• ESSA É A NOSSA SORVETERIA -Q 22 LT 49 S OESTE-GAMA
  • O NOSSO TEMPERO CONQUISTA
  • PRAÇA 02 Setor Sul Gama DF
  • SANTA MARIA NORTE AC 319

O drama de quem nem tem água em casa

quarta-feira, 18 de março de 2020
Autoridades alertam para os riscos do coronavírus e recomendam cuidados como lavar a mão. Mas para quem mora no Sol Nascente, nem isso lhe é ofertado
As horas ininterruptas de reportagens sobre o novo coronavírus passam pela tela do celular de Elciclea Baima Viana, moradora da favela do Sol Nascente, em Brasília. Informação não falta. Na televisão, ela também aprende sobre os cuidados necessários para se afastar da doença, as fragilidades dos idosos frente ao vírus e o hábito mais básico para sua autodefesa: lavar as mãos. Mas, para isso, é preciso ter água.
Moradora da segunda maior favela do Brasil, só atrás da Rocinha, no Rio de Janeiro, Elciclea vive a 1,2 mil quilômetros do mar. Ela não pode contar com o apoio de moradias improvisadas em navios atracados no litoral do Rio. Sua dificuldade em lidar com o avanço da covid-19 passa pela torneira seca, uma situação frequente para quem vive na favela que se espalha pelo Planalto Central, localizada a apenas 32 quilômetros do Palácio do Planalto ocupado pelo presidente Jair Bolsonaro.
Álcool gel virou item raro e caro, um luxo para quem não tem nem sequer o básico. “Aqui na minha casa e de todos que moram nesta região, a ligação da água é clandestina. Nós mesmos que fizemos, não tinha outro jeito. Estamos esperando há anos uma encanação, que não existe”, diz Elciclea.
A exposição de Elcicleia ao avanço do novo coronavírus reflete a situação de boa parte dos mais de 100 mil moradores da favela do Sol Nascente, com suas ruas enlameadas, à espera de uma estrutura mínima de saneamento que já virou mito.
Com 39 anos, gari, desempregada, ela tem passado os dias em casa, cuidando do filho Walace Eduardo, de 7 anos, e da mãe, Eralda Baima Viana, de 57 anos, que está doente e enfrenta problemas de locomoção. Dona Eralda está frágil, mas não é boba. Sabe que é alvo do coronavírus.
Quando perguntada sobre a covid-19, ela bota aos mãos para o céu e parece falar para si mesmo. “Se Deus quiser, não chega aqui. Não chega.”
Dentro ou fora da favela, o fato é que a falta de abastecimento de água é problema crônico no Brasil, uma endemia que corrói a infraestrutura nacional de um país onde mais de 35 milhões de pessoas vivem sem água encanada pelas periferias.
Para alguns moradores, a contaminação que assola o mundo tem viés religioso, uma praga para castigar os mais abastados. Como os primeiros casos de coronavírus estão ligados a pessoas que viajaram a outros países, há quem acredite que a propagação local, a chamada “transmissão comunitária”, seja uma coisa de outro mundo.
Sem água em sua casa durante vários dias da semana, o cozinheiro José Antônio de Souza, 47 anos, diz que ele, sua mulher Crisdiane Silva Araújo, de 26 anos, e a filha Esther Araújo, de 2 anos, tem vivido normalmente e não temem o vírus. Porque são pobres. “Isso é doença de rico. Não pega na gente. Pode ver os casos. Quem está morrendo é rico. Aqui, no meio desse lixo todo, a gente não pega mais nada”, diz Souza, enquanto mostra o rio de esgoto que corta a frente de sua casa.
Com dificuldade, a comunidade da favela se vira como pode. Guarda água em tanques e caixas. Quem pode tenta comprar seus potes de álcool em gel. E se recolhem dentro de casa. Dilza Aparecida, de 51 anos, dona de um mercadinho no Sol Nascente, comprou uma caixa com 50 máscaras, há duas semanas. Pagou R$ 16. Ontem, quando voltou na farmácia para buscar mais uma caixa, o preço tinha subido para R$ 38. Ela não comprou. E mesmo que quisesse pagar, não havia mais nenhuma à venda.
De máscara no rosto, ela mantém fechada a grade de seu mercadinho e fica sentada do lado de dentro. É mais uma forma que arranjou para manter o distanciamento das pessoas. “Chegam aqui e pedem o querem. Eu vou lá, busco e entrego. É melhor assim. Esses dias, eu tive uma gripe forte. Se Deus quiser, não foi nada. Já melhorei. Mas é melhor seguir com a máscara. Nessa semana, já cheguei até a dormir com ela”, diz.
Com a queda das vendas em seu comércio, Dilza tem pensado em fechar as portas por 30 dias e ficar completamente isolada com a filha e o marido dentro de casa. “E só sair quando tudo isso acabar.”
Leia Mais....

