• ESSA É A NOSSA SORVETERIA -Q 22 LT 49 S OESTE-GAMA
  • O NOSSO TEMPERO CONQUISTA
  • PRAÇA 02 Setor Sul Gama DF
  • SANTA MARIA NORTE AC 319

Educação - Governo mantém diálogo com professores e negociações avançam

sexta-feira, 31 de março de 2017
Encontro com representantes sindicais ocorreu no Palácio do Buriti. Negociação do pagamento dos dias parados, porém, depende da reposição total das aulas
FOTO: TONINHO TAVARES/AGÊNCIA BRASÍLIA
Em reunião na tarde desta quinta-feira (30) com representantes do Sindicato dos Professores no Distrito Federal (Sinpro-DF), o governo de Brasília manteve aberto o diálogo com a categoria, em greve há duas semanas, e avançou na negociação de pontos concretos. O governador Rodrigo Rollemberg abriu o encontro.
O governo, porém, não cedeu com relação ao corte do ponto dos faltosos e deixou claro que só haverá pagamento dos dias parados após a reposição completa das aulas. Em contrapartida, comprometeu-se a apresentar na próxima reunião, marcada para segunda-feira (3), a partir das 14h30, uma proposta para pagamento da pecúnia dos professores.
O benefício se refere às licenças-prêmio não gozadas e significa um impacto de cerca de R$ 96 milhões no orçamento do DF. Um grupo de trabalho, liderado pelo secretário de Fazenda, Antônio Fleury, é responsável por elaborar o cronograma de pagamento.
"Após a retomada do diálogo de uma forma urbana e civilizada, como aconteceu aqui hoje, houve significativo avanço nas negociações"Sérgio Sampaio, chefe da Casa Civil
O clima de respeito foi retomado na reunião de hoje, de acordo com o chefe da Casa Civil, Sérgio Sampaio. “Após a retomada do diálogo de uma forma urbana e civilizada, como aconteceu aqui hoje, houve significativo avanço nas negociações”, avaliou.
Essa também foi a impressão do sindicato, como explicou a diretora do Sinpro Rosilene Corrêa. “Temos um processo de negociação aberto. Hoje contamos com a participação do governador. Então, é claro que isso tem diferença”, disse.
Governo e professores terão nova rodada de negociação na semana que vem, contou Sampaio. “Haverá nova reunião na segunda-feira, na qual o governo trará um cronograma de pagamento das pecúnias. A comissão será capitaneada pelo secretário de Fazenda”, anunciou. A medida deve entrar em vigor no segundo semestre deste ano.
O governo reafirmou aos representantes da categoria o compromisso de não adotar, no âmbito do magistério no DF, os termos da Lei da Terceirização, aprovada na quarta-feira (22), pela Câmara dos Deputados.
Além disso, o Executivo local se comprometeu a estabelecer amplo debate em relação a qualquer mudança provocada pela reforma da Previdência, em tramitação no Congresso Nacional.
Segundo Sampaio, Brasília vai aguardar a tramitação da reforma no parlamento e, qualquer que seja o resultado, submeterá uma proposta ao debate com a Câmara Legislativa, os sindicatos e representantes da sociedade. “Buscaremos o consenso se entendermos que deva ser encaminhada alguma proposta no âmbito do DF”, defendeu.
O governo elencou os seguintes benefícios da atual gestão em favor dos professores:
Pagamento de salários em dia, diferentemente de várias unidades da Federação Pagamento de pecúnias a 2 mil professores, no valor de R$ 132 milhões, referentes a exercícios dos governos passados e do atual Aumento do Programa de Descentralização Administrativa e Financeira (PDAF) de R$ 65,1 milhões, em 2015, para R$ 86,706 milhões, em 2016. Em 2014, foram pagos R$ 43,37 milhões Antecipação do pagamento das férias para o quinto dia útil Pagamento do 13º salário no mês de aniversário do servidor. Governo não tem condições de pagar a 3ª parcela do reajuste
Em relação ao pleito dos professores de recebimento do reajuste salarial dos servidores públicos, cobrado pela categoria, permanece o entendimento de que o Executivo não pode arcar, neste momento, com uma medida que provocaria impacto de R$ 1,5 bilhão no orçamento.
Além disso, o pagamento não pode ser restringido aos educadores, por uma questão de isonomia, de acordo com Sampaio. “Essa é uma questão muito delicada. Nós não vemos como implementá-lo neste momento, porque não há como fazê-lo somente em relação aos professores. Nós teríamos, por uma questão de isonomia, que fazê-lo para todos os servidores públicos do DF”, esclareceu.
Segue também o posicionamento do governo de cortar o ponto dos trabalhadores em greve. “À medida que eles se dispuserem a ir para a sala de aula e a repor os dias parados, nós faremos o pagamento no mês seguinte”, garantiu o chefe da Casa Civil.         Fonte:www.alo.com.br
Leia Mais....

Projeto cria sistema on line para serviços e produtos de responsabilidade do DETRAN


Projeto cria sistema on line para serviços e produtos de responsabilidade do DETRAN
Projeto de Lei 1.485/2017 de autoria do deputado Rafael Prudente do PMDB, estabelece a implantação de sistema on line para serviços e produtos do DETRAN do Distrito Federal. O usuário poderá alterar endereço, encaminhar recursos de multas, de suspensão e cassação da habilitação, solicitar segunda via de documentos e até a renovação automática da Carteira Nacional de Habilitação pela internet.
“Esse sistema DETRAN FÁCIL, já implantado no estado do Paraná é um sucesso, pois facilitou a vida dos usuários e deu agilidade nos serviços do DETRAN”, disse Rafael
Para o deputado o objetivo do novo sistema é poupar o cidadão do deslocamento até uma sede física do DETRAN. A expectativa é de que, num curto espaço de tempo, todos esses serviços já estejam sendo realizados pela internet.

Fonte: rafaelprudente.com.br
Leia Mais....

