• ESSA É A NOSSA SORVETERIA -Q 22 LT 49 S OESTE-GAMA
  • O NOSSO TEMPERO CONQUISTA
  • PRAÇA 02 Setor Sul Gama DF
  • SANTA MARIA NORTE AC 319

Do Alto da Torre Redação JBr (27/04)

quarta-feira, 27 de abril de 2016
Reeleição de volta à pauta
Assunto que movimentou os bastidores da sessão da Câmara Legislativa ontem, a emenda à Lei Orgânica que permite a reeleição para presidência da Casa pode  entrar na pauta hoje. O burburinho dá conta ainda de que até a sessão itinerante do projeto Câmara em Movimento, que seria hoje na Candangolândia, foi adiada para amanhã. Um deputado da base do governo mandou um recado: a sessão desta quarta-feira está imperdível!  

Enfim, tucano
O  distrital Robério Negreiros assinou ficha de filiação ao PSDB,  ontem, em ato que contou com o presidente  da sigla no DF, deputado   Izalci Lucas, e do líder tucano  na Câmara do Deputados, Antônio  Imbassahy. “Tenho certeza que o caminho que escolho trilhar agora trará bons frutos ao nosso povo”, aposta ele.  

Dia das Mães em baixa
Lojistas estão preocupados com o Dia das Mães deste ano. É que, nos últimos três anos, a evolução do faturamento do setor vem caindo na data, uma das mais importantes para o comércio. Em 2013, houve crescimento de 6%. Em 2014, de 4,5%. E, em 2015, de apenas 2%. O presidente do Sindicato do Comércio Varejista do DF, Edson de Castro, diz que os consumidores estão cautelosos com a crise econômica e política, temem perder o emprego e fogem dos juros altos. “Os efeitos da alta do dólar causaram danos ao comércio”, afirma. Os juros do cheque especial estão em 293% ao ano e dos cartões em 447%. “Assim, as vendas devem crescer apenas 1%”, acentua Edson.

Pela divisão do “bolo”
Brasília sedia, nesta semana, a 14ª edição da Marcha dos Vereadores. Na fileira de palestras do evento, que ocorre no Centro de Convenções Ulysses Guimarães até sexta-feira, uma discussão sobre o Pacto Federativo e a pretensa redistribuição do “bolo tributário”. Comandada pelo governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, o debate estará focado no fato de Brasília ser contemplada com 60% dos recursos, enquanto 24% vão para as outras unidades da Federação e apenas 16% são divididos entre os 5.270 municípios do País.

Com Temer desde criancinha
Em estado de graça desde que foi recebido pelo vice-presidente Michel Temer, o senador brasiliense Hélio José convenceu-se de que, além de largamente experiente, o vice já está em plenas condições de formar um governo qualificado e enfrentar a crise. Mudou até de posição frente ao processo de impeachment. Antes se declarava indeciso, mas agora votará a favor do afastamento da presidente Dilma Rousseff por 180 dias. Só não sabe que postura assumirá no julgamento de Dilma, aquele que poderá retirá-la do cargo em definitivo. Nesse caso, diz, está na posição de juiz e juiz não pode antecipar a sentença.

Quanto mais limpo, melhor
Passou em segundo turno na Câmara Legislativa o projeto que obriga os supermercados a higienizarem os carrinhos e cestas de compras. O deputado Julio Cesar Ribeiro (PRB), autor da proposta, quer que os estabelecimentos forneçam gratuitamente lencinhos umedecidos para a limpeza dos utensílios. “Estamos vivendo em um mundo com tanta poluição, tantas doenças... quanto mais mecanismos que venham trazer higienização e limpeza para os consumidores, melhor”, justificou o parlamentar. “Cada hora aparece uma coisa e precisamos nos cuidar”, acrescentou, lembrando que o texto agora vai para o Palácio do Buriti sancionar. Ou vetar. Nunca se sabe...  

Reconhecimento 
O editor da coluna Esplanada, Leandro Mazzini (foto), recebeu das mãos do presidente do Conselho Federal da OAB, Cláudio Lamachia, o troféu Raymundo Faoro, que foi criado por Oscar Niemeyer, é honraria máxima da entidade concedida a pessoas e entidades que se destacam em defesa dos advogados.  A coluna Esplanada, com foco em poder e política, é publicada no Jornal de Brasília e reproduzida no portal UOL e também em 30 jornais de 25 capitais.
Votação relâmpago
O governo Rollemberg conseguiu prorrogar o Simples Candango em votação relâmpago na Câmara Legislativa. O programa fiscal terminaria em 1º de maio. Caso não fosse votado nesta semana, deixaria feirantes, ambulantes e microempreendedores na ilegalidade e os cofres públicos do DF com dificuldade de arrecadar. No colégio de líderes, o Buriti articulou que a matéria seria apreciada nas comissões no plenário  mesmo e submetida ao voto no mesmo ato. Se fossem pelo rito normal, seria impossível a aprovação do texto antes do fim de abril.  As negociações foram feitas pelo líder do governo, deputado Julio César (PRB), e pelo secretário-adjunto de Assuntos Legislativos da Casa Civil, José Flávio.       

Ressalva trovão
Os distritais concordaram com os argumentos do Buriti, mas fizeram um ressalva bem clara: o Executivo deve parar com o “hábito” de mandar projetos importantes em cima da hora. A crítica partiu de governistas e da oposição. 

Tempo de passagem
Pelas contas da Secretaria de Fazenda, hoje, 2,7 mil pessoas estão cadastradas no Simples Candango. Desde 2006, o GDF vem incentivando os microempreendedores a migrarem para o Simples Nacional, que oferece mais vantagens para os contribuintes. Como a transição ainda não foi concluída, a prorrogação foi necessária.
 
BLOG DO PASTOR RONNE © 2013 | Traduzido Por: Template Para Blogspot