• ESSA É A NOSSA SORVETERIA -Q 22 LT 49 S OESTE-GAMA
  • O NOSSO TEMPERO CONQUISTA
  • PRAÇA 02 Setor Sul Gama DF
  • SANTA MARIA NORTE AC 319

CEF 5 do Gama aprova gestão compartilhada

quinta-feira, 31 de outubro de 2019
FA aprovação foi decidida durante uma votação, antes da qual foi realizada uma assembleia para esclarecer todas as dúvidas de estudantes, professores, pais e responsáveis | Foto: Tiago Cortinaz / SEE

A unidade é a décima segunda escola do DF a aderir ao projeto, por meio de votação aberta

Pais, responsáveis, estudantes e professores do Centro de Ensino Fundamental 5 do Gama aprovaram, na quarta-feira (30), a efetivação do projeto de gestão compartilhada. No resultado final, 75,6% das 156 que participaram da votação disseram “sim” à gestão compartilhada e 23,7% discordaram do projeto na unidade escolar. Houve um voto em branco. Essa é a 12ª escola a aderir ao projeto. Antes de votar, a comunidade escolar participou de uma assembleia durante a qual foram apresentados todos os pontos do projeto, abrindo espaço para esclarecer todos os pontos envolvidos.
Assim como as demais escolas que já aderiram à gestão compartilhada, o CEF 5 do Gama foi escolhido com base no Indicador de Vulnerabilidade Escolar (IVE), que abrange dados de vulnerabilidade social, índices de criminalidade, desenvolvimento humano e educação básica. Inaugurada em 1973, a unidade atende cerca de 600 estudantes do sexto ao nono ano do ensino fundamental.
Crescem adesões
A Secretaria de Educação (SEE) já cumpriu a meta estipulada pelo governador Ibaneis Rocha para 2019 de inserir dez escolas da rede pública de ensino do DF no projeto de gestão compartilhada – o CEF 5 é a 12ª. Entretanto, algumas escolas estão sendo selecionadas ainda este ano para aderir ao projeto do Ministério da Educação (MEC).
A decisão final sobre quais escolas farão parte do projeto da SEE com a Secretaria de Segurança (SSP) e quais entrarão no programa do MEC ficará a cargo do governador Ibaneis Rocha. O objetivo do governo é que, até o final do mandato, 40 escolas tenham gestão compartilhada no Distrito Federal.
https://blogdoulhoa.com.br
Leia Mais....

Desfile cívico-militar marca aniversário do Gama

terça-feira, 29 de outubro de 2019
A Polícia Militar parabeniza o Gama pelos 59 anos, completados no último 12 de outubro e comemorados neste domingo (27). Em homenagem à cidade, a corporação participou do desfile cívico-militar que reuniu várias instituições em frente à Administração do Gama.
A PM está presente na cidade desde 1966, quando foi fundado o 9º Batalhão em 17 de novembro daquele ano.
As motocicletas e viaturas que patrulham o Gama participaram do desfile. Até o Fusca que foi um dos primeiros veículos usados pela PM participou da cerimônia.
Leia Mais....

Hospital DAHER Lago Sul e PAI estão disponíveis para toda família Policial Militar do DF

IMAGEM DESAP
O Departamento de Saúde e Assistência ao Pessoal da PMDF comunica aos beneficiários do sistema de saúde que foi formalizado aditivo no credenciamento junto ao Hospital Daher do Lago Sul e ao Hospital PAI (Pronto Atendimento Infantil). O DAHER é de caráter eletivo e de exames de imagem, ou seja, para consultas e exames. Já o PAI é de caráter eletivo para exames de imagem, ou seja, nesse caso o PAI é só para exames. Os dois hospitais não atendem em caráter emergencial.

O interessado deve pegar guia de encaminhamento no Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU) do Centro Médico da PMDF ou pegar a guia pelo site de marcação de consultas.

Segue atendimentos no Hospital DAHER:

Ambulatório: Anestesia, Alergologia, Cardiologia, Cirurgia de Cabeça e Percoço, Cirurgia Geral, Cirurgia Vascular/Angiologia, Clínica Médica, Cirurgia Plástica Reparadora, Cirurgia Torácica, Dermatologia, Endocrinologia, Gastroenterologia, Ginecologia, Hematologia, Hemodinâmica, Mastologia/Cirúrgia, Neurologia, Neurocirurgia, Nutrição, Oncologia, Oftalmologia, Ortopedia, Otorrinolaringologia, Pediatria, Proctologia, Reumatologia, Urologia.