De cada cinco moradores do DF, um está desempregado

quinta-feira, 30 de março de 2017
Fila em busca de emprego na Agência do Trabalhador: setor de serviços acelerou a queda. Kléber Lima
Eric Zambon
eric.zambon@jornaldebrasilia.com.br
O desemprego no DF atinge 322 mil pessoas, o equivalente a 20% da População Economicamente Ativa (PEA) da capital, conforme a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED). É o pior desempenho desde 2013 e o próprio Governo de Brasília serviu de “âncora” este mês. Entre temporários em fim de contrato, aposentadorias e demissões de comissionados, a Administração Pública deixou 27 mil pessoas sem emprego desde fevereiro de 2016.
Indústria ensaia alta
Já se fala em investir
  • O Índice de Confiança da Indústria (ICI) subiu 2,9 pontos em março ante fevereiro, alcançando 90,7 pontos, após cair 1,2 pontos no mês anterior, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV). Com o resultado, a média do primeiro trimestre fecha em 89,2 pontos, 3,5 acima do trimestre anterior.
  • A alta na confiança industrial ocorreu em 17 de 19 segmentos pesquisados e, segundo a FGV, se espalhou por todos os quesitos do levantamento. Houve avanço tanto nas expectativas dos empresários quanto no indicador que mede a situação atual.
  • O Índice de Expectativas (IE) avançou 3,8 pontos, para 93,1 pontos, o maior nível desde abril de 2014 (96,9 pontos) e o Índice da Situação Atual (ISA) subiu 2,1 pontos, para 88,5 pontos, o maior desde janeiro de 2015 (89,1 pontos).
    • 30No IE, a maior contribuição foi dada pelo quesito que mede as expectativas com a evolução da produção, que teve alta de 4,6 pontos em março, atingindo 93,3 pontos. Neste período, houve elevação da proporção de empresas que preveem aumentar a produção nos três meses seguintes, de 27,6% para 30,9%, e relativa estabilidade na parcela das que esperam baixar.
Essa redução corresponde a 13% do total e foi a maior dentre todos os setores de atividade considerados pela PED, realizada pela Companhia de Planejamento (Codeplan). A Construção Civil também acusou o golpe, com variação negativa de 3,1% na quantidade de empregos em relação ao mesmo mês do ano passado.
O diretor de Estudos e Pesquisas Socioeconômicas da Codeplan, Bruno Cruz, afirma que tem havido criação de vagas de emprego desde outubro do ano passado. “No entanto, como um número ainda maior de pessoas entraram no mercado, a taxa de desemprego cresceu. As ocupações criadas não foram suficientes para reduzir o montante à procura de emprego”, analisa.
Responsável por mais de 90% do Produto Interno Bruto (PIB) do DF, o setor de serviços teve pequena melhora (1,2%), mas apenas porque o governo divide quase meio a meio a participação com a iniciativa privada nesse setor terciário. No País, o setor encolheu.
“O DF, no ano passado, mesmo com a crise, foi o segundo melhor unidade da federação em volume de receita (do Setor de Serviços). Ou seja, a não dependência do setor privado, onde a crise é mais intensa, acaba protegendo um pouco mais a receita desse setor no DF”, explica o economista Fábio Bentes, da Confederação Nacional de Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).
Ele lembra que, no Brasil, janeiro de 2017 teve o pior desempenho desde 2012, com redução de 2,2% na receita na comparação com dezembro de 2016. “E é improvável que o setor de serviços se recupere esse ano. Precisa de investimento e isso depende de confiança, que ainda não tem”, lamenta.
Setor de serviços puxa queda na renda
O volume de serviços prestados teve retração de 2,2% em janeiro de 2017 ante dezembro de 2016, na série com ajuste sazonal, informou na manhã de ontem o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa de dezembro ante novembro foi revisada de alta de 0,6% para 0,7% A taxa acumulada em 12 meses registrou perda de 5,2%.
Na comparação com janeiro do ano anterior, houve queda de 7,3% em janeiro deste ano, já descontado o efeito da inflação, de acordo com a Pesquisa Mensal de Serviços, iniciada em 2012.
Desde outubro de 2015, o órgão divulga índices de volume no âmbito da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS). Antes disso, o IBGE anunciava apenas os dados da receita bruta nominal, sem tirar a influência dos preços sobre o resultado. Por esse indicador, que continua a ser divulgado, a receita nominal caiu 1% em janeiro em relação a dezembro de 2016. Na comparação com janeiro do ano passado, a queda na receita nominal foi de 2%.
O setor costuma ser o último a entrar na recessão e também o último a sair dela. Dessa forma, só quando houver recuperação da renda e do emprego o setor vai iniciar a recuperação. Segundo IBGE, foi por isso que as famílias e as empresas brasileiras reduziram a demanda aos prestadores de serviços em 2,2% em dezembro.
Leia Mais....

