• ESSA É A NOSSA SORVETERIA -Q 22 LT 49 S OESTE-GAMA
  • O NOSSO TEMPERO CONQUISTA
  • PRAÇA 02 Setor Sul Gama DF
  • SANTA MARIA NORTE AC 319

BOLSONARO DISPARA NA CRISE E TEM EMPATE TÉCNICO COM LULA

quinta-feira, 31 de maio de 2018
O deputado federal Jair Bolsonaro, pré-candidato pelo PSL à Presidência da República, foi o único que cresceu em pesquisa de intenção de voto realizada pelo Ibope só com eleitores do Estado de São Paulo. O levantamento foi encomendado pela TV Bandeirantes e realizado entre os dias 24 e 27 de maio, durante a greve dos caminhoneiros.
Bolsonaro aparece com 19% das intenções de voto, cinco pontos a mais do que em levantamento encomendado pela emissora no mês passado e realizado pelo mesmo instituto. Como a margem de erro é de três pontos porcentuais, para mais ou para menos, ele empata tecnicamente com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que aparece com 23%. Na pesquisa anterior, Lula tinha 20%, mas, em razão da margem de erro, não é possível afirmar que ele avançou.
Embora tenha governado São Paulo por quatro mandatos, o pré-candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, aparece apenas em terceiro lugar, com 13%, um ponto a menos que na pesquisa anterior. Na sequência estão a pré-candidata da Rede, Marina Silva, com 9%, e o pré-candidato do PDT, Ciro Gomes, com 3%. Eles também estão estagnados – no levantamento anterior tiveram 9% e 4%, respectivamente.
O senador paranaense Álvaro Dias, pré-candidato pelo Podemos, aparece com 2%. O ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles (MDB), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o senador Fernando Collor de Mello (PTC-AL) e João Goulart Filho (PPL) têm 1%. Não pontuam Aldo Rebelo (Solidariedade), Flávio Rocha (PRB), Guilherme Boulos (PSOL), Manuela D’Ávila (PCdoB), João Amoêdo (Novo), Levy Fidélix (PRTB) e Paulo Rabello de Castro (PSC).
Os brancos e nulos somam 20%, e aqueles que não sabem ou não quiseram responder chegam a 5%, sem variação significativa em relação aos resultados do levantamento anterior, de 18% e 4%, respectivamente.
Em um cenário sem Lula como candidato do PT, mas com o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad no seu lugar, Bolsonaro e Alckmin empatam tecnicamente na liderança – o deputado tem 19% e o tucano tem 15%. Marina passa a ter 11% e Ciro registra 7%. Haddad e Dias têm 3% cada. Meirelles aparece com 2%.
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o senador Fernando Collor de Mello (PTC-AL), João Goulart Filho (PPL), Aldo Rebelo (Solidariedade), Guilherme Boulos (PSOL), a deputada estadual gaúcha Manuela D’Ávila (PCdoB), João Amoêdo (Novo), Levy Fidélix (PRTB) e Paulo Rabello de Castro (PSC) aparecem com 1%. Flávio Rocha (PRB) não pontuou.
A pesquisa foi feita entre os dias 24 e 27 de maio, com 1008 pessoas em 60 municípios paulistas. O nível de confiança utilizado é de 95%. O número de registro no TSE é BR-06360/2018.                                                                              www.tudooknoticias.com.br
Leia Mais....

Caminhoneiro é morto ao levar pedrada na cabeça em RO

quarta-feira, 30 de maio de 2018
Caminhoneiro é morto ao levar pedrada na cabeça em RO
Renato Barros/Rede Amazônica
Em Rondônia, um caminhoneiro foi morto com uma pedrada na cabeça, perto de um ponto de manifestação dos grevistas na BR-364, em Vilhena, na tarde desta quarta-feira (30). Há registros de agressões a trabalhadores que tentavam entregar cargas e combustíveis em pelo menos outros cinco estados: Roraima, Mato Grosso, Paraná, Tocantins e Minas Gerais.
O caminhoneiro foi morto ao tentar passar por manifestantes que se mobilizaram próximo ao posto Mirian, na Avenida Marechal Rondon, saída para Cuiabá, em apoio a paralisação dos caminhoneiros que ainda acontece na cidade. A pedra atingiu o caminhão do condutor, atravessou o para-brisa e acertou a cabeça do caminhoneiro.
O Corpo de Bombeiros chegou a ir no local, mas a vítima não resistiu aos ferimentos.              http://www.jornaldebrasilia.com.br
Leia Mais....