Internações clínicas e cirúrgicas: Internações Clínica/Cirúrgica, Alergologia, Angiologia e Cirurgia Vascular, Cardiologia, Cirurgia Geral, Cirurgia da Mama, Cirurgia de Crânio Maxilo Facial, Cirurgia Plástica Reparadora, Cirurgia de Mão, Clínica Médica, Infectologia, Dermatologia, Nefrologia, Pneumologia, Pediatria, Microcirurgia Reconstrutiva, Nefrologia, Hematologia, Quimioterapia, Otorrinolaringologia, Proctologia, Cirurgia de Cabeça e Pescoço, Cirurgia do Aparelho Digestivo, Ginecologia, Cirurgia Torácica, Neurocirurgia, Cirurgia Endoceinológica, Ortopedia e Traumatologia, Hemodinâmica, Urologia e Oncologia.
Procedimentos/SADT: Anatomia Patológica e Citopatológica, Cardiologia - Exames, Pareceres, Endoscopia Peroral, endoscopia digestiva, CPRE, patologia clínica, Radiodiagnóstico, Ressonância Magnética, Mamografia, Densitometria Óssea, Angiotomografias, PAAF, Tomografia Computadorizada, Hemodinâmica e Ultrassonografia.

Endereço do DAHER: SHIS QI 07 Conjunto F - Comércio Local - Lago Sul/DF, Telefone: (61) 3213-4848.

Segue atendimentos no Hospital PAI:

Atendimento em Imagenologia, Laboratório de Análises Clínicas, Medicina Transfusional, Genética, Anátomopatologia e Citopatologia.

Endereço do Hospital PAI: SHLS Q. 716 Conjunto B, BL C - Centro Médico de Brasília Asa Sul/DF, Telefone: (61) 3346-0310.
Leia Mais....

Comissão abre sessão para votar destaques à reforma da Previdência dos militares

Os destaques tratam principalmente da gratificação dos servidores das Forças Armadas e estendem benefícios a todos os militares e não só aos de alta patente
A comissão especial da Câmara dos Deputados que discute a reforma da Previdência dos militares abriu na tarde desta terça-feira, 29, a sessão que analisará quatro destaques ao texto principal, aprovado na semana passada. Os destaques podem modificar pontos do projeto base se forem aprovados.
Os destaques tratam principalmente da gratificação dos servidores das Forças Armadas e, entre outras modificações, estendem benefícios a todos os militares e não somente aos de alta patente. A votação na comissão é terminativa, ou seja, o projeto seguirá direto para o Senado a não ser que seja apresentado um requerimento com 51 assinaturas pedindo a análise em plenário.