Minimizando os prejuízos


O distrital Eduardo Pedrosa (PTC/foto) apresentou um Projeto de Lei ontem que assegura, no âmbito do DF, a remarcação de pacotes de viagens sem cobrança de multa ou alguma taxa extra aos consumidores, caso tenham perdido o transporte por conta do novo coronavírus. Caso aprovada, a nova legislação só vale para as empresas da capital que tenham comercializado passagens aéreas ou rodoviárias.

https://jornaldebrasilia.com.br
Leia Mais....

A primeira agenda de Marileide Romão, como administradora de santa maria

terça-feira, 17 de março de 2020
A primeira agenda de Marileide Romão, como administradora de Santa Maria, foi uma reunião com o Presidente da Novacap, Cândido Teles, o Secretário Executivo de Cidades, Fernando Leite e o Presidente da feira, Jorge Alexandre, juntamente com suas equipes técnicas, na Feira Central da cidade. Estavam presentes ainda, os líderes comunitários, Alan de Brito, Domingos Arruda e Fonseca. Feirantes e a comunidade também participaram.
O objetivo do encontro foi para tratar sobre a elaboração do projeto de reforma da Feira Central. O secretário de cidades e o presidente da Novacap se colocaram à disposição para dar condições de tirar o projeto do papel. Segundo Fernando Leite, o governador Ibaneis Rocha está empenhado em trabalhar para melhorar efetivamente as Feiras do Distrito Federal. Já ficou agendada uma nova reunião para dar continuidade aos debates.
A Administradora está muito confiante que Santa Maria em breve terá um espaço muito mais adequado para atender a comunidade da cidade. “Já temos a empresa contratada e já deram início aos trabalhos de levantamentos prévios” comemorou Marileide Romão.

http://www.capitaldoentorno.com.br
Leia Mais....

GDF assina contratos de manutenção de hospitais

Edição extra do Diário Oficial do DF veicula extratos dos acordos emergenciais celebrados com a Secretaria de Saúde. Serviços vinham sendo executados de forma indenizatória há um mês
O Governo do Distrito Federal assinou contratos emergenciais de manutenção preventiva e corretiva para os hospitais da capital. Foram publicados, em edição extra do Diário Oficial do Distrito Federal desta sexta-feira (13), 17 dos 19 contratos assinados com empresas de engenharia e consultoria para prestar serviços continuados de manutenção predial corretiva. A medida auxilia no enfrentamento ao coronavírus.
Ao todo, foram empenhados R$ 20,1 milhões (R$ 20.153.446,51, mais precisamente) para garantir a segurança nas unidades. Os acordos também preveem fornecimento de mão de obra, peças e materiais nos sistemas de edificações e nas instalações elétricas. O prazo é de 180 dias improrrogáveis. Os extratos contratuais restantes devem ser publicados nos próximos dias.
Subsecretário de Infraestrutura em Saúde (Sinfra), Isaque Costa de Albuquerque explica que a medida dá segurança jurídica para a execução de melhorias em hospitais que atuavam sem manutenções corretivas e preventivas há um mês. “Já iniciamos uma frente de trabalho. Nos reunimos com todas as empresas contratadas e definimos ações iniciais para fazer preparação das UTIs dos hospitais que serão referenciados como contingência do enfrentamento ao coronavírus”, revela.
“AGORA TEREMOS RESPALDO LEGAL PARA FAZER O QUE ESTAVA PREVISTO E IMPLEMENTAR NOVAS AÇÕES. A MANUTENÇÃO, FEITA CONTRATUALMENTE, TEM CUSTO MENOR”ISAQUE COSTA, SUBSECRETÁRIO DE INFRAESTRUTURA EM SAÚDE
A assinatura dos contratos garante à pasta fazer qualquer adequação neste momento sensível de saúde pública. “Estávamos há um mês sem contrato, com empresas prestando serviços de forma indenizatória. Isso trazia transtornos aos usuários. Agora teremos respaldo legal para fazer o que estava previsto e implementar novas ações. A manutenção, feita contratualmente, tem custo menor”, reforça.
De acordo com a Sinfra, os contratos foram divididos em 20 lotes para abarcar os prédios. Estão incluídos nos processos as superintendências de Saúde Oeste, Sudoeste, Norte, Centro-Sul, Leste e Central, além do Parque de Apoio, do Hospital São Vicente de Paulo, da Subsecretaria de Vigilância à Saúde, da Fundação Hemocentro de Brasília e da Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências de Saúde (Fepecs).
JÉSSICA ANTUNES, DA AGÊNCIA BRASÍLIA
Leia Mais....

