• ESSA É A NOSSA SORVETERIA -Q 22 LT 49 S OESTE-GAMA
  • O NOSSO TEMPERO CONQUISTA
  • PRAÇA 02 Setor Sul Gama DF
  • SANTA MARIA NORTE AC 319

Bem Informado Ninguém é Enganado

Bem Informado Ninguém é Enganado

Juarezão explica porque encaminhou processo contra Sandra Faraj para Comissão de Ética

quarta-feira, 17 de maio de 2017
FOTO: DÊNIO SIMÕES/AGÊNCIA BRASÍLIA
                              O deputado distrital Juarezão (PSB) conversou com o Alô Brasília sobre sobre a atual situação da área de Saúde no Distrito Federal, a sua atuação como parlamentar e o seu trabalho de investigação de acusações de quebra de decoro da sua colega de Plenário, Sandra Faraj (SD), acusada de quebra de decoro.
Alô Brasília: Qual tem sido o seu o maior desafio como deputado distrital na área de Saúde, visto que o senhor é autor de emendas aditivas no setor?
O maior desafio que tenho tido na Saúde em relação às emendas por mim apresentadas, são quanto à execução. Especialmente por problemas de natureza orçamentária.
AB: Que projetos o senhor tem trabalhado?
Trabalho na melhoria do sistema de saúde de forma geral, mas especialmente na melhoria das condições físicas e operacionais do Hospital Regional de Brazlândia, que é a primeira porta de entrada de inúmeros habitantes de municípios do Entorno.
AB: Como foi o trabalho de análise do processo contra a deputada Sandra Faraj, que acabou sendo encaminhado para a Comissão de Ética?
O trabalho em relação à representação contra a deputada Sandra Faraj foi muito desgastante, porque fui obrigado, pela função, a analisar comportamento ético de uma companheira de parlamento. Trabalhamos com o material que foi recebido pela Mesa Diretora que, num primeiro momento, entendi que ela deveria prosseguir. No entanto, devido às impossibilidades de realizar diligências na busca de informações e perícias para alimentar uma instrução probatória suficiente para o convencimento, sugerimos o seu encaminhamento à Comissão de Ética, porque lá, além de tempo infinitamente maior, é um colegiado de investigadores e tem estrutura orgânica que falta à Corregedoria para fazer um trabalho mais apurado visando que injustiças não sejam cometidas.
AB: A defesa chegou a te procurar? Ou algum colega da Casa?
Não, em momento algum a defesa nos procurou e nem colegas em relação à representação. As ações foram todas protocolares, formais e institucionais. Sempre na Corregedoria, nunca pessoalmente. 
AB: A Câmara Legislativa do Distrito Federal tem alguns deputados distritais envolvidos com processos e escândalos. Como anda a visibilidade da Câmara frente aos eleitores?
A visibilidade da Câmara reflete seu momento. Desde sua criação, há contestações, no entanto, por ser representativa, é o poder que está mais próximo do julgamento do povo e consequentemente é aquela depositária das angústias da população. 
 
Da redação do Alô
 
NOSSOGAMA.COM.BR © 2013 | Traduzido Por: Template Para Blogspot