Destaques

Três destaques apresentados pelo PSOL, DEM e Solidariedade alteram o adicional de habilitação, estendendo o benefício a todos os militares e acabando com a diferenciação pelo número de cursos feitos pelo servidor. Esse foi o ponto que gerou maior polêmica no texto porque há previsão de reajuste de até 73% do adicional para militares de altas patentes, como generais, e de 12% para militares de menor graduação.
Os destaques também modificam adicionais e gratificações para estendê-los aos servidores da reserva, como o adicional de disponibilidade e a gratificação de representação. O Novo ainda apresentou um destaque para votar em separado o artigo que trata da tabela do adicional de habilitação.
Na última quarta-feira, a comissão especial aprovou o texto-base da reforma da Previdência dos militares, que altera as regras de aposentadoria dos integrantes das Forças Armadas, policiais militares e bombeiros. O texto também trata da reestruturação das carreiras militares.
Entre as mudanças está o aumento do tempo de serviço para o ingresso na reserva de 30 para 35 anos e o aumento gradual de alíquotas previdenciárias. Também está previsto reajuste em gratificações.
A versão original do projeto foi apresentada em março pelo governo federal, um mês após a equipe econômica apresentar a reforma da Previdência que atinge INSS e servidores federais civis. O texto original dizia respeito apenas às Forças Armadas. Após pressões das categorias, policiais militares e bombeiros estaduais também foram incluídos nas regras.
A proposta desagradou aos parlamentares por impor sacrifícios mais brandos do que os exigidos na reforma do INSS, entre eles um pedágio menor – a exigência de tempo a mais de quem está na ativa é de 17% sobre o tempo que falta para a aposentadoria, contra adicionais de 50% a 100% no caso dos civis.
De acordo com cálculos do governo, a economia com a reforma dos militares será de R$ 97,3 bilhões em dez anos, enquanto, com a reestruturação das carreiras e o reajuste salarial, haverá um aumento de R$ 86,65 bilhões.Relator: Impacto de gratificação a todos militares é de R$ 130 bi em 10 anos
O relator do projeto da Previdência dos militares, deputado Vinícius Carvalho (Republicanos-RJ), disse que a proposta de estender um aumento de gratificação a todos os militares custará R$ 130 bilhões em dez anos aos cofres públicos. O governo pretende economizar R$ 10,4 bilhões em uma década com a reforma e a reestruturação das carreiras previstas no projeto.
Nesta tarde, a comissão especial da Câmara dos Deputados vota um destaque do PSOL ao texto básico do projeto de lei, aprovado na semana passada. Outros dois destaques têm teor semelhante.
A principal mudança sugerida pelo partido é alterar o adicional de habilitação, estendendo o benefício a todos os militares e acabando com a diferenciação de reajuste pelo número de cursos feitos pelo servidor. Esse foi o ponto que gerou maior polêmica no texto porque há previsão de reajuste de até 73% do adicional para militares de altas patentes, como generais, e de 12% para militares de menor graduação.
Carvalho disse que a mudança seria inconstitucional porque aumentaria despesa sem receita em um projeto de iniciativa do Presidente da República, o que fere a Constituição. “O destaque desvirtua o caráter meritocrático do projeto de lei, tornando um mero reajuste e não reestruturação de carreira”, afirmou.
O deputado Glauber Braga (PSOL-RJ) apresentou um abaixo assinado com 19.600 assinaturas de praças pedindo mudanças no adicional e prometeu levar o projeto a plenário caso o destaque seja rejeitado. A votação na comissão é terminativa, ou seja, o projeto seguirá direto para o Senado a não ser que seja apresentado um requerimento com 51 assinaturas pedindo a análise em plenário.

Leia Mais....

DF é exemplo para outros federados

A advogada gaúcha e especialista em compliance Marili Réquia será recebida amanhã pelo presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia e usa o DF como exemplo
A exigência de programas de integridade para as empresas que contratem com o poder público, feita pelo governador Ibaneis Rocha (MDB/foto), se tornou modelo para outros entes federados. A advogada gaúcha e especialista em compliance Marili Réquia será recebida amanhã pelo presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, para tratar do assunto em âmbito nacional e deve usar o DF como exemplo.

Exemplo interestadual II

A ideia é que a medida que regulamenta o compliance nas contratações com o poder público seja implantada no Rio Grande do Sul e nos demais estados. No DF, a legislação, que começa a vigorar em 2020, estabelece que contratos acima de R$ 5 milhões adotem o programa. A jurista, no entanto, defende valores ainda menores, mas acredita na possibilidade de uma mudança cultural. No geral, palmas.

Mais Médicos, menos diplomas

Contrário às emendas feitas ao texto da MP 890, que regulamenta o novo Revalida (autorização dada a médicos formados no exterior para atuarem no Brasil), o deputado federal Professor Israel (PV) tem buscado outros parlamentares para tentar barrar a proposta. Do jeito que ficou o texto reformado, o Congresso daria um “aval para a farra da medicina no país”, afirmou o parlamentar.

Alerta vermelho

O debate também está na contratação dos consórcios estaduais. Caso a MP seja aprovada, médicos estrangeiros poderão atuar nas redes públicas dos estados sem a necessidade de fazer o Revalida. Só que um relatório lançado pelo Itamaraty acendeu um alerta vermelho aos representantes federais. O documento mostra a precariedade de cursos de medicina na fronteira com o Brasil, paraíso onde ‘parte’ dos estudantes brasileiros busca se formar.

Problemas apontados

Além da ausência de vestibulares para o ingresso de muitas das faculdades vizinhas, o relatório diplomático aponta para as “dificuldades acadêmicas e de integração” dos cursos. Entre elas estão a situação estrutural precária de algumas instituições, o “aprendizado insatisfatório” do estudante em razão do domínio “deficiente do espanhol”, déficit na orientação psicológica dos estudantes, entre outros.

