• ESSA É A NOSSA SORVETERIA -Q 22 LT 49 S OESTE-GAMA
  • O NOSSO TEMPERO CONQUISTA
  • PRAÇA 02 Setor Sul Gama DF
  • SANTA MARIA NORTE AC 319

Bem Informado Ninguém é Enganado

Bem Informado Ninguém é Enganado

ONS e OFFs Por Celson Bianchi (28/09)

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Três perguntas para... João Dias

Três perguntas para... João Dias
CB- Já pensou em deixar o DF por conta de tudo o que passou?
João Dias: Confesso que a situação dos últimos cinco anos foi cognitivamente, fisicamente e até espiritualmente muito tensa. Ameaças de morte constantes, diversas ações covardes, medíocres e baixas contra mim, minha família e alguns amigos. Mas o pior de tudo foi a utilização da estrutura pública, do executivo local e até parte do nacional, para este fim. Ações que muitas vezes partiam da segurança pública local, com perseguição desequilibrada, desnecessária, promiscua e simplesmente ridícula de alguns membros com grande poder de decisão. A pressão vinha desde o alto oficialato da PMDF, passando por delegados mal intencionados e, lamentavelmente, até mesmo de alguns setores da mídia comprada. Em especial a escoria de alguns “blogueiros” (uns 3 ou 4) que não passam de tomadores profissionais de dinheiro. No entanto, apesar de tanto sofrimento, eu sempre acreditei em Deus. Apesar dos ferimentos, quem possui fé e verdade vence qualquer batalha. Ressalto que a principal arma utilizada por esses inconsequentes meliantes foi a de tentar me desqualificar, agindo intensamente para macular a minha imagem. Tentaram até mesmo me imputar homicídio! Além de atentados contra minha vida, abafados no executivo local. Devagar e na justiça estamos derrubando cada uma dessas covardias.

CB- O que é mais difícil aprender a lidar: política ou artes marciais?

A verdadeira arte marcial é um estilo de vida, uma filosofia que prega valores como: honra, fé, glória, proatividade, amor, dedicação, disciplina, determinação, respeito, ética, moral, profissionalismo e solidariedade. Ou seja: a arte marcial pratica a vida e a alegria. Já a política deveria ser habilidade, civilidade e articulações a fim de praticar o “bem comum”. Mas, lamentavelmente, é utilizada por muitos interessados apenas no “bem próprio, particular e/ou familiar”. Não é possível! Isto demostra que temos uma política de exclusão. Quem é amigo do dono está bem! Ainda assim, acredito que conseguiremos disciplinar a política praticada atualmente, em virtude da velocidade de informação e a dificuldade atual e progressiva dos mal-intencionados em esconder os malfeitos.

CB- O GDF está melhor ou pior sem Agnelo Queiroz?
Ainda acho muito precoce avaliar com afirmações definidas. Porém, está claro, exposto e notório que está em dificuldades. E enquanto o governador não atender os compromissos particulares de alguns deputados da base (empregos, contratos e/ou diversos outros benefícios), eles farão de tudo para o governo não andar, mesmo sacrificando a população. Para esses poucos deputados, só não pode haver sacrifício de suas “equipes”, o resto é resto. Concluo afirmando que muitos “horrores” ainda poderão surgir e expor parlamentares. Uma dessas situações têm a ver com o fato de quase 1/4 dos atuais distritais terem recebido algum tipo de apoio de material e/ou financeiro de um influente integrante do governo passado - que não teve 10% de votos de retorno. Deixo claro que não estou acusando ninguém, mas se por acaso a carapuça servir, que se jogue a primeira pedra e aguarde um tsunami.
E agora?
Um estudo feito pelos servidores da consultoria legislativa da Câmara Legislativa concluiu que o Distrito Federal tem oficialmente 20 regiões administrativas, em vez de 31 como o GDF vinha contando e toda a população pensava ter. A divergência no número tem explicação: falhas nas leis que criaram 11 administrações regionais. Em vez de criarem regiões administrativas, as propostas criaram tão somente administrações regionais. E mais: nos textos, não são definidas poligonais de cada uma. O que reforça a tese de que não se tratam de “regiões administrativas” e dificulta, inclusive a definição do papel dessas administrações na execução de políticas públicas.
É oficial!
Projeto de Decreto Legislativo para anular os aumentos das tarifas do transporte público coletivo já está tramitando na Câmara Legislativa. O autor da proposta, deputado Ricardo Vale (PT), reuniu 14 assinaturas de parlamentares em apoio ao PDL que pretende sustar os efeitos do decreto que aumentou as tarifas em 40%, na média. O parlamentar ampara sua proposição em duas justificativas. A primeira trata do descumprimento, por parte dos gestores do Sistema de Transporte Público Coletivo, às recomendações do Tribunal de Contas de que o há descontrole administrativo e insuficiência de dados. O segundo argumento está numa recém promulgada Emenda Constitucional, que inclui o transporte nos direitos sociais do cidadão.
Aperfeiçoando
A Comissão de Fiscalização, Governança, Transparência e Controle da Câmara Legislativa celebrará Acordos de Cooperação Técnica com o Tribunal de Contas do DF, Controladoria-Geral do DF e Defensoria Pública do DF. A solenidade de assinatura dos acordos será realizada hoje (28). De acordo com o presidente da comissão, deputado Joe Valle (PDT), as parcerias têm por objetivo a otimização e integração das ações de fiscalização com vistas ao aperfeiçoamento da Administração Pública em benefício da população do Distrito Federal. “Queremos unir competências para fortalecer a fiscalização da gestão e da destinação de verbas públicas”, afirma o deputado.
REFLEXÃO DO DIA
“Não cansei da política. Cansei dos políticos”, Clayton Aguiar, jornalista e ex-administrador de Brasília.
 
NOSSOGAMA.COM.BR © 2013 | Traduzido Por: Template Para Blogspot