• ESSA É A NOSSA SORVETERIA -Q 22 LT 49 S OESTE-GAMA
  • O NOSSO TEMPERO CONQUISTA
  • PRAÇA 02 Setor Sul Gama DF
  • SANTA MARIA NORTE AC 319

Mulher é assassinada e filho mata suspeito

segunda-feira, 18 de novembro de 2019
Gláucia Sotero foi morta em casa, no Sol Nascente. Horas depois, Lauro invadiu residência do ex-padrasto e o matou a tiros. Se for confirmado, este será o 31º feminicídio do ano no DF
Um possível feminicídio ocorreu na madrugada deste sábado no Sol Nascente. Gláucia Sotero da Silva, de 45 anos, foi assassinada dentro de casa supostamente pelo ex-marido, Bruno Rodrigues da Silva, de 30 anos. O crime revoltou o filho, Lauro Vitor Sotero, de 19 anos, que, por volta das 15h, foi atrás do suposto autor e o matou com disparos de arma de fogo.
Lauro teve ajuda de dois comparsas, entre eles o sobrinho da vítima e primo de Lauro, Marcelo Sotero, de 20 anos. O terceiro suspeito ainda não foi encontrado.
Segundo a Polícia Civil do DF (PCDF), os suspeitos invadiram a casa da vítima, na Chácara 02 do Sol Nascente, pelo telhado e, após o crime, fugiram em um automóvel. Por volta de 20h de sábado, policiais conseguiram encontrar o suspeito do disparo.
Lauro foi levado à 15ª Delegacia de Polícia, onde foi reconhecido pela mãe do homem assassinado.
Se for confirmado, a morte de Gláucia será o 31º feminicídio neste ano no DF.

Marcas de agressão

A 23ª Delegacia de Polícia ficou responsável pelo caso. “No amanhecer de ontem, vimos que a mulher tinha marcas de esganadura, espancamento e enforcamento. Depois, a família da mulher falou que tinha uma adolescente na casa, que no momento da morte da mulher, fingiu que estava dormindo e viu que quem teria matado a mulher seria o ex-marido dela, que mora na mesma rua”, conta o sargento Pedrosa, do 10º Batalhão de Polícia Militar (BPM), de Ceilândia.
Testemunhas relataram aos policiais que o ex-marido teria feito ameaças a ex-esposa recentemente.
A 23ª Delegacia de Polícia, de Ceilândia Sul, será a unidade responsável por cuidar do caso.
Leia Mais....

Justiça derruba medida protetiva contra Hermeto

A Justiça entendeu que as acusações de assédio moral, perseguição e ameaças não se sustentam
O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) derrubou nesta quinta-feira (14) a medida protetiva de Vanusa Ferreira, ex-mulher do deputado distrital Hermeto (MDB).
A Justiça entendeu que as acusações de assédio moral, perseguição e ameaças não se sustentam.
O caso corre em segredo de Justiça. Uma das razões alegadas para descaracterizar a acusação foi o uso de um carro de som pela ex-mulher para fazer uma manifestação em torno da Câmara Legislativa do Distrito Federal no último dia 5.
A decisão manteve, contudo, a proibição de contato pessoal e telefônico entre os dois e proibiu que a ex-mulher e o deputado se aproximem a uma distância de 100 metros da casa um do outro.
Para de defesa de Hermeto, a decisão demonstra total impropriedade das acusações e que, ao final do processo, ficará demonstrada sua inocência e o uso abusivo da Lei Maria da Penha por parte da ex-mulher.
Hermeto é integrante da CPI do Feminicídio, que apura crimes contra as mulheres no Distrito Federal, mas está de licença médica.
Leia Mais....