Números valiosos

Os resultados de outubro da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) serão divulgados hoje pela Confederação Nacional do Comércio (CNC). De olho nos dados do DF. A pesquisa leva em conta 18 mil consumidores de todo o país.
Leia Mais....

CEF 5 do Gama vota para decidir se quer gestão compartilhada

Escola deve ser a 12ª a passar pela mudança e receber a intervenção das Forças Armadas
Na próxima quarta-feira (30), às 19h, o Centro de Ensino Fundamental 5, do Gama, irá realizar votação para definir se a maioria é a favor ou contrária à gestão compartilhada. Caso favorável, o CEF 5 será a 12ª escola a aprovar o programa.
Em breve, o governador Ibaneis Rocha (MDB) deve escolher dois colégios para integrarem o programa de gestão compartilhada com as Forças Armadas. Um deles será o CEF 1 do Riacho Fundo, que votou favoravelmente à militarização na última segunda-feira (28).

Como funciona

Escolhida a escola, começa um processo de debate em assembleias e votações convocadas pelo Conselho Escolar com o objetivo de divulgar o projeto e apresentar aos interessados as mudanças que serão realizadas. As audiências têm caráter apenas consultivo. Só depois acontece a votação.
Desde o começo do ano, apenas duas escolas votaram contra o projeto: o Gisno, na Asa Norte, e o CEF 407 de Samambaia. Até 2020, 40 escolas devem mudar o sistema de gestão.
As secretarias de Educação e de Segurança trabalham de maneira integrada na Gestão Compartilhada. Professores, diretores e orientadores continuam com toda parte pedagógica. Os policiais militares e bombeiros contribuem com aspectos disciplinares, de segurança, bem como trabalham conceitos de ética e cidadania. 
Os militares também promovem atividades esportivas e musicais nos contraturnos das aulas. O modelo busca uma educação de excelência para estudantes da rede pública, promovendo a cultura de paz e o enfrentamento da violência.
Confira a lista de escolas que aderiram à gestão compartilhada:
  • Centro Educacional 3 de Sobradinho
  • Centro Educacional 308 do Recanto das Emas
  • Centro Educacional 1 da Estrutural
  • Centro Educacional 7 de Ceilândia
  • Centro Educacional Condomínio Estância III de Planaltina
  • Centro Educacional 1 do Itapoã
  • Centro de Ensino Fundamental 19 de Taguatinga
  • Centro de Ensino Fundamental 1 do Núcleo Bandeirante
  • Centro de Ensino Fundamental 407 de Samambaia
  • Centro Educacional 416 de Santa Maria
  • Centro de Ensino Fundamental 1 do Riacho Fundo II

  • https://jornaldebrasilia.com.br
Leia Mais....

Cadetes apresentam alta produtividade nas ruas do Distrito Federal

sábado, 26 de outubro de 2019

cadetes 1
Os cadetes do Curso de Formação de Oficiais (CFO) da Academia de Polícia Militar de Brasília (APMB) estão evoluindo com notoriedade no serviço policial militar. A produtividade apresentada pelas duas turmas se deu em diversas operações e intensificações de policiamento nas mais variadas regiões do DF.

Em 2018, os 115 cadetes do primeiro ano do CFO, além dos 150 alunos do Curso de Habilitação de Oficiais Administrativos, Especialistas e Músicos (CHOAEM) atuaram na intensificações de policiamento em operações no Plano Piloto, Guará e Taguatinga. Também trabalharam em grandes eventos como as Eleições e em jogos de futebol. Já neste ano, até o momento, ocorreram quinze Operações de Intensificação de Policiamento que resultaram em mais de 200 ocorrências registradas.

Em 2019, as regiões administrativas apoiadas foram Taguatinga, Ceilândia, Asa Sul, Lago Sul, Asa Norte e Guará, proporcionando aos cadetes trabalharem com afinco na segurança da capital, onde mostraram a competência e colocaram em prática todo o conhecimento adquirido.
A produtividade alcançou números impressionantes, totalizando mais de 6.000 abordagens individuais, 400 em veículos, 200 ocorrências policiais, 66 apreensões de drogas e a confecção de 49 Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO). Foram registrados também 53 flagrantes e 21 apreensões de menores de idade. Pelo menos 22 pessoas foram detidas por porte de arma branca, além nove veículos furtados/roubados recuperados e três armas de fogo apreendidas.

cadetes 3
cadetes 4
Leia Mais....