Famílias do DF Sem Miséria amargam mais atrasos

Moradora da Estrutural, Edirlene Tavares tem dez filhos para sustentar. Foto: Ariadne Marçal
Joyce Coelho
joyce.coelho@jornaldebrasilia.com.br
Sem ter o que colocar na mesa, famílias que dependem do DF Sem Miséria relatam as dificuldades decorrentes do atraso do beneficio. A quantia é um complemento ao Bolsa Família para as famílias de baixa renda do DF. De acordo com moradores da Estrutural, o repasse está em atraso há quatro meses. A Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos admite que não existe previsão para as quitações dos débitos. O valor total do repasse é de R$ 8,3 milhões.
Saiba mais
  • Não há valor fixo para o recebimento do DF Sem Miséria. Ele varia de acordo com o perfil de cada família, considerando o conjunto de indicadores sociais dispostos no Cadastro Único e o valor repassado pelo Bolsa Família para que as famílias atinjam o mínimo de R$ 140 per capita. O valor do benefício, pago desde 2011, pode variar de R$ 20 a R$ 800.
  • O atraso no repasse tem sido um problema constante desde o início do ano passado. Em maio, o Jornal de Brasília mostrou que o governo Rollemberg faz caixa com dinheiro repassado pelo Ministério do Desenvolvimento Social. O GDF contingenciou R$ 12 milhões, vindos da União exclusivamente para o financiamento dessas ações.
Francisca Darlene, de 30 anos, conta que está desempregada há bastante tempo e que sua situação está crítica. “Não sei mais o que fazer. A cada dia que passa a fica mais difícil. Não consigo emprego e conto somente com doações para sustentar os meus três filhos. É triste”, lamenta a dona de casa.
Mãe de dez filhos, Edirlene Tavares, 46 anos, relata que o dinheiro faz muita falta. “Ficar sem receber essa verba é difícil”, resume. A dona de casa também precisa recorrer a doações. “Recebo cestas básicas, e se não fosse isso não sei o que faria. Só eu sei o quanto é difícil ver o seu filho te pedir um pão com leite e não ter de onde tirar. É lamentável”, conclui.
Recém-nascido em casa
Com um filho de um mês, Sarah Tavares não sabe o que fazer com a situação. “Não tenho dinheiro para comprar alimentos nem medicamentos. Por meio dessas ajudas que eu vou levando a vida, nesse estado de abandono”.
Em nota enviada ao Jornal de Brasília, a Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos informou que o pagamento das parcelas em atraso será efetuado “assim que houver disponibilidade financeira para atender as 62.084 famílias”.
Leia Mais....

Violência doméstica é tema de palestras no Entorno

quarta-feira, 29 de março de 2017
Fechando as programações do mês da mulher, a Secretaria Cidadã do Estado de Goiás realiza ciclo de palestras nos municípios do Entorno do Distrito Federal. Ressaltando temas como a violência doméstica, igualdade de gênero e empoderamento feminino. As palestras têm o intuito de chamar a atenção das pessoas sobre atos diários de preconceito
e violência contra a mulher que passam despercebidos.












                                                                                                           Programação

Valparaíso, Planaltina e Luziânia já foram contempladas. Cidade Ocidental
e Novo Gama recebem as palestras amanhã (30/3).

Segurança

A campanha busca divulgar as formas mais comuns de violência contra a mulher e a rede de proteção à mulher em Goiás. Nós queremos chamar a atenção para o perigo da disseminação de preconceitos velados em comentários que se espalham na internet, entre amigos e até em nossas casas. A mulher tem o direito de ser quem ela quiser, tem o direito de ser feliz, sem agressões físicas, verbais ou psicológicas. Ela tem o direito de ser livre para ser mulher.

Lêda Borges (PSDB), Deputada Estadual, atualmente é Secretaria Cidadã do Estado de Goiás.

Rede de Proteção

A Rede de Apoio à Mulher, em Goiás, possui uma casa de passagem em Valparaíso, e em Águas Lindas conta com o projeto Patrulha Maria da Penha, onde equipes compostas por policiais militares femininas promovem preventivamente o atendimento qualificado às ocorrências de violência doméstica e familiar.

Fiscalização

O prefeito da Cidade Ocidental, Fábio Correa (PRTB), fez uma visita surpresa ao posto de saúde do Jardim ABC. Nota 7 pela iniciativa de conferir se haviam médicos e guardas patrimoniais na unidade. Nota 10, se continuar com a fiscalização. 

Em alta

O prefeito de Valparaíso, Pábio Mossoró (PSDB), tem visitado várias escolas municipais para conversar com pais, alunos e professores. O intuito é criar relacionamento com a comunidade e partilhar as conquistas e responsabilidades.

Eleições

Hildo do Candango (PSDB), prefeito de Águas Lindas, apesar de estar no início do seu segundo mandato, tem recebido vários políticos de outros municípios em seu gabinete, o que leva a crer que o prefeito possa mesmo estar ensaiando uma candidatura para 2018.

Curtas

Aedes aegypti - A força tarefa de combate ao mosquito transmissor da dengue continuará até o dia 31 de março, garante a prefeita de Novo Gama.

De volta às bases - O prefeito de Cidade Ocidental, Fábio Correa, se reuniu com os moradores do Parque Nápoles “A” e Araguari para ouvir as reivindicações.

Capacitação - A prefeitura de Novo Gama lançou vários cursos de capacitação e palestras motivacionais para os servidores públicos. A iniciativa conta com o apoio do Sebrae.

Mais espaço para o Entorno
Durante mais de um ano, a Coluna Entorno teve seu espaço garantido no Jornal Alô Brasília. Todas as quartas-feiras tivemos nosso encontro marcado com notícias dos bastidores da política da região metropolitana do Distrito Federal. Região conhecida como Entorno e que deu nome a esta Coluna. Porém, hoje será o último dia em que nos encontramos neste espaço. A partir da próxima segunda (3/4), a região do Entorno passa a ter ainda mais espaço no dia a dia dos leitores do Alô Brasília. Onde teremos de volta a consagrada Coluna ONs e OFFs, que na temporada 2017, destacará diariamente, além dos bastidores da política no Distrito Federal, a política no Entorno.

Peregrinação

O prefeito de Planaltina, Dr. Davi (PROS), tem feito uma peregrinação indo aos Ministérios e Secretarias do Governo de Brasília em busca de firmar parcerias e na tentativa de trazer mais recursos para resolver problemas básicos no município.                                              Fonte:www.alo.com.br/colunas/entorno (Sandro Gianelli) 29 de Março 2017
Leia Mais....

