• ESSA É A NOSSA SORVETERIA -Q 22 LT 49 S OESTE-GAMA
  • O NOSSO TEMPERO CONQUISTA
  • PRAÇA 02 Setor Sul Gama DF
  • SANTA MARIA NORTE AC 319

Do Alto da Torre Redação JBr (25/03)

sexta-feira, 25 de março de 2016
Cunha quer começar pelo Sul
O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, pensa em adotar uma ordem especial de chamada para a sessão em que se votará o impeachment da presidente Dilma Rousseff. É prerrogativa do presidente definir qual a ordem de chamada, desde que, como determinou o Supremo Tribunal Federal, o voto seja aberto. Cunha quer fazer a chamada do Sul para o Norte. 
Sem muro
Como o apoio ao impeachment é avassalador no Sul e no Sudeste, a turma de Cunha acredita que, quando a votação chegar ao Rio de Janeiro ou Minas Gerais, a margem do impeachment será tão ampla que os deputados do muro se sentirão constrangidos de nadar contra a maré. Algo como 150 a 20.

Sem apoio
Um deputado do círculo mais íntimo de Eduardo Cunha, informado por ele da possibilidade, não resistiu à malvadeza. Disse que, ao se completarem os quatro primeiros estados — Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo —, só votariam por Dilma os deputados petistas e mais o ex-ministro Orlando Silva, do PCdoB de Campinas. Aí, pensou melhor e disparou: talvez restassem só Orlando Silva e Maria do Rosário. 

No DF, dois fazem mistério
Uma amostra pode ser dada pela bancada do Distrito Federal. Dos oito deputados da capital, só uma assume abertamente o voto contra o impeachment. Cinco votarão a favor. E os dois restantes não revelam sua tendência nem sob tortura. 

Sem salvador
Para completar, abriu-se um complicador. Doente, o governador fluminense Pezão estará licenciado para tratamento médico justamente no período da votação do impeachment. Foi ele quem salvou o governo em momentos cruciais, como a escolha do líder peemedebista na Câmara, mudando votos que seriam oposicionistas. Com Pezão fora, assume o governo do Rio de Janeiro o vice Francisco Dornelles. Vem a ser primo em segundo grau do senador Aécio Neves.

Preocupado? Que nada!
O secretário de Saúde, Humberto Fonseca, tem dito por aí que se preocupa com os constantes elogios que tem recebido aos seus olhos azuis. Pede que seja levado a sério. A presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues, no entanto, ironiza o gestor: "Quem defende a volta da CMPF para trazer mais recursos para a saúde, sendo que não utiliza os que estão disponíveis, não quer ser levado a sério. Quem defende as organizações sociais e a terceirização do SUS não quer ser levado a sério. Quem se presta a servir de marionete não pode definitivamente ser levado a sério. A beleza deveria ser o de menos nessa lista de atrocidades", disparou ela.

“Quadrilha”
As constantes mudanças na direção da pasta, para a sindicalista, atrapalham o andamento dos trabalhos e a continuidade.  "O problema da saúde não é a gestão, tampouco o modelo, que já deram certo. O problema na saúde é quando colocam os serviços, os interesses do cidadão e dos servidores em segundo plano a troco de interesses escusos. É a quadrilha que atua há anos no submundo da pasta", emendou ela.

No banho de sol
Depois de ter ido parar no hospital por problemas no coração, o ex-deputado Benedito Domingos voltou para o 19º Batalhão da Polícia Militar, a Papudinha. Foi visto até no banho de sol, na manhã de ontem.

Petistas organizados
Para lembrar o golpe de 1964, petistas organizam ato “em favor da democracia”, em plena quinta-feira, no Brasil todo.  Em Brasília, o ato é promovido pelo PT e pela CUT-DF, que lançaram até um comitê “contra o golpe”. A concentração será a partir das 17h, no Museu da República. 

Feliz Páscoa!
O deputado distrital Rodrigo Delmasso (PTN) aproveitou a quinta de folga na Câmara Legislativa para visitar a Feira dos Importados e o Shopping Popular de Ceilândia. Pelo Facebook, ele disse o que fora fazer: desejar Feliz Páscoa!
 
NOSSOGAMA.COM.BR © 2013 | Traduzido Por: Template Para Blogspot