Diretoria visita Ceflags para tratar do Serviço Voluntário e outros pleitos


Além de discutir o Serviço Voluntário, visitas tratam dos demais pleitos da categoria | Fotos: Arquivo Pessoal
Da Comunicação Sinpol-DF
A diretoria do Sinpol-DF, representada pelo presidente Rodrigo Franco “Gaúcho”, realizou mais uma rodada de visitas às unidades da Polícia Civil do DF nesta sexta, 25. Ele esteve na 6a Delegacia de Polícia (DP) do Paranoá e na 9a DP, no Lago Norte.
A ideia é conversar com as equipes de plantão, seja de Centrais de Flagrantes (Ceflags) e de delegacias que não atuam como Ceflags. As unidades têm sido visitadas por causa das mudanças recentemente aplicadas no Serviço Voluntário Gratificado (SVG), que passou a contemplar, também, as Centrais de Flagrante.
Presidente do Sinpol-DF, Rodrigo Franco “Gaúcho”, representa a diretoria
Com as visitas, a diretoria do sindicato tem averiguado qual o impacto dessas mudanças entre as equipes de plantão, como tem sido a percepção dos policiais e, ainda, se as condições de trabalho têm melhorado.
Além disso, os pleitos e outros assuntos de interesse da categoria também estão sendo discutidos.
Outras unidades devem ser visitadas ao longo dos próximos dias.
Leia Mais....

NOVOS TEMPOS PARA O PATRIOTA DF

Novos ares impulsionam a alma brasileira.
A Operação Lava Jato, ao combater com eficiência a corrupção e a impunidade, resgatou a autoestima do cidadão e ressuscitou a esperança de toda uma população. 
Princípios e valores estão sendo, gradativamente, recuperados resultando em alteração de atitudes e exigindo novos protocolos das instituições, especialmente nos Partidos Políticos.
Não há dúvida de que se fortalece o clamor popular por candidaturas que se enquadrem no conceito Ficha Limpa e, para isso, as agremiações partidárias perceberam a necessidade de atualizarem suas estruturas, sob pena de perder o espaço tão duramente conquistado. 
Nunca a essência constitucional resumida na frase do Artigo 1º, Parágrafo 1º da Constituição Federal “Todo poder emana do povo…” foi tão repetida como atualmente. 
Por esse e por outros motivos, alguns até mais contundentes para a segurança nacional.
Diversas alternativas se apresentam aos Partidos, sendo a mais confortável a manutenção do status quo, que despreza a escolha popular e negligencia a necessária representatividade.
Diante desse cenário de crescente confiança e, ao mesmo tempo desafiador, um Partido Político do DF está abandonando a zona de conforto e vibrando em consonância com a sociedade, ao modernizar sua gestão e repaginar sua dinâmica implantando setores de Compliance, Accountability e Ouvidoria.
Essas novas orientações oferecem estreita e permanente relação com o eleitor, ao mesmo tempo em que garantem correção, legalidade, transparência e dinamismo. 
Falamos do Patriota DF.
Ele percebeu que o não fortalecimento da conexão com o eleitor desvirtua a essência constitucional, e que investindo nessas inovações, aliadas ao ativismo partidário de seus filiados/militantes, caminha ao lado da população e, consequentemente, cumpre suas obrigações estatutárias e elevam-se as probabilidades de uma vitoriosa década de 20 para o Partido.
Um bom exemplo.


Leia Mais....