Sem combustível, CEB pode deixar de cortar luz por falta de pagamento

Sem combustível, CEB pode deixar de cortar luz por falta de pagamento
Renato Costa/Cedoc

Novas ligações de energia também "não estão sendo priorizadas", segundo a companhia


Devido aos impactos da greve dos caminhoneiros, a Companhia Energética de Brasília (CEB) informou que os veículos que prestam serviços administrativos e comerciais não estão operando até que o abastecimento seja normalizado. Cortes de energia por falta de pagamento e novas ligações “não estão sendo priorizados”.
Ainda de acordo com a companhia, desde a sexta-feira (25), os serviços de emergência (falta de energia) são o foco das equipes. “Não há prejuízo a este atendimento”, assegurou.
Água
A greve dos caminhoneiros também afetou o serviço de leitura dos hidrômetros no Park Way. De acordo com a Caesb, a empresa que faz a leitura de contas na região não conseguiu realizar o serviço este mês. Para que não haja acúmulo para o mês seguinte, o cálculo seguirá a média histórica do imóvel.
Aquele que não aceitar que o cálculo seja feito pela média poderá informar o número registrado no hidrômetro até o dia 25 de junho. Isso deve ser feito por e-mail (caccn@caesb.df.gov.br) ou pelo telefone 115. O usuário deverá informar a inscrição ou endereço do imóvel, o número registrado no hidrômetro e a data do registro.             http://www.jornaldebrasilia.com.br
Leia Mais....

Senado aprova MP que autoriza saque do PIS/Pasep

terça-feira, 29 de maio de 2018
Senado aprovou nesta segunda-feira (28) permissão para que qualquer titular de conta do PIS/Pasep saque os recursos que possui em conta individual até o dia 29 de junho deste ano. O Projeto de Lei de Conversão (PLV) 8/2018, decorrente daMedida Provisória 813/2017, ainda permite ao governo federal estender o prazo até o dia 28 de setembro. O texto aprovado foi relatado pelo senador Lasier Martins (PSD-RS) e segue para sanção presidencial.
Após o prazo de 29 de junho ou sua prorrogação, os recursos poderão ser sacados apenas por maiores de 60 anos, aposentados e militares da reserva. Antes da edição da MP, o saque era permitido apenas a quem tinha mais de 70 anos.
Foram incluídas na MP original outras duas hipóteses para saque: pessoas que recebam o Benefício de Prestação Continuada (BPC), pago a idosos sem condições de se sustentar e a pessoas com deficiência; e a portadores de certas doenças.

Depósito em conta

O resgate permitido é do saldo em contas individuais do período anterior a 1988. Como o PIS é administrado pela Caixa Econômica Federal e o Pasep pelo Banco do Brasil, quem tiver conta nestes bancos e tiver direito a resgate contará com o depósito em conta corrente ou poupança, em folha de pagamento ou outro arranjo de pagamento de titularidade do participante. O depósito será automático se não houver manifestação contrária.
Estes bancos estabelecerão um cronograma de atendimento para as pessoas que não têm conta neles, com pagamentos até junho. A transferência dos valores para outros bancos será sem cobrança de taxas no prazo de 90 dias do depósito.
Para facilitar o saque em caixas automáticos, os centavos do saldo da conta individual do PIS/Pasep serão arredondados para cima até um inteiro.

Morte do titular

Na hipótese de morte do titular da conta individual, o saldo poderá ser retirado pelos dependentes, de acordo com a legislação da Previdência Social ou dos estatutos de servidores públicos.
Segundo o Ministério do Planejamento, a mudança poderá injetar até R$ 33 bilhões na economia. Quem não sabe se tem direito ao benefício e gostaria de verificar, basta levar um documento de identificação às agências bancárias. O atendimento é feito na hora, informando os próximos passos, caso haja valores a serem retirados.
Fonte: egnews.com.br
Leia Mais....

Paulo Octávio acompanha O Feirão Caixa da Casa Própria

O Feirão Caixa da Casa Própria aconteceu nos dias 25 a 27 de maio, em Brasília. O evento contou com mais de 8 mil imóveis, novos ou usados em oferta. Como empresário e parceiro do evento posso afirmar que é uma alegria ouvir histórias de pessoas que realizaram o sonho da casa própria com a nossa ajuda. #CasaPrópria #empreendimentos#Brasília #FeirãodaCaixa

Fonte: egnews.com.br
Leia Mais....

