• ESSA É A NOSSA SORVETERIA -Q 22 LT 49 S OESTE-GAMA
  • O NOSSO TEMPERO CONQUISTA
  • PRAÇA 02 Setor Sul Gama DF
  • SANTA MARIA NORTE AC 319

COM VOCÊ / NOSSO GAMA

Do Alto da Torre Redação JBr (07/04)

quinta-feira, 7 de abril de 2016
O túnel da discórdia
O Tribunal de Contas do Distrito Federal pediu explicações para a Administração Regional de Taguatinga sobre a intenção governista de mudança do sentido das avenidas Comercial e Samdu. A inversão das vias está, diretamente, ligada ao projeto de construção do túnel de Taguatinga e à  reformulação do trânsito da região. Em resumo, o governo aposta que as mudanças serão benéficas para os motoristas. No entanto, comerciantes temem que a alteração  dificulte o acesso dos clientes.    

OAB motivou questionamento 
Alegando que a eventual mudança foi planejada sem consulta prévia à população e nem edição de decreto regulamentar, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no DF solicitou ao tribunal a suspensão da possível alteração. Não vendo danos irreparáveis para a população, no momento, a Corte de Contas negou o pedido, mas determinou à administração regional que apresente os devidos esclarecimentos dentro dos próximos 15 dias. 

Proliferação de partidos
Já são 21 os partidos que receberam, só neste ano, autorização do Tribunal Superior Eleitoral para iniciar a coleta de assinaturas. Estão entre eles o Força Brasil, o Partido Carismático Nacional e o mais longo de todos, o Partido Popular de Liberdade de Expressão Afro-Brasileira. Tentam também ressuscitar o Prona, sigla do folclórico Enéas. E está na lista o Partido Nacional de Saúde.

Ainda no papel
O pedido ao TSE permite apenas que os candidatos a partido tenham registro civil. Para virar mesmo personagem política precisam conseguir mais de um milhão e meio de assinaturas de eleitores. Sim, a lista conta ainda com o Partido da Reforma Agrária e Urbana e com o Partido do Esporte.

Aniversário vira reunião política 
O aniversário do presidente regional do PDT, Georges Michel, comemorado ontem, em uma churrascaria no Setor Hoteleiro Norte, virou uma reunião política da cúpula local da legenda, com representantes de movimentos sindicais. “Nós estamos preocupados com o DF. Não é que o governo Rollemberg vá mal ou bem. Este governo tem que dar certo. Se ele não der, a quadrilha volta. Temos que fazer todo o possível para que ele dê certo”, afirmou. Michel avalia que o Buriti tem dado sinais de melhora, mas ainda enfrenta dificuldades com falta de recursos e ainda não alinhou a máquina pública. Entre os presentes, estavam o deputado distrital Reginaldo Veras, o secretário do Desenvolvimento Social e Trabalho, Joe Valle, e Peniel Pacheco.   
Ao lado de Dilma Rousseff
Michel reforçou a posição de apoio do partido ao Palácio do Planalto diante do processo de afastamento em curso no Congresso Nacional. “Não diria impeachment, chamo de golpe. A Dilma cometeu erros como todos os gestores cometem. Mas isso não pode ser aproveitado para que as forças de direita retrógradas cheguem ao poder”, disparou.  

Articulação de última hora
Criadora da Frente Parlamentar em Defesa dos Deficientes, a deputada Liliane Roriz (PTB), vice-presidente da Câmara Legislativa, não se fez de rogada e ajudou a aprovar a Proposta de Emenda à Lei Orgânica (Pelo) que garante jornada especial de trabalho, nas empresas e órgãos do GDF, aos pais de filhos com deficiência. Até aí, tudo bem. O caso é que o projeto é da deputada Celina Leão (PPS), chefe do Legislativo distrital. O texto corria risco de sequer ser colocado em votação, devido à ausência da presidente da Casa, que participava de evento na Câmara dos Deputados. 

Trabalho em equipe 
Disposta a aproveitar a oportunidade, já que os parlamentares não costumam aprovar projetos cujos autores não estejam na Câmara, Liliane assumiu a articulação e arrebanhou 17 votos favoráveis à aprovação da Pelo. A petebista teve o luxuoso auxílio de dois deputados. Ricardo Vale (PT) convenceu parlamentares a garantir o quórum para aprovar o texto. Já Robério Negreiros (Sem partido), autor de emenda ao projeto de Celina, abriu mão de sua proposição para que a proposta fosse aprovada e garantisse o benefício aos pais de pessoas com deficiência. 

Corrida contra o tempo
Líder do governo na Câmara Legislativa, o deputado Julio Cesar (PRB) quer debater a situação do Autódromo Internacional Nelson Piquet. Como se sabe, o espaço está fechado há muito tempo e, pior, sem previsão para reabrir. O distrital alerta que Brasília tem perdido eventos como as tradicionais Stock Car e Fórmula Truck, outrora incluídos no calendário esportivo, e perdeu para Goiânia o título de “Capital do Automobilismo do Centro-Oeste.” 

CPI ouve Sacha Reck mais uma vez
A CPI do Transporte tem mais uma rodada, hoje, na Câmara. Serão ouvidos Maurício José Gondim, que trabalhou para duas empresas vencedoras da licitação, Galeno Furtado Monte, que presidiu a comissão de licitação da frota de ônibus, e o advogado Sacha Reck, que prestou serviços para empresas ganhadoras da concorrência, e, mesmo assim, participou ativamente do certame, conforme apurou a CPI.

Uber em pauta. De novo
O serviço de transporte de passageiros prestado por meio do aplicativo Uber será tema de comissão geral, a partir das 15h de hoje, no plenário da Câmara. O debate promete. 

Prestação de contas
Também nesta quinta-feira, às 10h, a Comissão de Fiscalização da Câmara receberá o secretário de Saúde, Humberto Lucena.  Ele apresentará o balanço de atividades da pasta no terceiro quadrimestre de 2015. O secretário de Mobilidade, Marcos Dantas, é a bola da vez na próxima quinta-feira.

Ficha suja no Iprev
O deputado Chico Vigilante (PT) puxou a fila de reclamações contra a nomeação de Margara Raquel Cunha para uma chefia no Instituto de Previdência dos Servidores do DF.  É que o nome dela, conforme denunciou Vigilante, ontem da Câmara, está na Lista de Responsáveis com Contas Julgadas Irregulares do Tribunal de Contas da União.  

Crítica geral
Quem tem o nome nessa relação não pode exercer atividades em órgãos do governo. Autor da Lei da Ficha Limpa no DF, o deputado Chico Leite (Rede) concordou com o xará e engrossou as críticas. “Até poderia ser nomeada, mas não ter tomado posse, o que exige oito certidões negativas", explicou. A nomeação de Margara também provocou "estranheza profunda" no deputado Cláudio Abrantes (Rede).
 
BLOG DO PASTOR RONNE © 2013 | Traduzido Por: Template Para Blogspot