Saúde: 12 passos para a criança ter uma alimentação mais saudável


Por Redação
Para reforçar o compromisso do Ministério da Saúde no desenvolvimento de ações que garantam saúde e nutrição para os brasileirinhos, desde os primeiros anos de vida, o Ministério da Saúde lançou o novo Guia Alimentar para Crianças Brasileiras Menores de 2 anos. A publicação traz entre as atualizações a recomendação de zero açúcar e não ao consumo de alimentos ultraprocessados para crianças menores de dois anos.
Para o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o Guia Alimentar tem apontado o caminho correto do alimento saudável, fruta e verdura, assim como tem apontado que o ultraprocessado deve ser gradualmente retirado de qualquer cardápio de crianças do nosso Brasil. “Esse é um trabalho construído por inúmeras mãos em prol da saúde das crianças brasileiras. O guia não só aponta o caminho a ser seguido, como mostra o que devemos mudar na alimentação infantil”, reforçou o ministro Mandetta.
Entre as novidades desta edição estão também as recomendações de consumo com base no nível de processamento do alimento e não com foco apenas em nutrientes; dicas de culinária, inclusive para vegetarianos; direitos relacionados à alimentação infantil; e a alimentação como um momento de experiências positivas, aprendizado e afeto. O Guia soma com a Campanha de Prevenção de Controle e Obesidade Infantil divulgada pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.
Desde os primeiros anos de vida, as crianças estão consumindo pouca variedade de alimentos saudáveis e estão sendo expostas muito cedo a alimentos ultraprocessados (biscoitos recheados, salgadinhos de pacote, bebidas açucaradas e outros ricos em açúcar, sódio e gordura) que podem prejudicar a saúde e causar doenças crônicas como diabetes, hipertensão, colesterol alto e até doenças cardíacas. Como a alimentação tem papel fundamental em todas as etapas da vida, especialmente nos primeiros anos, que são decisivos para o crescimento e desenvolvimento, para a formação de hábitos e para a manutenção da saúde, o Guia agora está direcionada para pais, responsáveis e educadores, além dos profissionais de saúde.
O Guia também pode apoiar profissionais de saúde, educação e assistência social que cuidam de crianças em seus locais de trabalho, como USF (Unidades de Saúde da Família), hospitais, creches, entidades assistenciais e todo e qualquer espaço comprometido com a promoção de uma alimentação adequada e saudável para crianças. É um importante apoio à família no cuidado cotidiano de crianças e para os profissionais de saúde e de outros setores no desenvolvimento de ações de educação alimentar e nutricional, em âmbito individual e coletivo.
A nova versão tem linguagem mais acessível e menos teórica. A produção do conteúdo contou com a participação de vários pesquisadores, que utilizaram uma forma dinâmica e inovadora, incluindo oficinas de escuta e chamadas públicas. Por isso, as informações valem para qualquer pessoa que participe do cuidado com a criança, seja a mãe, o pai, parceiras e/ou parceiros de mães e pais, avós, avôs, homens e mulheres com ou sem relação de parentesco, que morem ou não na mesma casa da criança. A publicação estará disponível em versão digital para toda a população.
Amamentação exclusiva até os seis meses
Amamentação é um dos tópicos abordados pelo novo Guia. Apesar da amamentação ter aumentado no Brasil, a duração ainda é menor do que a recomendada. Duas em cada três crianças menores de seis meses já recebem outro tipo de leite, sobretudo leite de vaca, frequentemente acrescido de alguma farinha e açúcar, e somente uma em cada três crianças continua recebendo leite materno até os dois anos de idade.
O desmame precoce e a alimentação de baixa qualidade e pouco variada ocasionam diferentes formas de má nutrição (como o excesso de peso e obesidade), prejudicando o desenvolvimento infantil.
O novo Guia alimentar para crianças brasileiras menores de 2 anos destaca 12 passos para uma alimentação saudável:
  1. Amamentar até 2 anos ou mais, oferecendo somente o leite materno até 6 meses.
2. Oferecer alimentos in natura ou minimamente processados, além do leite materno, a partir dos 6 meses.
3. Oferecer água própria para o consumo à criança em vez de sucos, refrigerantes e outras bebidas açucaradas.
4. Oferecer a comida amassada quando a criança começar a comer outros alimentos além do leite materno.
5. Não oferecer açúcar nem preparações ou produtos que contenham açúcar à criança até 2 anos de idade.
6. Não oferecer alimentos ultraprocessados para a criança.
7. Cozinhar a mesma comida para a criança e para a família.
8. Zelar para que a hora da alimentação da criança seja um momento de experiências positivas, aprendizado e afeto junto da família.
9. Prestar atenção aos sinais de fome e saciedade da criança e conversar com ela durante a refeição.
10. Cuidar da higiene em todas as etapas da alimentação da criança e da família.
11. Oferecer à criança alimentação adequada e saudável também fora de casa.
12. Proteger a criança da publicidade de alimentos.
A primeira versão do Guia alimentar para crianças brasileiras menores de 2 anos foi publicada em 2002 e revisada em 2010. Esta nova edição (2019) atualiza as recomendações de acordo com novas evidências científicas disponíveis e alinha as orientações com o Guia Alimentar para População Brasileira no intuito de induzir políticas públicas para promover, apoiar e incentivar o aleitamento materno e a alimentação complementar.
Leia Mais....

Aumenta procura por atendimento noturno em Unidades Básicas de Saúde no DF

quinta-feira, 14 de novembro de 2019
UBS do Sol Nascente-DF. Foto: Foto: Tony Winston/Agência Brasília
Novo horário de funcionamento de 19 Unidades Básicas de Saúde agradou a população do DF
Por Redação
As 19 unidades básicas de saúde que passaram a funcionar até as 22 horas começam a registrar, gradativamente, aumento da demanda. Nesta segunda semana de expediente ampliado, umas das que se destacou foi a do Arapoanga, em Planaltina. Por lá, cerca de cinco consultas médicas e três de odontologia são agendadas por noite, além dos atendimentos de agenda aberta para situações não urgentes.
Caso não houvesse esse novo horário de funcionamento, a servente Carla Cristina Santos teria perdido a consulta, marcada para as 16h30 dessa terça-feira (12). “Peguei engarrafamento voltando do trabalho e cheguei atrasada. Então, me ofereceram atendimento para o horário noturno e achei ótimo, pois não vou perder a consulta nem precisar remarcar para um dia de trabalho”, comemorou.
Gerente da Unidade Básica de Saúde Nº 5 do Arapoanga, Rosimeire Araújo Santos observa que a cidade é considerada dormitório, ou seja, as pessoas que moram ali trabalham fora e chegam tarde em casa. “A gente funcionava até as 18 horas e, quem trabalha fora, não conseguia chegar neste horário e acabava não vindo. A procura era baixa. Agora, temos notado um aumento de procura e marcando as consultas à noite, dando preferência à marcação com o profissional da equipe vinculada de saúde da família”, explica. 
Para o cabeleireiro Alan Gouveia, a marcação à noite caiu bem. Precisando restaurar um dente, aproveitou o horário de almoço para tentar atendimento na semana passada, mas quando ofereceram a opção de agendamento à noite, não pensou duas vezes. Ele foi atendido na noite dessa terça-feira (12). “Só assim eu não deixo de atender clientes e ainda posso me cuidar. Fiquei até surpreso em saber desse atendimento noturno, porque nem dentista particular atende à noite”, comparou.
Agenda aberta
Além das consultas marcadas, as unidades básicas de saúde funcionam com agenda aberta, ou seja, atendem a pacientes que não estavam com consulta marcada. “Vale ressaltar que não somos porta de emergência. Atendemos apenas a casos não urgentes”, frisa Rosimeire.
Pensando nisso, Nayara Priscila levou o filho, Luiz Miguel  Ferreira Castro, para que o clínico examinasse o motivo de uma febre que persiste há pelo menos três dias. “Como trabalho durante o dia, cheguei em casa, peguei ele e vim consultar. Não é caso de levar a um hospital”, disse.
Com a abertura do novo turno, a UBS 5 do Arapoanga está reforçando as medidas de segurança, como implantação de luzes na área externa e concentrando os vigilantes em única entrada após as 18 horas.
Leia Mais....