Bolsonaro cria comitê para monitorar pandemia de coronavírus

A coordenação do grupo ficará a cargo do ministro-chefe da Casa Civil, general Walter Braga Netto, empossado em fevereiro
O presidente Jair Bolsonaro criou um comitê para supervisão e monitoramento da crise provocada pela pandemia no coronavírus no País, conforme decreto publicado em edição extra do Diário Oficial da União nesta segunda-feira, 16. A coordenação do grupo ficará a cargo do ministro-chefe da Casa Civil, general Walter Braga Netto, empossado em fevereiro.
O comitê terá um total de 22 membros. Serão 17 ministros, além dos presidentes da Caixa, do Banco do Brasil, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Também haverá uma vaga para a coordenação do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública.
Caberá ao comitê a articulação da ação governamental e o assessoramento ao presidente Bolsonaro sobre os desdobramentos da pandemia. Até esta segunda, são 234 casos confirmados de infecção pelo vírus.
O colegiado deverá atuar de forma coordenada com um outro, o Grupo Executivo Interministerial de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional e Internacional, criado por meio de decreto em 30 de janeiro.
Leia Mais....

16 pontos com álcool em gel são instalados na Rodoviária do Plano Piloto

Medida serve para dar suporte à população na higienização das mãos no combate à proliferação do novo coronavírus
Passageiros que chegaram, do metrô, até a Rodoviária do Plano Piloto tiveram uma surpresa nesta segunda-feira (16). Estão sendo instalados 16 pontos de profilaxia no terminal de ônibus da região Central de Brasília.
A medida serve para dar suporte à população na higienização das mãos no combate à proliferação do novo coronavírus. A  administração da Rodoviária também aumentou a frequência da limpeza dos corrimões das escadas ao longo do dia. Os pontos serão reabastecidos constantemente. 
Preocupado com a pandemia do coronavírus e consciente de que não se trata só de um resfriado, o economista Luiz Guilherme Lopes, de 28 anos, gostou a iniciativa adotada pelo terminal rodoviário. Cerca de 800 pessoas de todos os cantos do Distrito Federal e Entorno transitam pelo local. “[Essa ação] Não apenas pode, mas já está contribuindo com a higiene e uma forma eficaz de conter a proliferação do vírus em larga escala neste momento”, disse o economista.

Liberação dos espaços

Administrador da Rodoviária do Plano Piloto, Josué Martins de Oliveira informou que outras medidas estão sendo adotadas para conter a disseminação do coronavírus. A Defesa Civil do DF e o Corpo de Bombeiros estão sendo consultados para a liberação de espaço no corredor de circulação dos passageiros no terminal.
Já o DF Legal deverá ser acionado para a retirada dos vendedores ambulantes que restringem a passagem dos transeuntes, obrigando-os a aglomerações e maior contato físico uns com os outros. “Estamos atentos e monitorando o que pode ser feito para cuidar da população, seguindo as medidas ditadas pelo Governo do Distrito Federal nos últimos dias”, disse Josué.
O estudante de contabilidade Roberto Silva, de 25 anos, saia da agência do BRB Mobilidade em sentido ao metrô quando passou álcool em gel nas mãos. Igualmente preocupado em não contrair a Covid-19, o morador de Santa Maria tem adotado os cuidados básicos de limpeza frequente das mãos. “Em um local onde circula tanta gente diariamente, é acertada a decisão de estimular o uso pelas pessoas”, elogiou.
Leia Mais....

Diretora do Hran é exonerada após cinco dias no cargo; GDF faz outras trocas

Hran é referência para casos de coronavírus no DF. Secretaria de Economia também passou por mudanças
Cinco dias após ser anunciada como a nova diretora do Hospital Regional da Asa Norte (Hran), a médica Fabiana Loureiro Binda do Vale foi exonerada na manhã desta terça-feira (17). Fabiana havia assumido o cargo após Leonardo Sousa Ramos deixar a cadeira vaga em busca de melhor oportunidade do ponto de vista financeiro, como afirmou o governador Ibaneis Rocha em entrevista à Rádio CBN.
Fabiana, agora, vai presidir a comissão hospitalar de órtese, prótese e materiais especiais para uso cirúrgico do Hran. O novo nome para a direção do hospital ainda não foi divulgado.
Desde quando o Distrito Federal registrou o primeiro caso de infecção pelo novo coronavírus, o Hran foi selecionado para ser uma das unidades mais preparadas para atender suspeitos e/ou infectados. 
Ainda na Saúde, o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde, da Secretaria de Vigilância em Saúde (Cievs), foi transferido de forma temporada para o Centro Integrado de Operações de Brasília (Ciob). 