Diretoria do Sinpol-DF se reúne com senador Izalci Lucas

sexta-feira, 25 de outubro de 2019

Sindicato discutiu principais pleitos da categoria em reunião com Izalci (Fotos: Arquivo Pessoal)
Na manhã desta segunda, 21, o Sinpol-DF se reuniu com o senador Izalci Lucas (PSDB), vice-líder do governo no Senado. Além de tratarem da recomposição salarial dos policiais civis do Distrito Federal – pauta central do encontro –, os diretores esclareceram a diferença de regime jurídico em relação a outras carreiras.
Durante a conversa, o parlamentar informou que esteve reunido com o presidente Jair Bolsonaro (PSL). Na ocasião, o chefe do Executivo federal voltou a afirmar que, após a aprovação da Reforma da Previdência, irá tratar da recomposição salarial.
Na mesma reunião, os diretores ressaltaram também a necessidade de um maior suporte do Estado à saúde dos policiais – uma vez que a contratação de planos de saúde privados tem comprometido grande parte da renda desses servidores.
Conversa com parlamentar incluiu recomposição salarial, Reforma da Previdência e saúde dos policiais civis do DF
O sindicato cobrou, ainda, critérios mais justos para a aposentadoria policial frente à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 06/2019. Segundo a diretoria, tendo em vista que todos os policiais colocam suas vidas em risco em defesa da sociedade, o tratamento para todas as forças de Segurança Pública deve ser similar.
O senador afirmou que o governo federal adotou um modelo de reforma para os servidores civis e outro para os militares. Izalci pontuou também que a proposta de reforma da previdência já deve ser votada em 2º turno nesta terça, dia 22.
A diretoria do Sinpol-DF, por outro lado, continua buscando com interlocutores outras reuniões junto ao governo local e federal. Como norte para essa articulação, diversas melhorias para a categoria policial civil, sobretudo a recomposição salarial.
Leia Mais....

Briga por atribuições esquenta clima entre secretários do Buriti

É inegável, no entanto, que o fogo amigo diminuiu. Mas ainda há inimizades que perduram

Poder central I

Secretários de destaque no Buriti brigam internamente para não abrirem mão de certas atribuições por entenderem que perderiam poder. Há funções estritamente burocráticas que acabam sendo efetivadas por diversas pastas, mas o conflito é pela última assinatura do papel. É inegável, no entanto, que o fogo amigo diminuiu. Mas ainda há inimizades que perduram.

Poder central II

O controle é tão grande que alguns dos secretários evitam delegar funções e atribuições importantes até aos subsecretários por entenderem que perderiam força com tal atitude. A rigidez com os subordinados chega ao controle das agendas dos funcionários, ou seja, com quem estão se encontrando. É nítido que todo esse processo de centralidade engessa a máquina já lenta do GDF.

Ponto final.

Na próxima reunião de líderes, que acontece na segunda (28), o presidente do Legislativo local, Rafael Prudente (MDB/foto), deve fazer um apelo aos colegas para que aumentem a participação feminina na composição da CPI do Feminicídio. O problema criado por atuação do Executivo tem incomodado o comando da Casa que deve dar o último prazo aos distritais antes da publicação do colegiado.

Tempo de diálogo

Há uma expectativa de técnicos e parlamentares da Câmara Legislativa de que o Refis, previsto para 2020, seja enviado pelo poder vizinho ainda neste ano. A chegada da alteração legal aumentaria o tempo de debates e forneceria ao governo a possibilidade de defender a “agressividade” prometida do texto.

Respeitando o regimento

Ao iniciar os trabalhos da Comissão de Fiscalização e Controle ontem, a distrital Jaqueline Silva (PTB) pediu seu afastamento temporário da presidência do colegiado em respeito ao artigo 46, parágrafo único, do regimento interno. A norma impede o acúmulo de funções estratégicas na Camara Legislativa. O impedimento havia sido alertado por esta coluna, depois que a deputada assumiu momentaneamente a 3ª secretaria da Casa.

Cruzeiro Velho

Com previsão de mudanças na iluminação pública, a administração do Cruzeiro procura revitalizar vários ambientes de lazer da região. As condições dos passeios públicos entre as quadras 10 e 12, por exemplo, devem melhorar com reforma das calçadas do local que passarão a fornecer uma acessibilidade maior.

Axé ao viajante

Em Macau, na China, o vice-presidente da CLDF, Rodrigo Delmasso (Republicanos/foto), assinou um protocolo de Intenções entre a Casa legislativa e a Câmara de Desenvolvimento e Negócios Brasil-China. Aproveitou e apresentou a investidores chineses seu projeto na área de mobilidade, de instalação de monotrilhos que ligariam o Plano Piloto às cidades satélites.
https://jornaldebrasilia.com.br
Leia Mais....

