• ESSA É A NOSSA SORVETERIA -Q 22 LT 49 S OESTE-GAMA
  • O NOSSO TEMPERO CONQUISTA
  • PRAÇA 02 Setor Sul Gama DF
  • SANTA MARIA NORTE AC 319

Ex-diretor do Hospital de Base se destaca no governo Caiado como secretário de saúde

quarta-feira, 26 de junho de 2019


O médico-gestor Ismael Alexandrino, que conseguiu mudar a cara e o conceito no tratamento da saúde pública do DF, na unidade hospitalar mais emblemática do Distrito Federal, o ex-Hospital de Base que virou “Instituto” por suas mãos, começa a fazer o mesmo, como Secretário de Estado, ao transformar para melhor a combalida saúde pública de Goiás. Caiado e o povo goiano estão satisfeitos

Por Toni Duarte//RADAR-DF
Se o governo do DF não quis aproveitá-lo, o governador Ronaldo Caiado (DEM), soube fazer isso com maestria ao levar para compor o primeiro escalão do seu governo, o médico gestor Ismael Alexandrino.
O médico, funcionário de carreira da Secretaria de Saúde, fez a diferença no último ano do governo Rollemberg ao tirar da UTI o gigante Hospital de Base, o terceiro maior hospital do país, por onde circulam diariamente mais de quatro mil pessoas, além de seus 800 pacientes internados.
Durante a campanha eleitoral, quando todos os candidatos ao Buriti falavam em acabar com o Instituto Hospital de Base, o médico em terapia intensiva, ex-oficial da Marinha do Brasil e formado em gestão hospitalar pela Fundação Getúlio Vargas, com atuação no setor privado, dizia o contrário: tal medida seria um tiro no pé e uma enorme dor de cabeça para o governante que procedesse dessa forma.
Ibaneis eleito governador, não acabou com o Instituto. Preferiu se render aos conselhos e visão de Ismael Alexandrino que passou o novo conceito e modelo de gestão durante a transição do governo.
O que ainda está muito longe para Ibaneis alcançar o êxito para colocar a saúde em ordem no DF, apesar de sua luta diária com o time que escolheu para a pasta, no Estado vizinho, o Goiás, a aquisição de Ismael Alexandrino mudou para melhor o quadro de paralisia da saúde pública, herança maldita deixada por quase uma década de desgoverno no Palácio das Esmeraldas.
Assim como no governo Ibaneis, onde o governador começa a fazer uma peneira em busca da verdadeira cara e identidade do governo, no Goiás a situação não é diferente com as danças das cadeiras que ocorrerá nos próximos três meses.
Apesar das mudanças que ocorrerão no governo Caiado, no entanto articulistas políticos apontam que Ismael Alexandrino, ex-diretor do Hospital de Base, é visto como peça fundamental para solucionar os graves problemas da saúde enfrentados pelo governador goiano.
O gestor é descrito por todos os veículos de comunicação do Goiás como o médico “secretário top”.
O governador Ronaldo Caiado e o secretário de Saúde Ismael Alexandrino
O secretário se destaca, entre outras coisas, por não admitir funcionários comissionados indicados por colegas políticos. Na Saúde goiana, se quiser trabalhar, é preciso fazer uma prova de habilidades para então ser nomeado.
Diante de resultados positivos, uma matéria publicada pelo Jornal Opção, aposta que Ismael é um dos poucos secretários de Caiado que deve permanecer no time.
Diante de uma grave crise no atendimento pediátrico de Goiás, Ismael Alexandrino foi  ágil em uma logística que garantiu o atendimento emergencial para crianças.
Conseguiu a reserva de 20 leitos de UTI Pediátrica e 60 leitos de Enfermaria Pediátrica no maior hospital de emergências do Estado (HUGOL).
Uma prática que ele sempre defendeu por aqui em Brasilia, parece ter adotado por lá também.
Segundo a gestão da Saúde, o secretário conseguiu reduzir em 20% o número de contratos feitos pela pasta, garantindo assim uma economia líquida de R$ 50 milhões.
A previsão é economizar ainda mais e chegar aos 100 milhões até o final do ano.
O Governo de Goiás ainda voltou a pagar os repasses da Saúde dos 246 municípios goianos depois de 13 meses de atraso e incorporou R$ 24 milhões a mais no teto de repasse aos municípios.
As organizações sociais estão recebendo  em dia  e Ismael conseguiu renegociar contratos chegando a reduzir R$ 3 milhões por mês em determinados hospitais com acréscimos de 20% a 60% das metas.
Uma reestruturação da estrutura administrativa na Saúde ainda tem sido apontada como exemplo para outras pastas.
Para quem é da região do Entorno, a situação ainda não está  boa. E o maior questionamento dos moradores dessas áreas é: qual o projeto do governo Caiado para essa região no que se refere a Saúde?
Para Alexandrino a resposta é: gestão inovadora e muito trabalho para dotar o Estado com um sistema de saúde eficaz voltado para o povo.  
https://www.radardf.com.br
 
BLOG DO PASTOR RONNE © 2013 | Traduzido Por: Template Para Blogspot