Bares e restaurantes do DF estão esvaziados e faltam alimentos no atacado

Bares e restaurantes do DF estão esvaziados e faltam alimentos no atacado
Myke Sena / Jornal de Brasilia.

Setor hoteleiro da cidade ainda registrou 5 mil reservas canceladas entre a última sexta-feira e esta terça


Empresários do setor de alimentos têm prejuízo diário de 20% devido à greve dos caminhoneiros. O Sindicato dos Atacadistas do Distrito Federal reconhece a falta de produtos perecíveis em todo tipo de estabelecimento, mas garante que os grandes atacados estão bem abastecidos com os produtos usuais.
Na Central de Abastecimento do DF (Ceasa-DF), houve melhora no cenário: chegou mercadoria de outros estados, porém em pequenas quantidades e com valor 33% mais caro. Supermercados reclamam da falta de pão de forma e limão e atestam a alta no preço de produtos como banana prata e batata inglesa— impacto também sentido na Ceasa.
Produtos caros
Em um supermercado do Cruzeiro, era comum ver até 40 variedades de pão de forma. Atualmente, as gôndolas têm apenas uma marca. “Os outros fornecedores estão presos em estradas de Minas Gerais e São Paulo”, afirma o gerente Givanildo de Aguiar.
Ele conta que a loja recebe oito toneladas de laranja e cinco de mamão por semana. Desde a última terça-feira (22), o carregamento de cada produto não atingiu uma tonelada sequer. “Isso encarece em 100%”, lamenta.
A banana prata teve de ser negociada com outro fornecedor, de Minas Gerais. “Chegou aqui verde, de baixa qualidade e R$ 3 mais cara. A batata inglesa está R$ 4 mais cara. O limão está em falta desde sexta-feira”, conta. Cortes de frango refrigerado chegam com atraso. “Depende da liberação das carretas nas estradas”, detalha o gerente.
Em outro supermercado, no Sudoeste, o subgerente também reclama da falta de limão e da baixa variedade nas gôndolas do pão de forma, mas considera o nível dos estoques dentro da normalidade.
Prejuízo no bar
Os efeitos da greve também chegaram ao entretenimento. Bares e restaurantes perderam R$ 80 milhões — baixa de 40% no faturamento, de acordo com o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Rodrigo Freire. O levantamento foi feito em 200 lojas da cidade entre sexta-feira (25) e segunda (28).
Myke Sena / Jornal de Brasilia.
“Algumas franquias deixaram de receber produtos de outros estados e fecharam no fim de semana”, exemplifica Freire. Ele conta que 70% dos estabelecimentos decidiram fechar as portas no último sábado, para evitar mais prejuízo.
A Abrasel estima que, em duas semanas, o movimento volte ao normal e os clientes estejam menos “alarmados”. “As pessoas deixaram de sair de casa e fizeram o estritamente necessário, gerando a queda no consumo”, avalia o presidente. “Pedimos tranquilidade para reverter esse efeito desastroso no entretenimento de Brasília”.
Eventos cancelados
Os hotéis da cidade tiveram 5 mil reservas canceladas entre a última sexta-feira e esta terça (29) — o correspondente a 30% da ocupação dos leitos. O prejuízo total na cadeia produtiva do turismo chegou a R$ 200 milhões. Segundo a presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do DF, Adriana pinto, eventos que ocorreriam dentro de hotéis também foram remarcados neste fim de semana.
“A falta de voos e a insegurança dos visitantes em chegar e sair da cidade foram as principais causas”, analisa. “Não faltou leito, enxoval nem comida. Faltou gente”, pontua. A expectativa da associação é que o setor volte a ter movimento após o feriado de Corpus Christi, no próximo dia 31. “É normal que os hotéis fiquem mais vazios aos finais de semana, em Brasília. Depois disso, esperamos que a situação normalize e que os eventos sejam remarcados”, conclui.        http://www.jornaldebrasilia.com.br
Leia Mais....