OPERAÇÃO AQUARELA

Acusação prescreve e Roriz se livra de processos por desvio de dinheiro
FOTO: AGÊNCIA BRASIL
Réu em processos da Operação Aquarela, o ex-governador do Distrito Federal Joaquim Domingos Roriz teve uma das ações prescrita por conta da sua idade, superior a 70 anos. Conforme a legislação em vigor no Brasil, o prazo de prescrição para réus acima de 70 anos conta pela metade. A juíza da 1ª Vara Criminal de Brasília, onde tramita o processo, reconheceu a prescrição não só para Roriz, mas também para os réus Tarcísio Franklin de Moura e Georges Kammoun, todos na mesma condição do ex-governador.
O processo em questão tramita na Justiça do DF desde junho de 2007, quando foi deflagrada a Operação Aquarela. O MPDFT ofereceu a denúncia no dia 10 de junho de 2011, que foi recebida pelo juiz da 1ª Vara Criminal na mesma data. Vários fatores contribuíram para a lentidão do processo, o vasto material incriminatório (quebra de sigilos, mandados de busca e apreensão, interceptações telefônicas, prisões temporárias, ações cautelares para bloqueio de bens, etc), o número elevado de réus (23), a dificuldade em citá-los e intimá-los, bem como os diversos recursos permitidos na lei penal em vigor.
Na segunda-feira (27), a juíza realizou audiência para oitiva das testemunhas arroladas que ainda não tinham sido ouvidas. Durante a sessão, os advogados de Roriz, de Tarcísio Franklin e de Georges Kammoun apresentaram os pedidos de extinção da punibilidade, que foram deferidos. “De fato, transcorridos mais de 4 anos entre a data do recebimento da denúncia e a presente data, bem como sendo os réus maiores de 70 anos, imperiosa se faz a extinção da punibilidade, em virtude da prescrição, com fulcro nos artigos 107, I, 109, V e 115, todos do Código Penal. Transitada em julgado esta, arquivem-se os autos com relação aos réus mencionados", concluiu a magistrada.
Operação Aquarela  
Considerado uns dos maiores escândalos de corrupção no Distrito Federal, a Operação Aquarela, deflagrada pela Polícia Civil do DF, investiga desvios de dinheiro público em contratos sem licitação entre o Banco de Brasília - BRB, a Asbace e a ATP Tecnologia e Produtos S.A. Estima-se que o esquema tenha desviado mais de R$ 400 milhões dos cofres do BRB, entre 2004 e 2007.
Um dos impactos da Operação Aquarela foi a renúncia de Joaquim Roriz, na época senador pelo PMDB, para evitar a cassação do mandato. O episódio ficou conhecido como "Bezerra de Ouro". Com sua renúncia, assumiu o então suplente, Gim Argello, preso atualmente pela Operação Lava Jato.                                                                                Fonte:www.alo.com.br
Leia Mais....

Ronaldo Fonseca Rumo Ao Senado?

O deputado federal Ronaldo Fonseca não preside mais o PROS no Distrito Federal. Em seu lugar assumiu a deputada distrital Telma Rufino.
Fonseca, que também é pastor evangélico,  tenta montar um novo partido com vistas às eleições de 2018. Ele quer ser senador em 2018 e têm recebido importantes apoios de outras denominações evangélicas. Conversas continuam.



Fonte: Donny Silva
Leia Mais....

Daniel De Castro Pode Se Tornar Vice-Governador Do DF

Bem articulado, o  pastor e advogado Daniel de Castro têm sido o grande nome do seguimento evangélico para compor uma chapa majoritária. Ao menos três candidatos ao GDF querem ter o suplente de distrital em suas respectivas chapas.
Até mesmo o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) tem pensado sobre o assunto, após o postulante ao Buriti, deputado  Izalci Lucas ter declarado que gostaria de ter Daniel como vice-governador em sua chapa.
Daniel de Castro é o presidente regional do PSC e pastor da Igreja Assembleia de Deus Ministério de Madureira, presidida pelo Bispo Manoel Ferreira.


Fonte: Donny Silva
Leia Mais....

Diz que sim, mas faz que não

Em conversas com outros distritais, o presidente da Câmara Legislativa, Joe Valle (PDT), tem comentado que as conversas com o governador Rodrigo Rollemberg seguem sempre um rumo ameno e cordial. Só tem um problema. O governador recebe sugestões, seja para o curto, médio ou longo prazo, agradece muito… e faz justamente o contrário do que foi proposto. Tem deputado achando que Rollemberg faz isso por desconfiança, acreditando que, se o interlocutor fez a sugestão, o melhor para ele, governador, será seguir o rumo inverso. Diante disso, distritais examinam a ideia de, em novas audiências com o governador, defender junto a ele justamente o contrário do que gostariam. Vá que dá certo.
Assessoria “atabalhoada”
Foi o próprio deputado Cristiano Araújo (PSD) que classificou de “meio atabalhoados” os próprios assessores, ao pedir pra incluir na pauta um projeto de decreto legislativo, de autoria dele. “Sei que vocês já votaram (os projetos de autoria de deputados), mas não tinha nenhum meu. Peço desculpas, mas é que minha assessoria está meio atabalhoada com os problemas todos”, disse, ao pedir questão de ordem no Plenário da Casa.
No gabinete 15
O deputado Reginaldo Veras (PDT) organiza uma reunião técnica para discutir a Proposta de Emenda à Lei Orgânica que trata dos supersalários. Na próxima semana, começa a tramitar nas comissões a Proposta de Emenda à Lei Orgânica 67/2017, enviada pelo Executivo à Câmara Legislativa, que pretende estender o teto do funcionalismo público às empresas públicas BRB, CEB, Caesb e Terracap.
Ato falho
O distrital tucano Robério Negreiros, que por muito tempo foi filiado ao PMDB, cometeu um ato falho, quando os parlamentares organizavam as inscrições para a Cepelo, ontem. “Pelo meu partido, o PMDB, eu abro mão da vice-presidência da comissão”, soltou, antes de ser interpelado pelo líder do PMDB na Casa, deputado Wellington Luiz: “Meu Deus! Você voltou para o meu partido e eu nem sabia”. Será saudade da legenda do pretenso candidato ao Governo do DF, Tadeu Filippelli?
Mesmo endereço
“Não tem como militar em uma Unidade da Federação e morar em outra”. Esta foi a justificativa do ex-ministro petista Ricardo Berzoini para mudar o domicílio eleitoral de São Paulo para Brasília, onde ele mora há 14 anos. Os motivos, ele diz, foram “pensados e repensados, de ordem pessoal e politica”. Não há intenção de se candidatar no DF, ele diz.
Investigado no comando
Réu em ação criminal por corrupção passiva, o deputado Julio Cesar Ribeiro (PRB) vai presidir a Comissão Especial para Exame de Proposta à Lei Orgânica (Cepelo).
Leia Mais....