Audiência pública para aprimorar o Conselho Tutelar na CLDF


Uma oportunidade ímpar para buscar novo olhar sobre uma ferramenta fundamental para o bem-estar de crianças e adolescentes.

Aprimorar os instrumentos de atendimento às crianças, adolescentes e à população como um todo é trabalho dos legisladores. Um deses dispositivos é o Conselho Tutelar. Para tanto, por iniciativa do deputado Rafael Prudente (MDB), a Câmara Legislativa do Distrito Federal realizará Audiência Pública para debater a ampliação e a reestruturação dos Conselhos Tutelares.  A reunião está marcada para o próximo dia 25, às 10 horas, no Plenário da CLDF. É sempre bom lembrar o que é o Conselho Tutelar. Trata-se de órgão que tem como principal função zelar pelos direitos das crianças e adolescentes. Foi criado de forma conjunta ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), determinados na Lei nº 8.069 de 13 de julho de 1990.
É um órgão permanente, ou seja, ele não pode ser extinto depois de ter sido criado. Além disso, conta com autonomia funcional. Isso quer dizer que ele não é subordinado a nenhum outro órgão governamental.
Conselho Tutelar é formado quando os membros são eleitos pela própria comunidade para um período de três anos. Nesse tempo, eles devem atender crianças e adolescentes, além de prestar aconselhamento aos pais e responsáveis.
Desse modo, o trabalho acontece, principalmente, a partir de denúncias. Então, é importante que o Conselho seja avisado sempre que existir algum sinal de que menores estão em condições de risco ou abuso. Isso acontece, principalmente, em casos de violência emocional ou física.
Além disso, o Conselho Tutelar deve aplicar as medidas que zelem pela proteção e direitos dos menores. Ainda assim, vale ressaltar que o Conselho não é competente para aplicar alguma medida judicial ou fazer julgamento de casos.
Isso acontece porque o órgão não é correcional. Assim, quando uma criança ou adolescente pratica algum delito, deve ser enviado diretamente à Polícia Militar.
Conselho Tutelar atua apenas no aconselhamento, nessas situações. Mais do que isso, não é permitido que algum conselheiro faça buscas ou apreensão de menores, autorize viagens ou determine a quem pertence à guarda legal. O órgão apenas zela, não julga.
Por isso, o conselheiro necessita manter diálogo com os pais e responsáveis legais dos menores, além de manter contato com a comunidade, bem como com os poderes (Judiciário, Executivo e Legislativo). Para tanto, os eleitos devem ser comunicativos e competentes para que consigam ajudar na resolução de conflitos e conversar com toda comunidade.
É importante entender que o conselheiro, de forma parecida com o juiz, atua apenas na aplicação das medidas para proteção dos menores. Ou seja, eles não as executam. Quando necessário, os poderes correspondentes devem ser procurados para executá-las.
Atribuições
Você tem dúvidas sobre o que o Conselho Tutelar pode fazer? Veja agora quais são as atribuições dos conselheiros:
  • atender as crianças e adolescentes nas hipóteses previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente (Artigos 98 e 105);
  • aconselhar e atender os pais ou responsáveis e aplicar as medidas necessárias, com objetivo de fortalecer o ambiente da família e eliminar situações que possam ser de risco para os menores;
  • fazer a promoção da execução das suas decisões, sendo possível requisitar serviços públicos, fazer representações às autoridades judiciárias (o conselho pode aplicar medidas de proteção aos menores);
  • encaminhar ao Ministério Público as Notícias de Fato quando constituem infrações administrativas ou penais contra os direitos dos menores;
  • fazer o encaminhamento ao judiciário (questões que envolvem litígio, pensões alimentícias, regulamentação de visitas, etc.;
  • providenciar as medidas estabelecidas pelo judiciário;
  • expedir as notificações necessárias, convocando, quando oportuno, o comparecimento das pessoas ao Conselho para prestarem declarações e informações que sejam relevantes aos direitos dos menores;
  • pedir certidões de óbito e nascimento quando forem necessárias.
  • https://blogdoulhoa.com.br/

Leia Mais....