Em entrevista, Eliana Pedrosa promete pré-candidatura encorpada ao GDF


Em entrevista, Eliana Pedrosa promete pré-candidatura encorpada ao GDF

Ela prometeu que, se eleita, vetará a participação de empresas da sua família em licitações do GDF e garantiu que não renovará os contratos


Com as bênçãos do clã Roriz, Eliana Pedrosa (Pros) segue em frente na sua pré-candidatura ao Governo de Brasília. Convidada pelo JBr. a abrir a série de sabatinas com os aspirantes ao Buriti, a ex-deputada distrital e ex-secretária de Desenvolvimento Econômico do DF disse não crer que escândalos sobre a família do ex-governador Joaquim Roriz prejudiquem suas pretensões.
Quando perguntada sobre contratos que empresas de sua família mantêm com o governo, ela prometeu, em caso de vitória, retirá-las das licitações e não renovar os contratos. Eliana Pedrosa negou que a pré-candidatura seja um blefe e confirmou que fará indicações para cargos comissionados, mas assegurou que todos os nomes terão de ter capacidade técnica e serão avaliados antes de serem nomeados. Ela ainda prometeu foco na questão social e na educação.
Sua candidatura é para valer? O Pros não poderá precisar sacrificar sua pré-candidatura para os acertos nacionais?
O Pros abriu as portas para mim. E tenho encontrado no presidente do partido e na executiva um apoio total à minha pré-candidatura. Inclusive, o partido busca interlocução em nível nacional para fortalecer essa pré-candidatura no DF.
De minha parte, venho com essa vontade de chegar ao governo por uma motivação que começou há três eleições, durante uma caminhada em que fazia panfletagem para minha eleição de deputada distrital, quando um rapaz de Planaltina me pegou pelo braço e me jogou no barraco dele.
Ele colocou um revólver 38 na minha cabeça e perguntou se eu era política. Não sei, acho que falei que era; o nervosismo era grande. E ele falou: “O que você vai fazer por nós, jovens de Planaltina?” Repetiu a pergunta. Não sei, nem lembro exatamente o que falei. E ele ainda disse: “Você acha que eu gostaria de estar assaltando? Roubando? Você acha que eu não gostaria de ser o orgulho da minha mãe?” E ordenou; “Sai daqui! Sai daqui!” Não fiz queixa.
Não queria que ele fosse preso, porque entendi que naquele momento era um grito de socorro por todos os jovens do Brasil. Pensei nele, que achava que não tinha mais uma chance de recuperação. Pensei na mãe dele, que deve se perguntar: “Onde eu falhei?”. E digo que quem falhou foi o Estado, sem escola de qualidade. Deus permitiu que eu fosse eleita. Fui secretária de Desenvolvimento Social e dei o melhor de mim.
Fiz programas para todas as faixas etárias, em especial para os jovens. Nós tínhamos bons programas, mas quem decide, a caneta que decide para onde vai o orçamento, é a do governador. Quando você trata do jovem, da criança, você está tratando do todo. As pessoas desacreditavam da minha intenção de ser governadora. E eu sempre buscava essa força dentro de mim. Toda vez que me falavam que eu não ia ser pré-candidata ao governo, eu me lembrava daquele menino.
Qual sua avaliação da greve dos caminhoneiros?
Ela é importante para mostrar para todos nós que não vamos vencer essa carga tributária escorchante, se não fizermos alguma coisa. Talvez tenha havido algum excesso. Mas que sirva de exemplo. Existem três ou quatro projetos de lei do imposto único. A CPMF, lá atrás, surgiu para fazer a substituição de todos os impostos. Mas não vingou.
O Estado, na sua ânsia de arrecadação, terminou fazendo a CPMF mais os impostos. E aqueles que não querem que se saiba a origem do dinheiro, traficantes por exemplo, começaram a trabalhar para formar uma opinião para que a CPMF fosse extinta. Ela não teria que ser extinta. Os outros impostos, sim.
Quando o [presidente Michel] Temer assumiu, fizemos um estudo com 2% na entrada e 2% saída na esfera federal. Poderíamos extinguir os impostos nacionais, com mais 4% nos impostos dos estados. Digo que com 8% poderíamos substituir todos os impostos. O Brasil tem que acordar para isso. Depois do movimento dos caminhoneiros, nós vamos ter que pagar essa conta.
A família Roriz apoia sua pré-candidatura. Muitos membros do clã respondem a processos e têm os nomes envolvidos com escândalos. Isso pode contaminar sua pré-campanha?
Foi muito importante esse apoio que recebi da família Roriz. Nessa caminhada, conversava com as pessoas e percebia uma saudade imensa do governador Roriz, porque ele era um governador que tinha esse carinho pelo povo. E ele sabia traduzir em ações aquilo que ouvia.