Ato falho

O distrital tucano Robério Negreiros, que por muito tempo foi filiado ao PMDB, cometeu um ato falho, quando os parlamentares organizavam as inscrições para a Cepelo, ontem. “Pelo meu partido, o PMDB, eu abro mão da vice-presidência da comissão”, soltou, antes de ser interpelado pelo líder do PMDB na Casa, deputado Wellington Luiz: “Meu Deus! Você voltou para o meu partido e eu nem sabia”. Será saudade da legenda do pretenso candidato ao Governo do DF, Tadeu Filippelli?                                                                                            Fonte:jornaldebrasilia.com.br/colunas/do-alto-da-torre (29/03) - Foto: nossogama.com.br
Leia Mais....

Comemorações dos 57 anos de Brasília terão artistas locais como destaque

Após ganhar projeção nacional em reality show, banda brasiliense Scalene foi uma das atrações do ano passado. Foto: Kleber Lima
Jéssica Antunes
jessica.antunes@jornaldebrasilia.com.br
As comemorações do aniversário de 57 anos de Brasília vão durar 14 dias e serão espalhadas pela capital. No ano em que completam-se 30 anos de inclusão da cidade na lista de Patrimônio Cultural da Humanidade da Unesco, o foco será na cultura popular tradicional e urbana. Para isso, a Secretaria de Cultura disponibilizará R$ 264,5 mil para as contratações de 29 artistas locais. O valor, 21,6% maior que o ano passado, não inclui gastos com infraestrutura. Atrações nacionais podem compor a programação.
“A cultura popular não pode sair do nosso campo de visão e de ação. Desta vez, queremos salientar a importância de olharmos para as nossas raízes, para a riqueza cultural de Brasília, que representa a diversidade da cultura brasileira. Por isso, as ações neste ano serão descentralizadas, começando pela Casa do Cantador e convergindo tudo para uma grande celebração no coração da cidade”, explicou o secretário Guilherme Reis.
Saiba mais
  • No ano passado, Brasília comemorou 56 anos com shows de Nação Zumbi, Plebe Rude, Scalene e Móveis Coloniais de Acaju na Torre de TV. A celebração incluiu mostras de arte e a apresentação da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional no Teatro Sesc do Gama. Para os cachês, a Secretaria investiu R$ 217,5 mil e R$ 550 mil em estruturas.
  • A comemoração do ano passado foi mais cara do que 2015, quando o GDF investiu R$ 650 mil em 57 eventos. Em 2014, foram gastos R$ 12,6 milhões.
Assim como aconteceu no réveillon, o GDF diz que priorizará atrações locais, mas não descarta grandes nomes nacionais. “O foco é valorizar a produção local e da forma mais democrática e transparente que temos, que é por meio de chamamento público. Diria que mais de 90% das atrações serão as nossas pratas da casa, mas estamos negociando para os shows da Torre de TV alguma ou algumas atrações nacionais que tenham relação próxima com a cidade. Queremos enfatizar a afirmação da nossa identidade cultural”, afirma o secretário de Cultura.
Chamamento
Um edital de chamamento público foi lançado ontem para compor a programação. As inscrições vão até abril para seleção dos 29 profissionais que realizarão apresentações e atividades relacionadas com a cultura popular tradicional e urbana.
Serão profissionais da música, dança, teatro, circo, contação de histórias e outras expressões culturais. Segundo a pasta, a menos de 30 dias do evento, ainda não está fechado o valor que vai para o pregão para contratação de estrutura.
Obras podem contornar abandono
Para o secretário Guilherme Reis, “os olhos do mundo se voltam para Brasília” pelo aniversário como patrimônio cultural da humanidade, significando que é preciso cuidar da cidade. “E estamos fazendo isso”, garante. Ele exemplifica com as obras do Espaço Cultural Renato Russo, do Centro de Dança, da Biblioteca Pública de Brasília e dos complexos culturais de Samambaia e de Planaltina. Reis ainda destaca a pintura do Museu Nacional e a futura instalação de ar-condicionado na Biblioteca Nacional.
“Ainda teremos a qualquer momento a licitação do Museu de Arte de Brasília e estamos avançando com soluções para recuperação do Teatro Nacional. Mas é importante que os equipamentos públicos estejam também ocupados, com programação ativa. A proposta do Aniversário de Brasília deste ano busca mostrar que temos um patrimônio vivo”, valoriza.
PROGRAMAÇÃO
14 a 16 de abril
Encontro da Rede de Pontos e Pontões de Cultura na Casa do Cantador, com debates, apresentações artísticas, exibição de filmes e entrega dos prêmios do Fundo de Apoio à Cultura.
17 a 23 de abril
Feira de Cultura Tradicional Indígena no Memorial dos Povos Indígenas.
18 de abril
Atividades de educação patrimonial no Centro Cultural 3 Poderes.
19 de abril
Atividades de educação patrimonial no Museu do Catetinho; Exibição de Martírio, ganhador do 49º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, no Cine Brasília; Abertura de exposição comemorativa dos 10 anos do Museu Nacional.
20 de abril
Atividades de educação patrimonial e exposição de artes visuais no Museu Vivo da Memória Candanga; Apresentações nas estações do Metrô.
20 a 23 de abril
Festival de Filmes Curtíssimos no Cine Brasília.
21 e 22 de abril
Shows e concerto da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro.
28 de abril
Poderes da Arte – Edição especial comemorativa do Aniversário de Brasília no Centro Cultural 3 Poderes.
Leia Mais....

