• ESSA É A NOSSA SORVETERIA -Q 22 LT 49 S OESTE-GAMA
  • O NOSSO TEMPERO CONQUISTA
  • PRAÇA 02 Setor Sul Gama DF
  • SANTA MARIA NORTE AC 319

PINGUE PONGUE

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016
Dep Cristiano Araújo
O deputado distrital Cristiano Araújo (PTB) é um dos parlamentares que têm sido cortejados por partidos políticos para aproveitar a janela partidária e mudar de legenda. Ele diz que há tratativas com cinco partidos, mas dá uma dica: vai se filiar a uma sigla que está “mais alinhada com sentimentos das ruas”. 
O senhor já decidiu para  qual partido  migrará? 
Temos ainda 27 dias e, como não tem a obrigação de filiar agora, estou tranquilo.
Mas o senhor pretende fazer como o senador Reguffe e ficar sem partido?
Temos tratativas com PSDB, DEM, PP, PSD e PMB. Tenho procurado o que converge mais com as bandeiras de campanha e ideologias. E também o partido que está mais alinhado com os sentimentos das ruas. O certo é que vou sair do PTB. 
Tem algum motivo para sair?
Foi um relacionamento que durou dez anos, tenho muito respeito pelo partido e pelo (ex-)senador Gim Argelo, que é o presidente, mas é um ciclo que tem que ser renovado.
A filiação da deputada Liliane Roriz inviabiliza sua permanência no PTB?
Não. De jeito nenhum. Mas eu tenho que procurar oxigenar o meu mandato, trazer uma visão nova aos meus eleitores. 
Há um  acordo com o deputado Robério Negreiros, para se filiarem juntos?
Temos um acordo de filiarmos juntos, desde que a gente consiga estar no comando do partido. Resolvemos isso porque há legendas em que as decisões não são compartilhadas e nós queremos participar.
Esse acordo inviabiliza a filiação em partidos como PSDB e PSD,  que têm comando consolidado?
O importante é se sentir parte e não ser dono da parte. A partir do momento que você é ouvido, te faz sentir parte. Não necessariamente é preciso  ser presidente do partido. 
O Palácio do Buriti participa dessas tratativas para a mudança de legenda?
A gente - deputado Robério e eu - tem procurado se alinhar com o governo. Nossa ideia é estar cada vez mais próximo. Mas também queremos ser respeitados. Se o governo quiser participar dessa decisão, terá de dar um respaldo de que a gente, de fato, vai ser governo. Fonte:http://www.jornaldebrasilia.com.br/coluna/noticias/3/do-alto-da-torre/
 
BLOG DO PASTOR RONNE © 2013 | Traduzido Por: Template Para Blogspot