Secretaria de Economia

O subsecretário da Receita, da Secretaria de Economia do DF, Otávio Rufino dos Santos, também foi exonerado. Segundo o Diário Oficial (DODF), Otávio solicitou deixar o cargo. Quem assume é Hormino de Almeida Junior.
A Secretaria-Adjunta de Planejamento e Orçamento também registrou mudanças. O secretário José Agmar de Souza deixa a pasta para dar lugar ao subsecretário Thiago Rogério Conde.
Leia Mais....

Redução do ICMS

O deputado distrital Agaciel Maia foi relator do Projeto de Lei n. 1019/2019, do Poder Executivo, que trata da redução do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias (ICMS) para produtos como álcool gel, álcool 70%, luvas, máscaras e hipoclorito de sódio. A medida visa baratear os insumos necessários para que a população siga em segurança na prevenção ao Covid-19.
Na CLDF, a sessão extraordinária nesta tarde de segunda-feira (163) contou com a presença de 18 deputados, que, geralmente, aproveitariam o dia para visitar suas bases eleitorais. Todos votaram a favor da diminuição do imposto de 18% para 7%.

Leia Mais....

Mais viagens exclusivas do BRT Mulher no Gama e Santa Maria Linhas de ônibus para Ponte Alta Norte à noite também foram ampliadas

terça-feira, 10 de março de 2020
A partir de segunda-feira (9), os ônibus exclusivos para mulheres no BRT Sul farão duas viagens a mais pela manhã e duas viagens a mais no período da noite. A linha expressa 2201, que liga o Gama à Rodoviária do Plano Piloto, terá viagens de ida às 8h08 e às 8h38, e viagens de volta às 19h13 e 19h35. A linha expressa 2301, de Santa Maria, terá viagens às 8h05 e 8h30 da manhã, e às 19h06 e 19h30.
A medida tem o objetivo de facilitar o fluxo de passageiros nos terminais do Gama e de Santa Maria, oferecendo mais horários para embarques exclusivos para mulheres. Atualmente, o embarque exclusivo para mulheres no BRT conta com 26 viagens nos horários de pico, sendo 12 na linha 2201 (Gama) e outras 14 na 2301 (Santa Maria). A quantidade atende ao limite mínimo estabelecido na lei, que é de 30% da tabela de horário de pico de cada estação. Visando organizar melhor o uso dos terminais, a Semob decidiu aumentar a oferta.
Além de ampliar os horários exclusivos para mulheres no BRT, a Semob fará uma campanha educativa sobre as regras de prioridade e boa conduta no embarque e desembarque de passageiros. Também será feita uma nova sinalização dos espaços exclusivos para mulheres e os destinados aos passageiros que têm, por lei, prioridade para acessar os ônibus nos terminais.
 Ponte Alta Norte
A volta para casa dos moradores de Ponte Alta Norte também contará com novos horários de ônibus. A linha 3210, que faz o percurso circular entre o Terminal Central do Gama e Ponte Alta Norte, terá viagens às 20h e às 22h40. Atualmente, a linha tem 7 partidas, sendo que as duas últimas são ás 17h e 18h40. Os usuários das linhas do BRT para a W3 Norte e o SIG solicitaram a ampliação da tabela horária, pois estavam com poucas opções de viagens no final do expediente.
http://www.capitaldoentorno.com.br
Leia Mais....

Concessionárias e lojas de veículos poderão ter que entregar laudo de vistoria completa ao consumidor