Brasil faz do Paraguai a sua nova vítima e garante vaga na Copa


Paulo Pinto / Fotos Públicas
A cada rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo, o técnico Tite ganha um novo motivo para se preocupar com a euforia em torno da Seleção Brasileira. Nesta terça-feira, por exemplo, a sua equipe foi a Itaquera e não tomou conhecimento do Paraguai. Venceu por 3 a 0, com gols do meia Philippe Coutinho no primeiro tempo e do atacante Neymar (que ainda perdeu um pênalti) e do lateral esquerdo Marcelo no segundo.
Agora matematicamente classificado para o Mundial da Rússia, em 2018, o Brasil alcançou os 33 pontos ganhos, na liderança disparada das Eliminatórias após ganhar os oito jogos que disputou com Tite à beira do campo. Os próximos serão contra Equador, dentro de casa, e Colômbia, fora, entre o final de agosto e o início de setembro.
Já o Paraguai permanece fora da zona de classificação para a Copa do Mundo, com os seus 18 pontos. Ainda sonhando com uma vaga, o time dirigido por Arce receberá o Chile e visitará o Uruguai nas rodadas seguintes.
O jogo – A Seleção Brasileira já havia amansado o sempre exigente público paulista antes mesmo de entrar em campo. A série invicta sob o comando de Tite fazia até quem não é corintiano idolatrar o treinador minutos antes de a partida contra o Paraguai começar em Itaquera. Para os torcedores do clube proprietário do estádio, a festa se estendia a jogadores como Marquinhos, Fagner e Renato Augusto – e mesmo para um adversário, o atacante Ángel Romero, reserva da equipe paraguaia.
Quando a bola rolou, o Paraguai pareceu sentir a pressão. Jogou a bola bizarramente para a lateral logo na saída de jogo, no meio-campo. Do outro lado, o Brasil contava com a tranquilidade mostrada em compromissos recentes – como quando teve paciência para alcançar uma goleada por 4 a 1 sobre o Uruguai, de virada, em Montevidéu – para superar o estilo de jogo pouco corajoso dos visitantes.
A ordem de Tite era fazer a bola rodar de um lado a outro do gramado, à procura de espaços na fechada defesa paraguaia. O capitão Neymar se mostrou a principal válvula de escape brasileira, levantando o público com as suas fintas e sendo ele próprio erguido pelos paraguaios, que o brecavam com faltas. Nas cobranças, quem aparecia bem era o goleiro Antony Silva.
O outro goleiro em campo, Alisson, permanecia com o seu uniforme verde limpo. Com somente 25% de posse de bola, o Paraguai não representava uma ameaça quando avançava à base de chutões e da velocidade de Derlis González. Sem se assustar, a torcida brasileira era mais estimulada pelos tiros de meta cobrados por Antony Silva, marcados pelos berros de “bicha”. O furor homofóbico era tamanho que fez o animado locutor de Itaquera pedir “respeito” ao oponente – e ser repreendido com vaias.
Como o placar permaneceu zerado durante mais de meia hora, os gritos de “bicha” passaram a se alternar com o silêncio quando o Brasil estava com a bola, com entusiasmo esporádico com algumas jogadas de efeito (como em um chapéu aplicado por Fagner). Aos 33 minutos, porém, Philippe Coutinho fez o público recobrar a vibração. Ele carregou a bola da direita para o meio, tabelou com Paulinho, que devolveu de calcanhar, e finalizou no canto para anotar 1 a 0.
Ao coro de “o campeão voltou”, os torcedores brasileiros só voltaram a se manifestar negativamente outra vez depois do intervalo, quando o experiente zagueiro Thiago Silva (marcado pelo choro na Copa do Mundo de 2014) substituiu o ex-corintiano Marquinhos. No Paraguai, Arce apostou no meia Óscar Romero, o irmão gêmeo de Ángel Romero, na vaga de Almirón.
Com duas peças diferentes no gramado, o jogo seguiu o mesmo. Ainda superior, a Seleção Brasileira teve a grande chance para ampliar o marcador aos cinco minutos. Neymar foi com a bola para dentro da área, passou por Paulo da Silva e caiu ao encontrar a perna de Rodrigo Rojas. Pênalti. O próprio astro do Barcelona cobrou – mal – e parou na defesa de Antony Silva.
“Neymar! Neymar! Neymar!”, apoiaram os torcedores, sem se importar por terem sido frustrados ao gravar o pênalti perdido com seus telefones celulares. O atacante justificou o voto de confiança. Aos 18 minutos, ele voltou a avançar pelo lado esquerdo da área paraguaia, deu um drible de corpo no seu marcador e chutou. A bola desviou no meio do caminho e entrou.
Pouco mais tarde, Neymar recolocou a bola na rede mais ou menos daquela distância, com uma conclusão cruzada, após dar sequência a uma jogada em que ele mesmo pareceu acreditar estar em impedimento. Com atraso – o astro brasileiro já comemorava com a bandeirinha de escanteio –, a arbitragem invalidou o que seria o terceiro gol da equipe de Tite.
Aos 30 minutos, a torcida local esqueceu o protesto contra o árbitro para ovacionar um adversário. Ángel Romero, atacante do Corinthians, substituiu Cecilio Domínguez e foi ovacionado pela parte do público mais habituada a frequentar o estádio da Zona Leste paulistana. Não muito tempo depois, todos os brasileiros já estavam unidos outra vez para gritar “olé”.
Embora a Seleção não diminuísse o ritmo, Tite resolveu mexer nos minutos finais, com as entradas de Diego Souza e Willian nas posições de Roberto Firmino e Philippe Coutinho. Segundos antes disso, houve tempo de marcar o terceiro gol. Aos 40, Marcelo foi outro a receber uma assistência de calcanhar de Paulinho e completou por cima de Antony Silva para fechar a contagem em Itaquera.
FICHA TÉCNICA
BRASIL 3 X 0 PARAGUAI
Local: Estádio de Itaquera, em São Paulo (SP)
Data: 28 de março de 2017, terça-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Víctor Carrillo (Peru)
Assistentes: Jonny Bossio e Coty Carrera (ambos do Peru)
Público: 44.378 pagantes
Renda: R$ 12.323.925,00
Cartões amarelos: Bruno Valdez, Rodrigo Rojas e Cecilio Domínguez (Paraguai)
Gols: BRASIL: Philippe Coutinho, aos 33 minutos do primeiro tempo; Neymar, aos 18, e Marcelo, aos 40 minutos do segundo tempo
BRASIL: Alisson; Fagner, Marquinhos (Thiago Silva), Miranda e Marcelo; Casemiro, Paulinho, Philippe Coutinho (Willian), Renato Augusto e Neymar; Roberto Firmino (Diego Souza)
Técnico: Tite
PARAGUAI: Antony Silva, Bruno Valdez, Paulo da Silva, Dario Verón e Junior Alonso; Cristian Riveros, Rodrigo Rojas, Hernan Perez e Almirón (Óscar Romero); Derlis González (Federico Santander) e Cecilio Domínguez (Ángel Romero)
Técnico: Francisco Arce                                                                                                          Fonte:http://www.jornaldebrasilia.com.br
Leia Mais....

