• ESSA É A NOSSA SORVETERIA -Q 22 LT 49 S OESTE-GAMA
  • O NOSSO TEMPERO CONQUISTA
  • PRAÇA 02 Setor Sul Gama DF
  • SANTA MARIA NORTE AC 319

Bem Informado Ninguém é Enganado

Bem Informado Ninguém é Enganado

Real Madrid x Barcelona: técnicos

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Uma análise diferenciada dos comandantes das duas equipes que protagonizam superclássico no próximo sábado (21)

Rafael Benítez e Luis Enrique estarão frente a frente no clássico entre Real Madrid e Barcelona (Fotos: Getty Images)
Rafael Benítez e Luis Enrique estarão frente a frente no clássico entre Real Madrid e Barcelona (Fotos: Getty Images)

Rafa Benítez é questionado por boa parte do elenco, incluindo alguns dos líderes da equipe, com destaque para Cristiano Ronaldo, a estrela maior da companhia. Sua permanência à frente do time está longe de ser garantida, há quem o veja com um apego muito grande com a parte defensiva, algo que não combinaria com um elenco estelar como o do Real. Antes do choque com o Barcelona, Sergio Ramos, Marcelo e o próprio CR7 teriam conversado com o professor (Rafa Benítez tem forte currículo acadêmico, sendo considerado mesmo um mestre na Espanha) sugerindo uma formação mais ousada, possivelmente barrando Casemiro e inserindo no time James Rodríguez ou Isco. Ele terá todos os seus jogadores à disposição para o “Clásico”, e há muita dúvida sobre a formação ideal, se vai com um 4-3-3, aproveitando Benzema, ou se põe em campo um 4-4-2, reforçando o meio. A necessidade da vitória em casa o deixa em uma situação ainda mais delicada, pois o adversários tem ótimos argumentos para contra-ataque. A torcida merengue anda um tanto quanto desconfiada da equipe, especialmente após a derrota para o Sevilla. Isso passa por alguns jogadores, inclusive Cristiano Ronaldo, e chega também ao treinador, que costuma fazer um rodízio de atletas que nem sempre é  entendido.
Os dois técnicos do “Clásico” deste sábado saíram das canteras. Rafael Benítez, cuja carreira de jogador foi abortada precocemente por uma lesão grave de joelho nos anos 80 na base do Real Madrid, deu início à sua carreira de treinador exatamente no time B do Real entre 1993 e 1995. Luis Enrique, cuja carreira de jogador foi muito bem-sucedida, com passagens destacadas tanto por Barcelona e Real Madrid quanto pela seleção espanhola, revelou-se técnico justamente no Barça B entre 2008 e 2011. Rafa Benítez é assumidamente um torcedor merengue, e Luis Enrique nunca escondeu sua forte ligação com o gigante catalão, onde passou a maior parte de sua carreira e onde bebeu na fonte de Guardiola. Os dois treinadores que duelarão no Santiago Bernabéu neste tão esperado dia 21 têm algumas outras semelhanças, mas vivem momentos bastante diferentes.
Luis Enrique passou por problemas similares no Barcelona e conseguir dar a volta por cima. Ainda no começo deste 2015, a situação para o treinador do Barça parecia insustentável, até com Messi e Neymar fazendo caras e bocas no banco de reservas. Muitos não entendiam o descanso dado por vezes a alguns dos astros do time, e alguns resultados ruins davam toda a pinta de que o vestiário iria derrubar Luis Enrique. A sombra enorme de Guardiola ainda era outro adversário para Luis Enrique, assim como de certa forma José Mourinho e Carlo Ancelotti são dois antecessores de peso para Rafa. Luis Enrique não tem rodado tanto seu atual Barça, até porque o elenco não é dos mais amplos, e tem apostado num sistema de jogo muito bem familiarizado pelos jogadores. Jogar com três homens na frente, mesmo que um desses seja Sandro Ramírez ou Munir, não é novidade para o Barça, muito ao contrário. A franqueza de Luis Enrique, muito mais boleiro e sanguíneo que Rafa Benítez, parece agora fazer bem ao time catalão. Em contrapartida, a pesada teoria de Rafa não tem visto muito retorno na prática no Real Madrid.  
O currículo dos dois já é similar, apontando títulos internacionais de grande expressão, mas Luis Enrique tem muito menos tempo que seu adversário no comando de equipes de futebol. Ele tem a vantagem de treinar um Barcelona que ainda desfruta de Messi, mas Rafael Benítez não tem dirigido times fracos, longe disso. Pelas equipes que assumiu, deveria ter até mais conquistas, notadamente em campeonatos de pontos corridos, que parecem ser o calcanhar de Aquiles do atual treinador do Real. Caso perca do Barça, ficará seis pontos atrás do grande concorrente e terá que fazer o “Clásico” do returno no campo inimigo. Ou seja: caindo no Santiago Bernabéu, a Liga estará praticamente encaminhada para o Barcelona, e Rafa terá mais uma vez que concentrar suas fichas e esforços em torneios de mata-mata, notadamente a Champions League.
Rafa inventa mais, Luis Enrique procura o mais simples. Rafa nem sempre se explica bem, Luis Enrique vai direto ao ponto. Rafa negocia mais taticamente, Luis Enrique varia menos. Rafa é mais professoral, Luis Enrique é mais vibrante. Duas figuras muito diferentes em momentos bem diferentes. A temporada passada deu fôlego e confiança para Luis Enrique. A temporada atual coloca Rafa nas cordas. Sabemos que o Real não é dos gigantes europeus mais pacientes quando o assunto é treinador de futebol, ainda mais quando comandado por Florentino Pérez. E sabemos que o Barcelona parece respaldar mais os que vêm de suas canteras do que seu maior rival. Considerando tudo isso, Luis Enrique, dez anos mais jovem que Rafa Benítez, vai muito mais seguro e muito mais valorizado para o “Clásico” deste sábado do que seu oponente da prancheta. O fato de o jogo ser em Madri tira ainda mais o peso das costas de Luis Enrique e joga uma tonelada nos ombros de Rafa, que já convive com os rumores de que Zidane seria o seu sucessor.
 
NOSSOGAMA.COM.BR © 2013 | Traduzido Por: Template Para Blogspot