Se depender do projeto de lei nº 982/2020, apresentado a Câmara Legislativa, pelo deputado distrital, Robério Negreiros (PSD), na última quarta-feira (04), as concessionárias e lojas de veículos automotores, no Distrito Federal, terão que entregar ao comprador o laudo de vistoria completa na aquisição ou troca de veículo novos, seminovos ou usados, sem nenhum custo. A proposta tem como objetivo proteger o consumidor de veículos que estão fora dos padrões estabelecidos pelos fabricantes, além de evitar fraudes e automóveis adulterados.
O Código de Defesa do Consumidor estabelece que o comprador tem direito a informação clara, precisa e ostensiva quanto a aquisição de produtos e contratação de serviços em geral.
O Laudo de Vistoria Completa deverá conter descrição e a procedência do veículo, a identificação do chassi, da numeração do motor, etiquetas e lacres, a análise da carroceria e pintura, a verificação dos pontos estruturais do veículo e registro fotográfico de todos os itens inspecionados, além de informações relativas a furto, multas e taxas anuais legalmente devidas, débitos quanto ao pagamento de impostos, alienação fiduciária e quaisquer outros registros que limitem ou impeçam a circulação do veículo.
Em sua justificativa, o deputado, Robério Negreiros, ressaltou que a vistoria cautelar veicular ajuda na redução de roubo e furto de veículos, uma vez que o laudo comprova a originalidade do bem e dos seus agregados, inviabilizando o comércio de mercadorias sem boa procedência. “Além de evitar fraudes e inibir o furto e roubo de veículos, o laudo evita que o consumidor seja enganado e adquira um veículo que esteja adulterado, bem como dá amplo conhecimento ao comprador acerca de histórico de sinistros e leilões”, frisou o distrital.
Robério Negreiros declarou ainda que, o procedimento isenta o vendedor ou a loja de quaisquer modificações ou adulterações realizadas posteriormente a realização da vistoria e, que no caso de descumprimento da Lei, as empresas estarão sujeitas ao pagamento de multa no valor de três mil reais.ASCOM do deputado distrital, Robério Negreiros (PSD)
http://www.capitaldoentorno.com.br
Leia Mais....

Samu equipada


DIVULGAÇÃO
O distrital Martins Machado (Republicanos-foto) aproveitou a onda de notícias sobre o coronavírus e destinou uma emenda parlamentar no valor de R$ 300 mil à prevenção da doença na capital. Os recursos devem ser utilizados na compra de equipamentos e utensílios para o Samu.

https://jornaldebrasilia.com.br
Leia Mais....

Comoção marca velório de professor esfaqueado em Taguatinga

segunda-feira, 9 de março de 2020
“Transpirava bondade e mansidão. Era incapaz de gritar com alguém e a correção era tranquila”, afirmou o tio do professor

Uma das palavras que mais se repetem no velório do professor Herbert Silva Miguel, 25 anos, é “excelência”. Nesta segunda-feira (9), cerca de 200 pessoas entre familiares, amigos, colegas de profissão e alunos da Escola Municipal Machado de Assis do Goiás, onde lecionava, se reunem na capela 1 do Cemitério Campo da Esperança de Taguatinga. O sentimento é de uma grande perda.
“Foi o cara com o maior coração que já conheci”, descreveu Daniel de Paula Miguel, 40, tio do professor. “Mesmo mais novo ele até dava conselhos pra mim com relação aos meus filhos. E profissionalmente tinha um futuro promissor”, contou. De acordo com ele, no apartamento de Hebert, folhas de planejamento semanal de aulas, estudos e alguns poemas cobriam parte da parede da moradia, em Samambaia.
Maxuel Silva, pai do professor. Foto: Vítor Mendonça/Jornal de Brasília
“Ele queria prestar concurso e tinha muitos planos. Muito organizado. Mas, acima de tudo, era preocupado com o ser humano”, relembra o familiar. “Transpirava bondade e mansidão. Era incapaz de gritar com alguém e a correção era tranquila. Novamente: o melhor cara que já conheci”, finalizou Daniel.
Francisco de Assis Brito, 37, coordenador pedagógico da escola em que Hebert lecionava há um ano, no Novo Gama, afirmou que todos no colégio o admiravam no exercício da profissão. “Ele tinha naturalmente um perfil que a maioria de nós demora anos pra desenvolver, que é encarar as salas de aula na rede pública de ensino, como um entusiasta da educação”, declarou.
Francisco de Assis, coordenador pedagógico. Foto: Vítor Mendonça/Jornal de Brasília
Nesta segunda-feira (9), a instituição de ensino fechou as portas em luto ao ocorrido. De acordo com Francisco, serão feitos trabalhos de acolhimento com alunos e professores durante as próximas semanas junto a psicólogos e mediadores educacionais.
O estudante do 8° ano do Ensino Fundamental, João dos Santos Gonçalves, de 13 anos, estudou com Herbert desde o ano passado. De acordo com ele, depois da chegada do professor na escola, uma notória melhora foi constatada. “Ninguém reprovou em história dessa vez, o que era comum”, destacou. “Estamos muito tristes. Era um Professor muito legal, pegava no pé de quem fazia bagunça, mas tinha aulas muito boas”. No dia em que Hebert sofrera a facada, a turma de João era uma das previstas no cronograma escolar.
Foto: Vítor Mendonça/Jornal de Brasília
O empenho em ajudar os alunos e transformar a condição social de onde moram era evidenciado principalmente na maneira pela qual Hebert tratava os estudantes, segundo Francisco. “Infelizmente ele foi assassinado pelo tipo de pessoa que acreditava que podia ajudar. Ele era um humanitário, acreditava nas pessoas. Ainda mais pelo deslocamento que fazia para uma comunidade tão distante também”, comentou o coordenador pedagógico.
Edno Fontenele, 30, também professor de história na escola afirma que o docente honrava a escolha que havia feito de curso e representava muitos com a mesma qualificação. “O Herbert mostrou pra família o porquê de se formar em história. Gostava de estar junto do aluno e fortaleceu a equipe. Ele sempre deixou claro que queria ajudar os alunos. Era um professor muito dedicado”, disse.
Leitor ávido, o perfil intelectual e filosófico era evidente na personalidade de Hebert para os colegas, segundo a professora de Língua Portuguesa, Vívian Maranhão, 47. O docente Manoel Pinto da Silva, 50, professor de matemática, teve uma relação estreita com a vítima no último ano. “Éramos confidentes. Tenho 25 anos de vida na educação e pude trocar muitos conselhos com ele. Sabia guardar segredos do que vivíamos dentro de sala. Um cara amigo”, pontuou.