Governador anuncia mudanças no comando de três secretarias

terça-feira, 28 de março de 2017
Assumirá a pasta de Economia Antônio Valdir Oliveira Filho, que deixará a Superintendência do Sebrae-DF. A Segurança Pública ficará a cargo do delegado federal Edval de Oliveira Novaes Júnior. Arthur Bernardes passará a comandar a Secretaria de Justiça e Cidadania
FOTO: TONINHO TAVARES/AGÊNCIA BRASÍLIA
                                        O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, anunciou mudanças no comando de três secretarias, na tarde desta segunda-feira (27), no Palácio do Buriti. As alterações afetam as pastas de Justiça e Cidadania, de Economia e Desenvolvimento Sustentável e da Segurança Pública e da Paz Social.
Com experiência no setor, Antônio Valdir Oliveira Filho, que deixará a Superintendência do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Distrito Federal (Sebrae-DF), assume a pasta de Economia e Desenvolvimento Sustentável.
O atual titular da secretaria, Arthur Bernardes, sairá para comandar a de Justiça e Cidadania, em substituição a Marcelo Lourenço Coelho de Lima. A da Segurança Pública e da Paz Social ficará a cargo do delegado federal Edval de Oliveira Novaes Júnior.
Ex-subsecretário de Comando e Controle da Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro, Novaes substituirá a secretária Márcia de Alencar. Ela assumirá o cargo de secretária adjunta de Políticas para as Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, da pasta de Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, na qual trabalhará em ações preventivas e na articulação com a sociedade civil.
"O governo tem de estar sempre se renovando para melhorar os serviços para a população. Nesse momento, a questão política absolutamente não entrou em pauta"Rodrigo Rollemberg, governador de Brasília
Ao agradecer a dedicação dos que deixam os cargos ou trocam de função, Rollemberg explicou que os primeiros dois anos foram de organização e que, agora, é um novo momento. “O governo tem de estar sempre se renovando para melhorar os serviços para a população”, disse ele. “Nesse momento, a questão política absolutamente não entrou em pauta”, assegurou.
Para o governador, o que houve, foi “a percepção de que algumas mudanças poderiam contribuir na qualidade dos serviços”. É essa a principal missão que ele atribuiu aos três secretários.
Na Secretaria de Justiça e Cidadania, os esforços serão para dar mais agilidade ao atendimento nas unidades do Na Hora, segundo o governador. “Assim como o Arthur cumpriu a missão de agilizar a abertura de empresas, deverá fazer do Na Hora uma referência”, completou. Bernardes atuou, desde o início do governo, como secretário de Economia e Desenvolvimento Sustentável.
O novo chefe da Segurança Pública deverá seguir o aprimoramento dos índices, como a redução no número de homicídios, por meio do Viva Brasília — Nosso Pacto pela Vida, além de proporcionar aos brasilienses maior sensação de segurança de fato.
“O trabalho que vem sendo bem desenvolvido será reforçado, assim como toda a sinergia entre a Polícia Militar e a Polícia Civil para termos resultados cada vez melhores”, avaliou Novaes. Ele ainda se reunirá com os representantes das duas forças para delinear os próximos passos no comando da pasta.
À frente da Secretaria de Economia e Desenvolvimento Sustentável a partir da próxima semana, Antônio Valdir Oliveira Filho terá o objetivo de focar na tomada do desenvolvimento, na criação de empregos e em novos modelos para o setor produtivo local.
“Ter pessoas saindo da zona de conforto para ajudar Brasília é uma demonstração clara do compromisso. Eles vão aprofundar nossos resultados no caminho certo”, afirmou Rollemberg.
Conheça o perfil dos novos secretários
Antônio Valdir Oliveira Filho
Bacharel em administração de empresas pela UniDF (Brasília-DF) e funcionário de carreira do Banco do Brasil, ele deixará o atual cargo de superintendente do Conselho Deliberativo do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no DF (Sebrae-DF) para integrar o governo de Brasília.
No Banco do Brasil, ele trabalhou na Unidade de Negócios com Governo. Também gerenciou a área responsável pela criação de emprego e renda (Assistência a Comunidades Urbanas e Rurais) e a montagem da rede de intermediação do projeto de apoio ao microcrédito.
Em 2003, participou do grupo de trabalho que deu origem ao primeiro banco brasileiro especializado em microfinanças: o Banco Popular do Brasil. Foi gerente da área de Desenvolvimento de Produtos e Serviços de Microfinanças e de Microcrédito do Banco Popular do Brasil entre 2005 e 2006.
Ex-presidente da Associação Brasileira de Sebraes Estaduais (Abase), integrou em 2006 a equipe responsável pelo Programa Nacional de Microcrédito Produtivo Orientado, no Ministério do Trabalho e Emprego.
Edval de Oliveira Novaes Júnior
Ex-subsecretário de Comando e Controle do Estado do Rio de Janeiro na gestão do então secretário de Segurança Pública José Mariano Beltrame, o delegado da Polícia Federal deixará o comando da pasta de Segurança da prefeitura de Duque de Caxias (RJ).
No governo fluminense, Edval Novaes implantou o Centro Integrado de Comando e Controle da Secretaria de Segurança, órgão central nas ações de segurança, mobilidade urbana e defesa social no Rio para a Copa das Confederações, a Copa do Mundo de 2014, a Jornada Mundial da Juventude, com a visita do papa Francisco, e os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.