Aliados de Bolsonaro apostam em movimentos e evangélicos

A Aliança pelo Brasil tem menos de cinco meses para ser constituída e conseguir lançar candidatos em outubro do ano que vem
Na corrida para criar um novo partido a tempo de disputar a eleição municipal de 2020, os aliados do presidente Jair Bolsonaro pretendem usar a estrutura de movimentos alinhados ao Planalto e investir em grupos conservadores, como os evangélicos.
A Aliança pelo Brasil tem menos de cinco meses para ser constituída e conseguir lançar candidatos em outubro do ano que vem.
Um fracasso significará frustrar o projeto eleitoral de diversos políticos ainda abrigados no PSL, mas que dificilmente obterão do atual presidente da legenda, Luciano Bivar, o direito de se candidatar.
Em média, partidos têm levado mais tempo do que o que resta até o início de abril para serem criados. Um dos mais céleres, o PSD, demorou seis meses entre seu anúncio, em março de 2011, e a criação, em setembro do mesmo ano.
São necessárias 491.967 assinaturas, colhidas em ao menos 9 estados, todas validadas pela Justiça Eleitoral, para uma legenda ser criada.
Embora a área técnica do Tribunal Superior Eleitoral tenha dado parecer permitindo assinaturas eletrônicas, elas devem ser validadas por meio de certificação digital, espécie de criptografia que só 2,58% dos eleitores possuem.
Segundo pessoas que acompanham o processo de criação da sigla, os advogados de Bolsonaro pretendem apresentar ao TSE outras modalidades, mais simples, de coleta de apoios por meio digital.
Uma delas seria usar a biometria do título de eleitor eletrônico. Outra, criar um sistema de conferência por um aplicativo com reconhecimento facial e digital.
“Se a possibilidade digital for aceita, em uma semana a gente consegue as assinaturas”, diz o deputado federal Bibo Nunes (PSL-RS), um dos que devem migrar de sigla.
Com a incerteza sobre a coleta digital, os entusiastas da nova legenda não pretendem abrir mão do tradicional método de abordar a população com formulário e caneta.
Com cerca de 2.200 membros em diversos estados, o Movimento Conservador promete se engajar no esforço de reunir apoios assim que houver um sinal verde da cúpula do novo partido. Uma reunião em Brasília para dar início formal ao processo de criação da Aliança está marcada a princípio para 21 de novembro.
“Vamos colocar um Exército à disposição do Jair”, diz Edson Salomão, presidente da entidade. Segundo ele, seu grupo tem condições de garantir cerca de 200 mil assinaturas.
“Vamos priorizar locais onde temos bastante atuação, como universidades, Câmaras Municipais e igrejas evangélicas”, afirma. O movimento pensa em um ato de apoio a Bolsonaro na avenida Paulista para coletar assinaturas.
Outros movimentos alinhados ao presidente pretendem ajudar, como o Nas Ruas.
“Vamos usar nossa rede de seguidores para divulgar a coleta de assinaturas”, disse Marcos Bellizia, um dos coordenadores do grupo.
“O partido Aliança, nascendo do zero e com com governança, é o caminho correto a seguir.”
O Avança Brasil, também fiel ao presidente, se mostra predisposto a entrar na empreitada, mas quer primeiro ter detalhes do novo partido.
Precisamos ver o estatuto para fechar o apoio. Caso esteja alinhado aos nossos princípios, há grande chance de apoiarmos“, diz o presidente do grupo, Nilton Caccaos.
Um empecilho a mais é o fato de que as assinaturas para a criação da nova legenda terem de ser, obrigatoriamente, de eleitores não filiados a partidos políticos.
Isso exclui, portanto, atuais integrantes do PSL que no racha da legenda se mantêm fiéis a Bolsonaro e poderiam apoiar a nova sigla.
Para tentar minimizar o problema, alguns partidários do presidente deram início, em redes sociais, a uma campanha estimulando as pessoas a pedir desfiliação da legenda para que possam então assinar o apoio à Aliança.
Um dos que participam dessa campanha é Bibo Nunes, que passou a veicular um formulário padrão de desfiliação. “O pessoal com quem eu tenho conversado não sabe que precisa se desfiliar, e como fazer isso. Tem que esclarecer”, afirma.
Outro parlamentar prestes a migrar do PSL para a nova legenda é o deputado estadual paulista Frederico D’Ávila, segundo quem haverá tempo hábil para o surgimento da Aliança antes da campanha do ano que vem.
“O PSD foi formado em seis meses e não tinha as mídias digitais que existem hoje. Foi tudo no papel e na caneta”, afirma. Mesmo se o TSE não aceitar a coleta eletrônica de apoios, diz ele, as redes sociais ajudam na mobilização de redes para obter as assinaturas e organizar o esforço.
Leia Mais....

Projeto Contra o Feminicídio

quarta-feira, 13 de novembro de 2019
A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos, Cidadania, Ética e Decoro Parlamentar da Câmara Legislativa do Distrito Federal aprovou dia  (06/11) o  projeto de lei nº 468/2019, do deputado Agaciel Maia (PL), que cria o Dia Distrital de Combate ao Feminicídio. Pela proposta, a data será celebrada anualmente sempre no dia 10 de março. O dia foi escolhido, segundo Maia, em memória da estudante da UnB Louise Ribeiro, assassinada pelo ex-namorado, num caso que chocou a população. A proposta também ainda precisa ser votada no plenário da Câmara.

da redaçaõ com informações do Jornal de Brasília
Leia Mais....

