programa Ensino Médio em Tempo Integral (EMTI), proporcionando aos seus 475 estudantes cursos integrados de técnico em informática.
Professora de Língua Portuguesa no CEMI Gama há 20 anos, Jacqueline de Araújo Costa aposta que o sucesso da escola em já seguir os conceitos que serão implementados pelo Novo Ensino Médio será um trunfo no processo. “Já aplicamos muito de tudo o que será exigido daqui para a frente. Realmente, temos muito a ver, porque já fazemos o Novo Ensino Médio aqui há bastante tempo”, pontuou.
Para a docente, o método de ensino traz resultados positivos, fazendo com que o estudante trilhe um caminho profissional dentro de suas expectativas. “O aluno sai do CEMI Gama e vai para um concurso, abre uma empresa, vai para a faculdade, porque aqui a gente trabalha isso e faz dele um ser completo, que já sai preparado para enfrentar esse mundo lá fora”, explicou.
A observação de Jacqueline é reforçada por Lafaiete Formiga. Diretor do CEMI há nove anos, ele destaca que a direção da unidade escolar está empenhada na implementação do projeto. “Para coisas novas e boas, eu faço mundos e fundos para acontecer. Aqui o aluno já é protagonista do estudo dele e o Novo Ensino Médio vem para agregar”, explicou.
Estudantes planejam currículos
Do ponto de vista dos estudantes, o Novo Ensino Médio é motivo de animação e expectativa. Iniciando o 1º ano, Arthur Cauã, de 15 anos, decidiu que vai apostar nas tecnologias para moldar seu currículo. “Aqui no CEMI Gama tem projetos como a TI e isso vai facilitar a abrir novas áreas. Acredito que o novo modelo fará os alunos focarem na sua área de trabalho, ajudando a entrar em uma profissão que eu goste mais”, considera o jovem.
Também recém-chegada ao CEMI Gama, Ana Louise do Nascimento, 14 anos, veio de uma unidade particular para cursar o 1º ano na rede pública de ensino e já faz planos para compor a grade curricular. “Eu espero focar mais em Matemática, que será minha futura área de trabalho. Vai ser uma coisa que eu quero e não que os outros me influenciam”, comemorou.
Novo Ensino Médio
O Novo Ensino Médio busca propiciar ao estudante uma educação que faça sentido e que seja aplicável para sua vida, a comunidade e o país, em vez de um mero degrau burocrático a ser galgado por aqueles que pretendem chegar à universidade. A intenção é que todas as escolas de ensino médio da rede pública do DF já trabalhem com o modelo a partir do ano letivo de 2022.
Além do CEMI Gama, as demais escolas selecionadas para encampar o piloto do Novo Ensino Médio são o CEM 12 (Ceilândia), CED 03 (Guará), CEM 03 (Gama), CEM 804 (Recanto das Emas), CED 123 (Samambaia), CEM 304 (Samambaia), CEM 404 (Santa Maria), CED São Francisco (São Sebastião), CEM 01 (Sobradinho), CED 04 (Sobradinho) e o CEM 03 (Taguatinga).
A primeira grande mudança nas doze unidades de ensino é que o regime de oferta passa a ser semestral. Os três anos do Ensino Médio serão divididos em seis semestres letivos. A carga horária das aulas será unificada e funcionará por meio de créditos. Além disto, a matrícula será feita por unidade curricular.
Carga horária
A carga horária total do Novo Ensino Médio será de 3 mil horas por ano, dividida em dois blocos indissociáveis: a Formação Geral Básica (FGB), definida pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC), com 1.800 horas, e os Itinerários Formativos (IF), com 1.200 horas. O DF já adotava as 3 mil horas e, neste aspecto, não houve alteração.
A FGB engloba as quatro áreas do conhecimento e será comum para todos os estudantes. As aulas serão ministradas por unidades curriculares, com ênfase para a interdisciplinaridade e em sintonia com os itinerários formativos. Para estes, compostos pelas quatro áreas de conhecimento e o ensino técnico-profissional, os professores passarão por capacitação com formação continuada.
http://www.capitaldoentorno.com.br
Leia Mais....
 
BLOG DO PASTOR RONNE © 2013 | Traduzido Por: Template Para Blogspot