Ainda, ele comandou a Subsecretaria de Inteligência (2007 a 2008). Formado em direito pela Universidade de Caxias do Sul, esteve na ativa como tenente do Exército Brasileiro por cinco anos — hoje está na reserva não remunerada.
Leia o anúncio do governador:
“Nós estamos fazendo alguns ajustes na equipe de governo e viemos aqui para anunciar em primeira mão: o Valdir [Oliveira Filho] vai assumir a Secretaria de Economia e Desenvolvimento Sustentável, o delegado da Polícia Federal Novaes [Edval de Oliveira Novaes Júnior] vai assumir a Secretaria de Segurança Pública [e da Paz Social] e o Arthur [Bernardes] vai assumir a Secretaria de Justiça e Cidadania.
Eu quero aqui agradecer a todos os secretários que estão saindo e desejar muito boa sorte aos secretários que estão entrando. Em primeiro lugar, quero agradecer a Márcia de Alencar que durante um ano e três meses prestou um serviço muito relevante à segurança pública do Distrito Federal. Sou muito agradecido a tudo o que fez nesse período. Importante registrar que nos últimos dois anos e três meses nós reduzimos de forma significativa os homicídios no Distrito Federal. No ano passado, nós fechamos com o menor número de homicídios dos últimos 23 anos. Quando assumimos o governo, nós tínhamos uma média de 24,7 homicídios por 100 mil habitantes; hoje temos 19,7 por 100 mil habitantes. E a Márcia vai cumprir agora uma nova tarefa contribuindo com o Pacto pela Vida de uma forma mais focada na relação com os movimentos sociais como secretária adjunta de Políticas para Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos.
O delegado Novaes durante dez anos foi subsecretário do secretário Beltrame, no Rio de Janeiro. Nesse período, foi subsecretário de inteligência, foi subsecretário de tecnologia, foi ele quem montou o Centro de Comando e Controle do Rio de Janeiro e coordenou esse Centro de Comando e Controle ao longo de grandes eventos como Copa do Mundo, como Olimpíadas e como Jornada Mundial da Juventude. Tem uma grande experiência administrativa e vem com incumbência de fortalecer o Pacto pela Vida, de promover uma integração cada vez maior entre as forças de segurança, e também ampliar a sensação de segurança no Distrito Federal, além de manter e de aprofundar a redução de indicadores, por exemplo, o número de homicídios.
Eu quero também agradecer ao papel que o Arthur desempenhou à frente da Secretaria de Desenvolvimento Econômico. Na regularização das áreas do Pró-DF, já avançamos bastante em São Sebastião, Santa Maria e no Guará. Mas eu destacaria o Regime Simplificado de Licenciamento de Atividades Econômicas. O Arthur me dava um dado agora que mais de 5 mil empresas foram abertas ou se regularizaram por esse sistema. Brasília era uma das cidades que mais demorava para abertura de empresas; hoje nós somos a cidade que abre empresa com mais rapidez — as empresas de baixo impacto ambiental. E ele agora vem com a missão de melhorar ainda mais os serviços da Secretaria de Justiça, especialmente do Na Hora.
Quero agradecer ao Marcelo [Lourenço Coelho de Lima], secretário que sai, também pela colaboração. Marcelo desenvolveu, contribuiu e organizou muita coisa. O Arthur vai encontrar uma secretaria bem mais organizada do que quando assumimos o governo. Fica aqui o registro do nosso agradecimento ao Marcelo.
E o Valdir deixa a superintendência do Sebrae, o que mostra o seu compromisso com Brasília, para assumir a Secretaria de Desenvolvimento Econômico em um momento muito importante para a retomada do desenvolvimento econômico. E eu tenho certeza, com convicção, que Brasília cumprirá um papel significativo no sentido de ajudar o Brasil a retomar o desenvolvimento econômico. Nossos dois primeiros anos foram utilizados, foram priorizados, para arrumar a casa. E nós estamos fazendo isso com um esforço e com um sucesso muito grande, mas eu digo que a nossa prioridade nesses próximos dois anos é a retomada do desenvolvimento econômico, é o empreendedorismo, é a geração de novos empregos, é a introdução definitivamente de Brasília em uma nova economia, na economia da ciência, tecnologia e inovação, na economia do turismo, na economia de alto valor agregado. O Valdir tem uma interlocução muito grande com o setor produtivo, foi um nome construído com as entidades representativas do setor produtivo, e eu tenho convicção que dará uma contribuição muito significativa à melhoria da qualidade de vida e à retomada do desenvolvimento econômico na nossa cidade.
No momento, então, agradeço a todos os secretários que deixam as suas pastas pelo trabalho realizado. Quero dar muito boas-vindas aos secretários, desejar muito boa sorte, dizer que nossa responsabilidade em relação à Brasília é muito grande, mas a própria situação de perceber pessoas saindo da zona de conforto em que se encontravam para servir a Brasília em áreas tão importantes para o Distrito Federal como a Secretaria de Justiça, como a Secretaria da Segurança Pública, como a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, certamente é uma demonstração clara do compromisso dessas pessoas com Brasília. Portanto, é com muita alegria que o governo de Brasília apresenta os novos secretários que vão aprofundar o nosso caminho no rumo certo. Muito obrigado.”
Agência Brasília
Leia Mais....
 
BLOG DO PASTOR RONNE © 2013 | Traduzido Por: Template Para Blogspot