Casal suspeito de matar e esquartejar vigilante é preso

Vítima estava desaparecida desde o último sábado (9). Prisão dos suspeitos é temporária
A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu temporariamente um casal suspeito de matar e esquartejar o vigilante Marcos Aurélio Rodrigues de Almeida, 32 anos. Em contato com a reportagem do Jornal de Brasília, a PCDF confirmou a prisão, que ocorreu na terça-feira (12).
Ainda na terça, mais partes do corpo do vigilante foram encontradas na noite de terça-feira (12). A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) avistou partes de um corpo humano em um beco do conjunto 2 da QR 325, em Samambaia, e a 32ª Delegacia de Polícia (Samambaia Sul) confirmou que são pertencentes à vítima.
Foi a terceira vez que encontraram partes do corpo de Marcos Aurélio nesta semana. Na segunda (11), foram achados braços e pernas. Na terça (12), o tronco foi visto em um bueiro.
Marcos Aurélio estava desaparecido desde o último sábado (9). Ele trabalhava no Setor de Indústrias Gráficas (SIG) como segurança. Por volta de 8h30, na saída do serviço, avisou a mãe que estava indo para a Rodoviária do Plano Piloto para, depois, pegar um ônibus rumo a Samambaia, onde vivia com a noiva.
O Instituto Médico Legal (IML) confirmou que todos os pedaços encontrados são do corpo de Marcos Aurélio. A motivação do crime, a dinâmica e os suspeitos ainda são um mistério.
Leia Mais....

Ajustes na tabela atrasaram envio de reajuste salarial

terça-feira, 12 de novembro de 2019
Governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, garante que proposta será enviada ao Congresso por meio de MP
Entidades representativas do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar do Distrito Federal esperaram — durante todo o dia de ontem — o anúncio do governador Ibaneis Rocha sobre o envio da proposta de reajuste salarial das duas categorias ao presidente da República, Jair Bolsonaro. A proposição deveria ter sido encaminhada ontem ao executivo federal, mas, na última hora, o governador e sua equipe econômica decidiram fazer ajustes nas tabelas. Segundo Ibaneis, a proposta será enviada ao Congresso por meio de Medida Provisória, que entra em vigor automaticamente.
Nós não aceitamos nada que seja menos que os 37% que foram prometidos”, disse o presidente da Associação dos Praças, Policiais e Bombeiros do DF, Manoel Sansão.
Há hoje em Brasília 24 mil policiais militares, incluindo os que estão em atividades e na reserva, e nove mil bombeiros militares. Sansão defende, ainda, a manutenção do auxílio moradia concedido aos PMs há quatro anos, para reduzir a diferença salarial entre a força e a Polícia Civil.
O presidente da Associação lembrou que é preciso que seja cumprida a promessa do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, que é a equiparação salarial das três forças. O governador, no entanto, já disse que não pretende acabar com o auxílio moradia dos policiais militares. “O objetivo é que os profissionais não sejam prejudicados”, frisou o governador.

Repercussão

A deputada Federal Érika Kokay (PT) disse ser a favor do reajuste dos policiais militares e do Corpo de Bombeiros, embora garanta não ter conhecimento da proposição que chegará ao Congresso Para ser votada. “Acho que todos nós do DF deveríamos saber detalhes do projeto, já que somos nós que vamos tratar das negociações para aprovação da matéria aqui no parlamento”, criticou a parlamentar.
O senador Izalci Lucas (PSDB), coordenador da bancada do DF e um dos articuladores do texto que será enviado ao presidente da República, acredita que será fácil a aprovação da MP. Érika Kokay, no entanto, teme que a proposição perca a validade, já que falta pouco mais de um mês para o recesso parlamentar. Uma medida provisória tem um prazo de 45 dias para ser aprovada na Câmara dos Deputados e no Senado, caso contrário ela tranca a pauta de votações das duas casas legislativas. Já o senador Reguffe (PODEMOS), também favorável à proposta, acredita que será possível votar a MP ainda este ano.
O senador Izalci disse que foi feito um estudo detalhado do impacto do reajuste nas finanças da União. De acordo com o documento produzido em outubro por associações das categorias e parlamentares, o aumento custará R$ 2 bilhões, e que deverá ser pago em três anos.
Leia Mais....

COPEV-DF CELEBRARÁ 49 ANOS EM DEZEMBRO

domingo, 10 de novembro de 2019

O COPEV/DF é uma instituição, sem fins lucrativos, criada em 12 de dezembro de 1970, com o propósito de congregar Pastores (as) Evangélicos, de caráter interdenominacional, bem como Evangelistas, Missionários e Presbíteros com funções pastorais recomendados pelas suas igrejas locais.
"Esse é o nosso principal foco, unidade! Graças a Deus, hoje o COPEV-DF agrega um grande número de pastores e esse acontecimento é um marco na história da Igreja no Distrito Federal”, diz Chancerley Santana , coordenador geral do (COPEV-DF).

Fonte:nossogama.com.br
Leia Mais....