UTI do Hospital do Gama abre mais seis leitos

Com as aquisições, atendimento permite menor tempo de espera aos pacientes | Foto: Breno Esaki / SES

Medida vai beneficiar, por ano, cerca de 144 pacientes críticos

A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional do Gama (HRG) abriu mais seis leitos após a chegada de novos desfibriladores e monitores. Com as melhorias alcançadas pela manutenção predial e o empenho do GDF em garantir assistência de qualidade à população, a unidade hospitalar voltou a funcionar na sua capacidade máxima, de 20 leitos.​
“Reabrir esses leitos significa que a Secretaria de Saúde está promovendo uma melhor assistência à população, ainda mais em uma área tão importante como a UTI”, afirma a secretária-adjunta de Assistência à Saúde, Lucilene Florêncio. “Temos uma fila sob responsabilidade da regulação; e, quanto maior a entrega de leitos, menor será a espera dos pacientes.”
Atenção integral
Uma das beneficiadas com os investimentos no HRG é a aposentada Ozenita dos Santos, de 72 anos. Moradora de Ceilândia, a paciente precisou ser internada devido ao avanço de uma doença pulmonar crônica. Na UTI, ela recebe o atendimento humanizado, oferecido pela equipe de saúde, com direito até a ganhar trancinhas no cabelo. “Os profissionais daqui são muito atenciosos. Só tenho a agradecer a Deus”, elogia.
Ozenita está em um dos quatro leitos reativados recentemente na UTI. Eles se encontravam parados há quase dois anos por falta de dois desfibriladores e quatro monitores para verificar os sinais vitais. Com os equipamentos, doados pelo Ministério da Saúde, a equipe do setor estima ser possível atender nos quatro leitos, em média, 144 pacientes por ano, triados pelo Complexo Regulador da Secretaria de Saúde.
Esforço conjunto
 Os outros dois leitos reativados no HRG estavam a ponto de ser fechados, mas, graças a um trabalho de gestão, o cenário mudou a partir do primeiro semestre. Enquanto um deles precisava apenas da troca de uma simples lâmpada, outro foi reaberto após a manutenção predial realizada no HRG resolver uma infiltração que afetava exatamente o espaço reservado à maca. Desta forma, foi possível garantir mais acomodações aos pacientes.
“Temos uma demanda reprimida e judicializada crescente, para atender tanto o DF quanto o entorno”, explica o superintendente da Região de Saúde Sul, Doutor Allan Duailibe. “A abertura de mais seis leitos na UTI significa diminuir essa judicialização, garantir mais acesso ao usuário e melhorar o atendimento na rede pública.”
Cinco colchões para maca hospitalar foram adquiridos e mais quatro desfibriladores foram consertados pela equipe técnica da Secretaria de Saúde (SES). Com a ampliação da assistência, todos os 20 leitos da UTI ficaram à disposição dos pacientes, atendidos por equipes multidisciplinares que incluem médicos intensivistas, enfermeiros, técnicos de enfermagem e fisioterapeutas.
Carga horária
Garantir o atendimento também era um passo essencial à continuidade do serviço. Por isso, a carga horária dos profissionais de saúde que atuam na unidade foi ampliada. Inicialmente, dez técnicos de enfermagem estão atuando por Trabalho em Período Definido (TPD) na UTI. O objetivo é assinar a ampliação da carga horária deles de 20 horas para 40 horas.
Isso será possível porque a SES ampliou a carga horária de 328 servidores da pasta para 40 horas semanais de trabalho. Com isso, mais 6.560 horas de atendimento serão ofertadas por profissionais de diversas especialidades, em todo o Distrito Federal.
Mais leitos
 Em agosto, a SES recebeu, 80 monitores e 47 desfibriladores doados pelo Ministério da Saúde. Além do HRG, na primeira etapa das entregas dos equipamentos, serão contemplados também o Hospital da Região Leste (antigo Hospital do Paranoá), onde deverão ser reabertos cinco leitos, e o Hospital Materno Infantil de Brasília (Hmib), que terá quatro leitos pediátricos reativados.

https://blogdoulhoa.com.br
Leia Mais....