Tive vários testemunhos desse encantamento que o Roriz exercia, porque sabia ouvir. Quando busco diálogo com a família Roriz, não faço isso apenas como uma jogada política, mas principalmente porque vi que tínhamos pontos de convergência. Minha agenda é social. É jovem. É a menina que engravida cedo e pensa no aborto. O aborto não é solução, minha gente. Isso vai deixar uma sequela enorme nessa mulher e causar o assassinato de um bebezinho.
Não acha que os escândalos da família Roriz possam afetar sua pré-campanha?
Não, acredito que não. As filhas do governador, Jaqueline e Liliane Roriz, estão apresentando suas defesas no Poder Judiciário. O problema deles está no Judiciário. E nós estamos aqui trabalhando nos posicionamentos da dona Weslian Roriz e na figura do ex- governador Joaquim Roriz.
Como a senhora avalia as questões do Estádio Nacional Mané Garrincha e do Centro Administrativo?
Quanto ao estádio, está em curso uma PPP [Parceira Público-Privada] que deve dar um bom resultado. Com essa PPP trazendo pessoas com expertise, que façam uma administração e tirem esse custo do Estado, contribuindo com impostos, estaremos a meio caminho da solução.
Quanto ao Centro Administrativo, é um absurdo que um lugar, num espaço extremamente valioso, fique sem ocupação. Dói no coração, porque daqui a pouco estará deteriorado. Penso na universidade pública do Distrito Federal que existe no papel há anos.
[Poderiam] pegar parte do espaço e fazer a universidade pública, com curso de licenciatura, química, cursos de nutrição fisioterapia, ou seja, um bloco destinado a universidade. Depois, uma grande policlínica e também um setor de cursos profissionalizantes.
Em 2012, quando deputada, a senhora foi denunciada por improbidade administrativa, acusada de criar cargos na Fundação Câmara Legislativa para empregar aliados. Um dos principais problemas na estrutura do GDF hoje é a indicação de apadrinhados. Em algumas administrações regionais, o índice chegam a 90%. Como a senhora pretende atender aos pleitos dos aliados, dos que a ajudaram a ser eleita, sem prejudicar a funcionalidade pública com cabides de emprego?
Nunca admiti contratar quem não trabalhasse em carga horária completa, que não tivesse o perfil para o cargo e compromisso com os resultados. Indicações são naturais e corretas. Trabalharam para que você conseguisse seu objetivo, então têm que ser honradas, mas qual o perfil técnico? O que importa é isso. Não é a indicação. Mas às vezes deixam que façam indicações sem perfil técnico, que não dão resultado, e isso não podemos admitir mais. Não deu resultado, sai e cede lugar para outro.
O seu governo vai focar em educação em tempo integral?
Quero pegar todos os programas do governo e colocar dentro da escola. Quero fazer mais com o mesmo. Vamos pegar os programas que existem e focar na escola.
As empresas de limpeza da sua família fecham contratos milionários com o Executivo há anos. Recentemente, mais um foi fechado com a Polícia Civil, com dispensa de licitação. Só este ano, a Dinâmica já recebeu mais de R$ 16 milhões do GDF. Como governadora, manterá esse tipo de relação?
Só para esclarecer, 80% desse contrato vão para folha de pagamento, sem contar insumos e impostos. Essa questão empresarial com a minha família foi o que mais discuti em casa e está muito bem resolvida. Se ganhar as eleições, as empresas da minha família não vão mais participar de licitações do GDF.
E quanto aos contratos em já existentes? Serão renovados?
Se tem contrato em vigência, precisa honrar, mas penso que não renovaremos. É um compromisso.                                                          http://www.jornaldebrasilia.com.br
Leia Mais....

CBF confirma: Fla-Flu será realizado no Mané Garrincha


CBF confirma: Fla-Flu será realizado no Mané Garrincha
Myke Sena/Jornal de Brasília

Antes, a partida estava marcada para o Maracanã, no Rio de Janeiro.


O Estádio Nacional Mané Garrincha vai receber o clássico Fla-Flu no dia 7 de junho, válido pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2018. A informação foi confirmada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Antes, a partida estava marcada para o Maracanã, no Rio.
A alteração ocorre por conta de uma dívida do Fluminense, mandante no confronto, que, ainda sob a gestão de Peter Siemsen, vendeu seis jogos em 2016 a serem realizados na capital federal. À época, dos seis mandos de campo, negociados a R$ 5 milhões, apenas quatro foram cumpridos.
Este será o segundo embate entre Fluminense e Flamengo no Mané após a Copa do Mundo de 2014. Em 2016, o Rubro-negro levou a melhor em jogo do Campeonato Carioca, marcado por três expulsões.
Os ingressos já estão à venda. Confira os preços:
http://www.jornaldebrasilia.com.br
Leia Mais....
 
BLOG DO PASTOR RONNE © 2013 | Traduzido Por: Template Para Blogspot