Iges-DF passa a ter médicos de sobreaviso para situações emergenciais Resolução que prevê novo regime de trabalho para celetistas foi assinada nesta terça-feira (5)


Resolução que regulamenta modalidade de trabalho foi assinada diante de toda a diretoria do Iges-DF | Foto: Davidyson Damasceno / Iges-DFA partir desta terça-feira (5), todas as unidades sob gestão do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF) terão médicos de sobreaviso que serão convocados para substituir faltosos, ampliar atendimento em horário de pico ou atender à população em situações emergenciais. A resolução que regulamenta a modalidade de trabalho para celetistas foi assinada pelo diretor-presidente do Iges-DF, Francisco Araújo, em cerimônia no Hospital de Base (HB), na presença de toda diretoria do instituto e do secretário-adjunto de Gestão da Saúde, Ronan Lima.Na prática, hoje, em qualquer unidade do Iges-DF em que um médico, por qualquer motivo, não comparecer ao trabalho, o respectivo dirigente acionará os profissionais de sobreaviso e eles irão repor o trabalho naquele momento. São unidades do instituto o Hospital de Base (HB), o Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) e as Unidades de Pronto Atendimento (UPA).
Para o gestor, o sobreaviso elevará a qualidade do atendimento e representa um aporte no sentido de dar mais dignidade aos usuários. “Quando a população chega à unidade, ela busca esse atendimento por parte do poder público. Não é justo que, pela falta de um profissional, a população sofra por isso. O que nós queremos, na verdade, é que cada cidadão do DF, ao procurar uma unidade do Iges-DF, tenha atendimento humanizado, de qualidade, na perspectiva do direito”, ressaltou Francisco Araújo.
O secretário-adjunto de Gestão da Secretaria de Saúde do DF, Ronan Pereira Lima, destacou que, para a população, uma ação como essa é extremamente importante. “A rede agora conseguirá, na eventualidade de faltar um profissional, repor esse médico. Isso traz uma garantia do atendimento”, destacou.
A superintendente de Gestão de Pessoas, Valda César, destacou ainda que os avanços na gestão incluem um quadro de pessoal dimensionado de maneira adequada para realizar os atendimentos. “Temos também seleção pronta e profissionais em quadro de reserva para serem contratados sempre que necessário, o que é outro aspecto importante”, concluiu.
Documento
A resolução considera em sobreaviso o empregado que, à distância e submetido a controle patronal por instrumentos telemáticos ou informatizados, permanecer em regime de plantão ou equivalente, aguardando a qualquer momento o chamado para o serviço durante o período de descanso.
Durante o período de sobreaviso, o profissional receberá o correspondente a um terço da remuneração efetiva exercida. Caso seja convocado, passará a receber a integralidade da remuneração pelo período em que estiver à disposição do Iges-DF, resguardando o direito ao adicional noturno, se for o caso.
A convocação, quando necessária, deverá ser justificada e autorizada pela área assistencial, bem como acompanhada pela Superintendência de Gestão de Pessoas.
Sempre que possível, é obrigatório o revezamento de profissionais no regime de sobreaviso para não haver sobrecarga dos médicos, exceto no caso de justificativa técnico-assistencial, para atender determinada necessidade.
Fiscalização
A resolução prevê, ainda, a fiscalização e elaboração de relatório detalhado sobre possíveis irregularidades referentes às ausências de profissionais para fins de estudo e levantamento pela Assessoria de Compliance do Iges-DF, setor responsável por apurar denúncias.
A medida tem como base o artigo 9º do Código de Ética Médica, que veda ao médico deixar de comparecer a plantão em horário preestabelecido ou abandoná-lo sem a presença de substituto, salvo por justo impedimento.
https://blogdacris.com.br
Leia Mais....

Ibaneis afirma que o reajuste dos militares será finalizado na segunda

Foto: Renato Alves / Ag. Brasília
De acordo com o governador, associações e comandantes das forças serão convocados para que a proposta seja feita em conjunto
Por Redação*
O governador Ibaneis Rocha (MDB) disse que os estudos sobre o reajuste dos militares do DF foram concluídos e apresentados na sexta-feira (08/11/2019) pelos secretários de Economia, André Clemente, e de Segurança, Anderson Torres. “Estaremos convocando as associações e comandantes das forças para que façamos a proposta conjunta para enviar ao presidente Jair Messias Bolsonaro”, destacou, durante agenda pública no Itapoã, neste sábado (09/11/2019). Ela será finalizada na segunda-feira (11/11/2019), ainda de acordo com o emedebista.
A intenção da Secretaria de Segurança é que o texto seja enviado no formato de minuta de Medida Provisória, para receber aval da Presidência da República. Entre os tópicos a serem discutidos, estão a proporção do aumento e a forma como ocorrerá o pagamento do auxílio-moradia dos militares.
No primeiro dia de novembro, o presidente Jair Bolsonaro voltou a falar do aumento salarial para integrantes da segurança pública do Distrito Federal. A bombeiros fardados que acompanhavam a agenda do chefe do Executivo, em Ceilândia, Bolsonaro disse: “Se for para todo mundo… Só para eles, não”.
Segundo o responsável pelo vídeo, o sargento do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) Erivan Cardoso, 47 anos, o 01 do Palácio do Planalto se referia ao reajuste. “Alguém lá atrás falou: ‘Presidente, e o aumento é para todos?’ E ele respondeu aquilo lá, mas no vídeo não aparece a pergunta”, afirmou à reportagem.
Leia Mais....

