• ESSA É A NOSSA SORVETERIA -Q 22 LT 49 S OESTE-GAMA
  • O NOSSO TEMPERO CONQUISTA
  • PRAÇA 02 Setor Sul Gama DF
  • SANTA MARIA NORTE AC 319

Bem Informado Ninguém é Enganado

Bem Informado Ninguém é Enganado

Sobre As Peças Do Tabuleiro Político Brasiliense

quinta-feira, 6 de abril de 2017
Segundo  opinião de políticos, empresários e líderes religiosos ouvidos pelo Blog, de fato só existem quatro candidaturas ao GDF consideradas viáveis no momento: Izalci Lucas (PSDB), Rogério Rosso (PSD), Alírio Neto (PTB)  e Rollemberg (PSB). Desses, apenas Rosso não se declarou candidato ao GDF (apesar do constante apelo de seguimentos empresariais e comerciais do DF que querem vê-lo governador ou senador).
O deputado federal Izalci tem trabalhado muito pela cidade, ouvindo lideranças, assim como Alírio. Rosso não está na rua mas está muito bem nas redes sociais. E Rollemberg vai de mal a pior, com alta rejeição nas ruas, na internet e desacreditado pela população e até por partidos que compõem sua base de apoio na CLDF.
O PT, enfraquecido pela derrota do então governador Agnelo Queiroz ainda no primeiro turno das eleições de 2014 e afundado em denúncias de corrupção na Lava Jato, já não atrai mais o eleitor brasiliense. Toninho do PSOL, continuará disputando mas sem chance de eleição.
Jofran Frejat (PR) até tenta, mas não tem mais disposição física para encarar uma campanha de governador. Deverá disputar uma vaga de deputado federal ou senador.
A empresária Eliana Pedrosa está sem partido e deverá mesmo retornar à CLDF, onde aliás faz  falta.
Alberto Fraga diz que é candidato ao GDF mas não tem perfil de executivo. Deverá mesmo disputar o Senado.
Antonio Reguffe (sem partido) não será candidato, e Cristovam Buarque disputará o Senado novamente, só que desta vez sem o apoio do PT porque votou a favor do impeachment de Dilma.
Tadeu Filippelli (PMDB), assessor especial do presidente da República, Michel Temer, quer ser candidato ao GDF mas aparece em delação na Lava Jato.
O deputado federal Ronaldo Fonseca (PROS) disputará o Senado ou buscará a reeleição.
O empresário Wanderley Tavares (PRB) quer ser o “Dória” candango, mas sem base ou nome conhecido, não tem chance de eleição. Deverá disputar a suplência de senador.
A próxima eleição será curta e decidida nas redes sociais. Quem estiver melhor avaliado nas redes e souber juntar grupos, será vitorioso nas urnas. Por esse critério, Rollemberg sequer passará do primeiro turno. Além de ser rejeitado nas redes sociais, ele só espalha…


Fonte: Donny Silva
 
NOSSOGAMA.COM.BR © 2013 | Traduzido Por: Template Para Blogspot