Leia Mais....

Começa treinamento de agentes de saúde para combater a dengue

Divididos em duas turmas, eles vão ter aulas expositivas durante toda a semana

Teve início, nesta segunda-feira (9), o treinamento da primeira turma de agentes comunitários de saúde (ACSs) e de Vigilância Ambiental (AVAs) para reforçar as ações de combate ao mosquito Aedes Aegypti no Distrito Federal. A abertura do curso foi realizada no auditório da Imprensa Nacional, com atividades programadas até sexta-feira (13) para que os profissionais possam começar os trabalhos de campo na próxima semana.

“Eles estão recebendo todas as instruções necessárias e formação para trabalharem no combate ao Aedes aegypti. É importante que possamos mostrar todas as estratégias contra o vetor da dengue, bem como toda a logística, para que eles possam se dirigir aos locais com maior número de mosquitos adultos e eliminar a transmissão da doença”, afirmou o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, presente na cerimônia de abertura.

Divididos em duas turmas, eles vão ter aulas expositivas durante toda a semana, das 8h30 às 17h30. Um grupo vai acompanhar as aulas entre segunda e quarta pela manhã, enquanto o outro inicia na quarta à tarde e encerra na quinta e sexta pela manhã. Os cursos durarão até que os 600 profissionais estejam capacitados.

Uma delas é a agente comunitária de saúde Débora Rodrigues. Para ela, ajudar a população nesse momento é essencial para evitar que o mosquito se prolifere no DF. “Muitas pessoas não têm a informação necessária. Com as visitas, podemos conversar diretamente, tirar dúvidas. Ajudando a população, acabamos ajudando a nós mesmos”, comentou.

TEMAS – Os participantes terão aulas sobre conceitos e materiais para atuação em campo, técnicas de visita e inspeção domiciliar, biologia e comportamento do Aedes aegypti, Saúde da Família, introdução ao Sistema Único de Saúde (SUS), entre outros temas.


“O que a Secretaria de Saúde espera de vocês? Que cheguem nas casas, usem a técnica de abordagem, conversem com os moradores e tentem identificar no ambiente em que estão se há depósitos com água parada e presença do vetor. A principal missão é orientar, corrigir e evitar que as casas  tornem-se berçários de mosquito ou que tenham condições para tal”, explicou o subsecretário de Vigilância à Saúde, Divino Valero.

Os agentes de saúde irão percorrer as 33 regiões administrativas do Distrito Federal. Eles reforçam o trabalho de fiscalização e orientação da comunidade do DF no combate ao mosquito transmissor da dengue. “Queremos ser o mais didático possível. Precisamos transformar cada cidadão em um agente de saúde da sua residência”, ressaltou o subsecretário.

A previsão inicial é que serão 50 profissionais para atuar no Gama; 50 em Santa Maria; 100 em Brazlândia; 100 na Fercal; 100 em Planaltina; 100 em São Sebastião; 50 na Vila Planalto e 50 no Guará II, totalizando os 600 agentes.

EMERGÊNCIA – Em 24 de janeiro, o Governo do Distrito Federal declarou situação de emergência na saúde pública, pelo prazo de 180 dias, em razão do risco de epidemia por doenças transmitidas pelo mosquito do Aedes Aegypti (dengue, zika e chikungunya).

A situação de emergência veio por meio de decreto assinado pelo governador Ibaneis Rocha e prevê a adoção de medidas administrativas para conter a possível epidemia. O decreto tem como objetivo agilizar a aquisição de insumos e produtos e também de serviços e pessoal, respeitando a legislação vigente.

