• ESSA É A NOSSA SORVETERIA -Q 22 LT 49 S OESTE-GAMA
  • O NOSSO TEMPERO CONQUISTA
  • PRAÇA 02 Setor Sul Gama DF
  • SANTA MARIA NORTE AC 319

Bem Informado Ninguém é Enganado

Bem Informado Ninguém é Enganado

Direção promete, mas não avança com o concurso de remoções

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

15º dia de Greve - Assembleia na PCDF - Paulo Cabral (237)
A normatização das remoções foi uma das principais reivindicações da greve de 22 dias dos policiais civis (Foto: Paulo Cabral/Arquivo Sinpol-DF)
Atualmente, umas das principais reivindicações dos policiais civis do Distrito Federal é a normatização das remoções.
Com a sua inércia, no entanto, a Direção Geral (DG) da Polícia Civil do DF (PCDF) tem demonstrado um interesse claro em manter a pauta paralisada, levando adiante o clima de instabilidade e vulnerabilidade entre os policiais civis.
Esse foi, inclusive, um dos pleitos centrais da greve de 22 dias deflagrada pela categoria em setembro. Na ocasião, o diretor geral da PCDF, Eric Seba, prometeu que, em até uma semana, seria publicada a portaria instalando o Grupo de Trabalho (GT) para definição das regras do concurso de remoção.
A promessa foi feita no dia 15 de setembro, em reunião com os diretores do Sindicato dos Policiais Civis do Distrito Federal (Sinpol-DF). Três dias depois, Seba registrou o compromisso em um ofício enviado ao presidente do sindicato, Rodrigo Franco, o Gaúcho.
RETALIAÇÃO
A mesma informação chegou a ser transmitida aos servidores da PCDF por meio de publicação na Intranet da PCDF. O prazo de uma semana passou. Na verdade, seis semanas já se passaram.
intranet - remocoes
DG da PCDF chegou a informar na intranet da instituição que o concurso de remoção sairia do papel (Foto: Reprodução/Intranet PCDF) Clique para ampliar
“Não há motivo para essa reivindicação não sair do papel. Ela não traz impacto financeiro algum. O diretor se comprometeu, disse que ia fazer; o governador endossou na reunião que tivemos durante a greve, mas isso ainda não aconteceu”, lamenta o presidente do Sinpol-DF.
Gaúcho acredita que falta vontade em resolver essa realidade para que a lógica atual, de punir o policial com a transferência de uma unidade de trabalho para outra mais distante, seja mantida.
“A experiência, competência e formação dos policiais civis é deixada de lado ao ser dado aos delegados o poder de removê-los, inclusive sem apresentar motivações objetivas. Essa situação não pode continuar mais”, critica o presidente do sindicato.
PROPOSTA
Ao longo desse período, de mais de um mês e meio, o Sinpol-DF cobrou reiteradamente a instalação do GT, mas continua sem respostas.
A entidade já enviou para a DG uma minuta completa de decreto, estabelecendo, em mais de 30 artigos, os critérios para remoção de servidores da carreira da PCDF. O primeiro ofício, de número 58/15-SINPOL, foi enviado, com a minuta da norma, em 30/03/2015 e recebido no dia 31/03/2015. Nenhuma resposta foi enviada ao sindicato.
oficio - remocoes
Em ofício do dia 18/09, DG informa que lançaria portaria na semana seguinte; seis semanas já se passaram. Clique para ampliar
Em 13/10/2015 o pedido foi reiterado, por meio do ofício nº 288/15-SINPOL. Também não houve resposta.
Na proposta do sindicato, as remoções a critério da administração deverão ser motivadas e ocorrerão para preencher vagas de novas unidades, e para realocar servidores oriundos de unidades extintas. Hoje, porém, muitas delas ocorrem em retaliação aos policiais civis.
Complementar o efetivo em unidades classificadas como críticas e preencher vagas em unidades prioritárias também são sugestões.
O Sinpol-DF também recomenda, no documento, requisitos para o concurso de remoção, que, entre outros itens, incluem a manifestação da vontade do servidor na escolha da sua nova lotação; o desejo de permutar; a matrícula mais antiga; o maior tempo de lotação em unidades com maior índice de classificação.
LOGO DO SINPOLJUNTOS SOMOS FORTES!
 
NOSSOGAMA.COM.BR © 2013 | Traduzido Por: Template Para Blogspot