Deputado Agaciel Maia destina 1 milhão de reais em emenda para o Hospital da Criança

sexta-feira, 8 de novembro de 2019

PRESTAÇÃO DE CONTAS: O atendimento dos serviços públicos de saúde do Hospital da Criança de Brasília José de Alencar (HCB) ganhou um importante reforço recentemente. O deputado Agaciel Maia indicou uma emenda ao Projeto de Lei Nº 599/2019, que garantiu a destinação de R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais) para sua manutenção.
O Hospital da Criança é uma unidade que é referência pela assistência a pacientes com doenças de maior complexidade. Para o parlamentar, todo investimento para melhorias da gestão hospitalar gera benefícios tanto para os usuários quanto aos trabalhadores do hospital.
“O Hospital tem uma história longa no Distrito Federal e é importante assegurarmos o tratamento de qualidade às nossas crianças. Fico muito orgulhoso em ajudar a instituição e garantir investimentos fundamentais para o tratamento adequado”, enfatizou o deputado.
· AMPLIAÇÃO DO HOSPITAL DA CRIANÇA
O deputado Agaciel Maia foi o relator do projeto de lei que destinou R$ 30,5 milhões para a ampliação do Hospital da Criança de Brasília. Inicialmente, a verba estava destinada para os jogos da “Universidade de Verão” e foi realocada para a instituição.
Com a verba foram erguidos dois pavimentos em uma área de 22 mil metros quadros, com 67 consultórios ambulatoriais, 202 leitos, centros cirúrgico e de diagnóstico, laboratórios de análise clínica e hematologia, unidade administrativa, área de apoio e um centro de ensino e pesquisa.
https://www.agacielmaia.com
Leia Mais....

Decisão do Supremo é “infeliz” e “decepcionante”, dizem auxiliares de Bolsonaro

Os dois integrantes do governo foram unânimes, entretanto, em dizer que, se Lula for libertado, o “barulho” que petistas e apoiadores farão pelo País irá dificultar a governabilidade
A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de derrubar a prisão após condenação em segunda instância, nesta quarta-feira, 7, trouxe uma preocupação adicional ao Palácio de Planalto, que acompanhará mais de perto a evolução das manifestações contra e a favor da possível liberação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A partir do novo entendimento da Corte – pelo qual a prisão só poderá ocorrer quando se esgotarem as possibilidades de recursos, – a liberdade do petista depende apenas de decisão da juíza Carolina Lebbos, da 12ª Vara de Execuções Penais do Paraná.

Dois auxiliares do presidente classificaram a mudança de jurisprudência do Supremo como “extremamente infeliz” e “decepcionante”. A expectativa no governo é que o Congresso altere o entendimento, retomando a prisão após segunda instância, mas as apostas são de que os deputados e senadores – muitos alvos de processos – não vão querer mexer nesse vespeiro. A princípio, a ordem do Planalto é não comentar publicamente a decisão do Supremo.

Um ministro palaciano afirmou que a nova interpretação do Supremo já era esperada desde que se soube que o voto de minerva seria do presidente da Corte, ministro Dias Tofolli, que chegou ao Tribunal por indicação de Lula. No entanto, ainda não há sinais concretos de como se comportarão as militâncias dos dois lados a partir de agora. Um dos temores é que apoiadores de Bolsonaro e outros antipetistas contrários à liberdade de Lula possam se articular e tomar as ruas, reforçado o tom das críticas com a nova postura da Justiça em relação a condenados de colarinho branco.

Um outro auxiliar do Planalto é mais otimista em relação aos desdobramentos da aguardada decisão do STF. Para essa fonte, apesar das ameaças de petistas de que o País iria parar com a eventual prisão de Lula, não houve nenhuma “convulsão social” quando o petista parou atrás das grades em abril do ano passado. Para esse interlocutor do presidente Jair Bolsonaro, esse cenário deve se repetir agora, com a provável soltura de Lula.

Os dois integrantes do governo foram unânimes, entretanto, em dizer que, se Lula for libertado, o “barulho” que petistas e apoiadores farão pelo País irá dificultar a governabilidade. Também há dentro do governo um temor pelo futuro da Lava Jato.

https://jornaldebrasilia.com.br/
Leia Mais....

GDF decreta ponto facultativo nos dias 13 e 14 de novembro

quarta-feira, 6 de novembro de 2019
Palácio do Buriti, sede do governo do DF. Foto: Reprodução
Servidores Públicos estarão de folga a partir de quarta-feira (13).
Por Redação
O governador do DF,  Ibaneis Rocha (MDB) decidiu, nesta terça-feira (5), decretar ponto facultativo no Distrito Federal nos dias 13 e 14 de novembro, véspera do feriado da Proclamação da República (15). De acordo com o decreto, o ponto facultativo é em virtude da reunião da cúpula do Brics marcada para esses dias, em Brasília.
Segundo o governador, a decretação dos pontos facultativos é para resguardar a segurança de todos os participantes do evento.
De acordo com a medida, serviços essenciais deverão manter escalas para garantir os trabalhos sem interrupção, afirma o GDF.
O que é o Brics
O Brics é um grupo de desenvolvimento econômico que engloba Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Além dos encontros presidenciais (cúpula e encontro informal à margem do G20), o Brics organiza cerca de 100 reuniões anuais.
A XI Cúpula do Brics acontece nos dias 13 e 14 de novembro, no Palácio Itamaraty, sede do Ministério das Relações Exteriores.
Esta é a segunda vez que Brasília recebe a reunião.
Da Redação do Agenda Capital
Leia Mais....

Repúdio a aumento nos casos de feminicídio no DF

sábado, 2 de novembro de 2019

O deputado Agaciel Maia analisa com tristeza os dados divulgados recentemente sobre o aumento dos casos de feminicídio no DF.