O combate à dengue é prioridade para o Executivo local. O trabalho integrado envolve diferentes programas, secretarias e órgãos e conta com salas de triagem; tendas de hidratação; vistoria com drones; mutirões com apoio do Corpo de Bombeiros; ações do DER/DF; atuação do GDF Presente na remoção de entulhos e limpeza; sistema de alerta da Defesa Civil; remoção de carcaças nas ruas; apoio de líderes religiosos, da Polícia Militar do DF, entre outros.


Leia Mais....

NOVA LEI: combate à cobrança indevida de frete por lojas

sábado, 7 de março de 2020
Segundo o texto da lei, as lojas que revendem produtos de outras marcas parceiras, um conceito conhecido como marketplace, não serão prejudicadas na nova legislação.
Está proibida, no Distrito Federal, a cobrança de frete pelas lojas, quando o consumidor adquirir produtos pela internet e faça a opção de retirá-los no estabelecimento comercial da mesma marca. Essa regra passa a ser válida com a promulgação da lei nº 6514/2020, de autoria do Deputado Valdelino Barcelos, publicada nesta sexta (6) no Diário da Câmara Legislativa.
Segundo Valdelino, o gabinete recebeu denúncias de pessoas que compraram produtos no site da marca e mesmo optando por retirar na loja física, foram cobrados na taxa de frete. “O próprio Código de Defesa do Consumidor resguarda o cliente nesse sentido. Essa cobrança é abusiva e em uma simples consulta ao Procon-DF, nós conseguimos confirmar isso”, explicou. “Transformar esse princípio em lei é mais um instrumento contra esses excessos”, defende o parlamentar, que é membro da Comissão de Defesa do Consumidor na CLDF.
Segundo o texto da lei, as lojas que revendem produtos de outras marcas parceiras, um conceito conhecido como marketplace, não serão prejudicadas na nova legislação. A proibição só será aplicada quando o produto for vendido e entregue pelo mesmo estabelecimento. A lei determina ainda que a norma pode ser aplicada em estabelecimentos de qualquer região administrativa do Distrito Federal e estarão sujeitos a multa pela autoridade administrativa responsável pela fiscalização, após denúncia do consumidor no Procon-DF.
https://jornaldebrasilia.com.br
Leia Mais....

Passagem de comando e homenagem a policiais militares

sexta-feira, 6 de março de 2020
O comandante-geral da Polícia Militar do Distrito Federal, coronel Julian Pontes, presidiu a passagem de comando do Departamento de Saúde e Assistência ao Pessoal (DSAP), na tarde desta quinta-feira (5), no Salão Nobre do Palácio Tiradentes. Na ocasião, oficiais que passaram para reserva remunerada foram homenageados.
O coronel Reginaldo Alvino dos Santos assumiu a chefia do DSAP no lugar do coronel Edmar Santos. A passagem solene do comando foi realizada perante o Pavilhão Nacional. A unidade, que é subordinada diretamente ao comando-geral da corporação, coordena cinco diretorias.
Após a passagem de comando, quatro oficiais foram homenageados por terem passado para a reserva remunerada. Os coronéis Maurício Rezende Gouveia, Gilmar da Silva Ferreira, Samuel Pereira Gomes e Fábio Leite de Paula foram homenageados pelos bons serviços prestados à PMDF.
Em seu discurso, o comandante-geral lembrou que os oficias homenageados são contemporâneos de sua entrada na Academia de Polícia Militar e enfatizou “o sentido da vida é o legado que se deixa e a história que se construiu e os senhores, não tenho dúvida nenhuma, deixaram uma história, deixaram um legado”.
http://www.pmdf.df.gov.br
Leia Mais....

GDF nomeia mais de 800 professores da rede pública. Veja os nomes

As contratações são referentes ao concurso realizado em 2016, que teve 2,9 mil aprovados, e tem prazo de vigência até 2021
Na manhã desta sexta-feira (6) o Governo do Distrito Federal (GDF) nomeou 821 professores efetivos para a rede pública de ensino. A publicação no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) informou que o impacto financeiro das contratações é de R$ 68,7 milhões a partir de fevereiro de 2020, R$ 76,6 milhões para o exercício de 2021 e R$ 77,9 milhões para 2022. 
As nomeações foram enviadas para a Casa Civil pelo chefe da Secretaria de Educação, João Pedro Ferraz. As contratações são referentes ao concurso realizado em 2016, que teve 2,9 mil aprovados, e tem prazo de vigência até 2021.
https://jornaldebrasilia.com.br
Veja a lista de convocados: 

Leia Mais....