Deputado Agaciel Maia defende trabalhadores demitidos

quinta-feira, 24 de outubro de 2019
A demissão de aproximadamente 1.500 trabalhadores terceirizados das empresas que integram o sistema SLU, responsável pela limpeza urbana da capital, mobilizou a atenção dos parlamentares da Câmara Legislativa do Distrito Federal ontem (23/10) depois que cerca de 300 trabalhadores comparecerem à galeria da Câmara.
Para o distrital Agaciel Maia (PR), um dos mais experientes da CLDF e um dos mais comovido com a situação, a falta de políticas públicas de criação de emprego prejudica o crescimento do Distrito Federal. “ Essa é uma alternativa que sempre defendi, pois a geração de emprego e renda gera desenvolvimento econômico para o estado, demitir quem está empregado é o fim do mundo ”, disse o deputado Agaciel .

DEPUTADO AGACIEL MAIA

nossogama.com.br / jornal de Brasília

Leia Mais....

Hospital Regional do Gama terá novo reservatório de água e heliponto

Melhorias atendem a reivindicações antigas da comunidade
O Hospital Regional do Gama (HRG) será contemplado com um novo reservatório de água – mais moderno e prático – e um heliponto, melhoria que garantirá pousos e decolagens de helicópteros que transportam pacientes, dando continuidade às manutenções prediais em curso na rede pública de saúde. As intervenções já foram iniciadas, com previsão de serem concluídas até o fim de novembro, segundo a direção da unidade.
Para instalar o novo reservatório será necessário demolir a estrutura de 53 anos que suporta as três caixas d’água do hospital. Como duas delas estão desativadas há pelo menos 20 anos, serão retiradas primeiramente. Parte do estacionamento já foi interditada para a realização do serviço. Depois que o novo reservatório for instalado e estiver em funcionamento, a estrutura da última caixa d’água será demolida.
“As caixas d’água são muito antigas, então serão trocadas por um novo reservatório, para melhorar o abastecimento e garantir a qualidade da água em todo o hospital. Além disso, é uma reivindicação antiga da população trocar essas caixas d’água, que estão desativadas há anos e geram dificuldades operacionais”, afirmou o secretário-adjunto de Gestão em Saúde, Ronan Lima.
Vários órgãos do governo estão contribuindo para essa ação, como Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) e secretarias de Estado. “É uma preocupação da atual gestão garantir o melhor atendimento as pessoas”, ressaltou o secretário-adjunto.
Estrutura
O novo reservatório terá capacidade para 80 mil litros. Tanto o projeto como a estrutura do equipamento foram doados pela Caesb, que também disponibilizou um engenheiro para todo o processo. O reservatório é feito de alumínio, diferente das caixas d´água antigas do HRG, construídas com concreto.
Trata-se de uma estrutura mais moderna, fácil de limpar e de ser desmontada. Além disso, o novo reservatório garante, inclusive, o fortalecimento de repasses federais ao hospital, porque a unidade estará melhorando a qualidade da água fornecida, seguindo os padrões do Ministério da Saúde.
Heliponto
O espaço do heliponto funcionará próximo ao Pronto-socorro do hospital, para facilitar o acesso dos pacientes. Foram iniciadas a demarcação, retirada de mato e terraplanagem no local. Depois, será feita toda a instalação elétrica, concretamento, construção de uma rampa de acesso para macas, pintura e sinalização do ponto de pouso e decolagem de helicópteros.
A planta do espaço foi aprovada pelo Corpo de Bombeiros e a Secretaria de Saúde, assim como as autorizações para uso do espaço aéreo foram dadas pelos órgãos competentes.
“Essa era mais uma reivindicação da comunidade e do Corpo de Bombeiros que vamos atender. A ação foi incluída dentro do contrato de manutenção predial, e contamos com a parceria da Administração Regional do Gama para fazer a terraplanagem do local”, informou a diretora administrativa do HRG, Verbena Melo.
Manutenções
O HRG tem passado por intensas melhorias em sua estrutura desde agosto deste ano. Entre elas, a troca de telhas, a limpeza de seis quilômetros de rede de esgoto e as revitalizações nas duas enfermarias, na Radiologia, nos corredores centrais e no laboratório da unidade.
A expectativa é finalizar as intervenções no Centro de Esterilização de Materiais (CME) e iniciar as do Pronto-socorro do HRG. Neste último, as melhorias incluem colocar forro no teto, instalar ar-condicionado e ampliar a sala de banho para os pacientes.
https://jornaldebrasilia.com.br
Leia Mais....
 
BLOG DO PASTOR RONNE © 2013 | Traduzido Por: Template Para Blogspot