"Muito preocupante também é que muitos autores ainda estão à solta. Eles têm que ser presos", completou o deputado.

Esses dados são divulgados em um momento que deveria ser de comemoração, já que a Lei Maria da Penha completou 13 anos. "Trata-se de um verdadeiro marco no combate à violência contra as mulheres", afirmou Agaciel Maia.

O parlamentar comentou ainda que, infelizmente, nem mesmo com todo o rigor da legislação, os casos deixam de ter destaque em todas as regiões do país, mas que é fundamental que o poder público, em todas as suas instâncias, continue a trabalhar em prol desta causa.

"Falta muito para que a Maria da Penha atinja os seus nobres objetivos, como mais estrutura para a polícia, mais especificamente a Delegacia de Defesa da Mulher e mais agilidade na análise de medidas protetivas. Toda iniciativa que preserve a vida e a integridade física das mulheres é válida", afirmou o deputado.


Fonte:nossogama.com.br
Leia Mais....

''Não saio da CPI. Nunca cometi violência'', diz distrital acusado pela ex

Membro da CPI do Feminicídio, o deputado Hermeto (MDB) nega as acusações de violência doméstica. O TJDFT concedeu medida protetiva que o proíbe de se aproximar da ex-esposa


Acusado pela ex-mulher, a advogada Vanusa Ferreira, de violência doméstica, o deputado distrital Hermeto (MDB) disse em entrevista ao Correio, nesta sexta-feira (1º/11), que jamais cometeu qualquer tipo de agressão contra mulheres e que é vítima de uma armadilha política e pessoal.

Ele é alvo de medida protetiva, concedida pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), que o proíbe de se aproximar da ex-esposa. 

Membro da CPI do Feminicídio da Câmara Legislativa, o parlamentar afirmou que não deixará a comissão. "Não saio da CPI. Nunca cometi violência contra mulheres. Isso seria um atestado de culpa, e eu não tenho culpa. Sempre protegi as mulheres", diz.

De acordo com Hermerto, os problemas com a ex-mulher começaram quando ele pediu a separação, em setembro deste ano, após descobrir que era traído. Segundo ele, não houve acordo sobre os termos do divórcio.
O distrital afirma que Vanusa exigiu ficar com a casa em que moravam antes e pediu uma pensão. "Ela é uma advogada, muito inteligente, com salário alto, não tinha razão (para esses termos). Foi só depois de eu não aceitar isso que ela registrou a primeira ocorrência."

Ação contra a ex-mulher

O parlamentar entrou com uma ação em que pede a apuração de falsa comunidação de crime, calúnia, difamação e injúria.

Além da motivação pessoal, Hermeto alega que a denúncia tem um objetivo político. De acordo com ele, Vanusa tem pretensões de se candidatar nas próximas eleições e tentou utilizar o mandato dele para ganhar visibilidade. "Ela tinha funcionários indicados no meu gabinete e não gostou quando, depois de tudo, os exonerei."

Ainda segundo Hermeto, a advogada pretendia usar a participação dele na CPI do Feminicídio para ganhar visibilidade política. "Por que essa medida protetiva assim que eu entro para a CPI? Quase dois meses depois do divórcio? Eu me separei porque queria viver a minha vida, ser feliz, sair de um casamento em que eu tinha uma dependência emocional."

O que Vanusa diz

A ex-mulher de Hermeto, Vanusa Ferreira, afirma que pedia o divórcio desde dezembro de 2018 e que sempre esteve de acordo com a separação. Segundo ela, houve inúmeras oportunidades de denunciar o ex-marido, mas preferiu preservar a imagem dele, até ter conhecimento de que ele participaria da CPI.

Além disso, a situação tomou outras proporções após saber que o ex teria entrado na casa dela em um momento em que ela não estava lá. Hermeto afirma que foi à residência quando ela estava viajando para o exterior apenas para pegar pertences pessoais. Não havia, segundo ele, qualquer medida protetiva que o impedisse naquele momento. 
 
"Eu não tenho nenhum prazer na desconstrução da imagem dele. Essa história que ele alega, de que estou estou descontente com a separação, não é verdade, porque peço o divórcio há mais de nove meses", contesta. "Eu venho sofrendo ameaças, torturas psicológicas, quebra do meu sigilo", completa.

Decisão de denunciar

Ela afirma que demorou a expor a história porque não queria prejudicar o mandato do ex-marido. "Mas um representante público que não respeita a minha dignidade, a minha história como mulher, e está na frente de uma CPI que vai fazer defesa de mulheres, é uma situação que não faz sentido", diz. 
 
De acordo com Vanusa, na data em que o deputado protocolou o pedido de divórcio, ela teria ido a delegacia fazer ocorrência, mas desistiu logo depois. Além da ocorrência mais recente, feita na última quinta-feira (30/10), a advogada também registrou um boletim em 2001, alegando agressão física e ameaça de morte, quando ficou exposta à mira de uma arma.
Hermeto nega o episódio com a arma e argumenta que o caso, quase 18 anos depois, não teve qualquer desdobramento. "Se isso fosse verdade, eu estaria aqui até hoje sem nenhuma questão envolvendo isso até agora?", questiona.

https://www.correiobraziliense.com.br
Leia Mais....
 
BLOG DO PASTOR RONNE © 2013 | Traduzido Por: Template Para Blogspot