Santa Maria troca administrador

quinta-feira, 5 de março de 2020
Indicada pela Deputada Distrital Jaqueline Silva, Marileide Alves Da Silva Romão é a nova Administradora Regional de Santa Maria
 Marileide Romão é o nome escolhido pela deputada Distrital Jaqueline Silva, com o atesto do governador Ibaneis Rocha.
A nova Administradora Regional, entra no lugar de Erivaldo Alves, ex-chefe de gabinete e administrador interino.
 Marileide Romão é líder comunitária da cidade.

NOSSOGAMA.COM.BR
Fonte:http:capitaldoentorno.com.br
Leia Mais....

Regulamentação do serviço de motorista por aplicativos

Uber I

Em meio às discussões sobre o PL 717/20 , de autoria do distrital Daniel Donizet (PSDB), que altera a regulamentação do serviço de motorista por aplicativos no Distrito Federal, a Uber deve antecipar o lançamento da ferramenta DOC Scan primeiramente para Brasília. Através do recurso, que estava previsto para chegar ao Brasil no primeiro trimestre deste ano, passageiros que optarem por realizar pagamento em dinheiro terão que submeter documento de identificação para verificação e autenticação.

Uber II

Apesar de considerarem o uso de câmeras de segurança dentro dos carros dos motoristas parceiros contrário à política de privacidade da empresa, a medida não é descartada pela Uber. “Já estamos testando nos Estados Unidos”, revelou à coluna o assessor de comunicação da Uber na área de segurança, Márcio de Meo.

nossogama.com.br
https://jornaldebrasilia.com.br
Leia Mais....

CLDF eleva o tom com o Executivo

terça-feira, 3 de março de 2020
Trata-se de um recado claro: ou o Buriti muda de postura junto ao Legislativo local ou a configuração da Casa irá mudar
A relação entre os poderes no Distrito Federal não anda nada boa. Foi decidido na Câmara Legislativa que nada do Executivo será votado em plenário esta semana. Trata-se de um recado claro: ou o Buriti muda de postura junto ao Legislativo local ou a configuração da Casa irá mudar.

Perdendo forças

Além de o descontentamento afetar futuras votações, o conflito entre poderes pode murchar o bloco da Base, com sete membros. Ao menos dois distritais já estudam a possibilidade de deixar a composição por entenderem que outros blocos teriam maior força de negociação. Um dos distritais foi irônico: “o Centrão é mais base do que a gente”.

Desgaste presidencial

O referido Centrão, também com sete integrantes, no entanto, continua insatisfeito com “promessas não cumpridas” e prometeu endurecer o tom junto ao palácio. A estratégia deve ser definida em um almoço hoje. O mais afetado com todo este clima, porém, tem sido o partidário do governador Ibaneis Rocha e presidente da CLDF, Rafael Prudente (MBD), que não anda satisfeito.

UBS no Sol Nascente

Com apenas uma Unidade Básica de Saúde (UBS), o Sol Nascente deve receber duas novas estruturas. Além da licitação, já em vigor, para a construção de uma UBS, em uma das regiões mais carentes do DF, o governador Ibaneis Rocha (MDB) pediu ontem, em um encontro rápido, para que o administrador do local, Goudim Carneiro, defina o local para a construção de um segundo equipamento na região.

Plano traçado

No plano de entrega de novas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), o IGES-DF resolveu seguir um ensinamento do filósofo e pensador político Nicolau Maquiavel, para quem os bons resultados deveriam ser entregues à população aos poucos. As sete novas UPAs que devem ser construídas serão entregues pelo instituto uma de cada vez.

Precisando de reformas

Com a intenção de transformar o Real Brasília Futebol Clube em uma potência esportiva de Brasília, Felipe Belmonte tem investido pesado no time, mas cometeu um erro justamente na reinauguração do estádio do clube no domingo (1). No jogo de estréia o clube ofereceu uma estrutura precária à imprensa que marcava presença. Para cobrir o jogo, os repórteres foram instalados em um andaime com quatro metros de altura e uma escada vertical.

Nome antigo

A indicação da nova secretária da Pessoa com Deficiência do GDF, Roseane de Freitas, conhecida como Rosinha, foi acordada entre o distrital Iolando Almeida (PSC) e o governador Ibaneis Rocha (MBD) na semana passada. O nome foi sugerido pelo deputado que usou a ligação de Rosinha com a ministra Damares Alves, para emplacar o nome. Só que a estrutura da pasta ainda deixa a desejar.
Leia Mais....
 
BLOG DO PASTOR RONNE © 2013 | Traduzido Por: Template Para Blogspot