• ESSA É A NOSSA SORVETERIA -Q 22 LT 49 S OESTE-GAMA
  • O NOSSO TEMPERO CONQUISTA
  • PRAÇA 02 Setor Sul Gama DF
  • SANTA MARIA NORTE AC 319
domingo, 31 de agosto de 2014
TRANSPORTE
Gama recebe 26 ônibus novos
Veículos convencionais e articulados irão circular em duas linhas para Taguatinga

DIVULGAÇÃO
A partir deste sábado (30) 22 ônibus antigos da Viação Pioneira que circulam no Gama serão substituídos por 26 veículos da Viação Marechal. São 21 veículos convencionais e 5 articulados que farão as linhas 0.205 e 205.1, que vão para Taguatinga. Segundo o DFTrans, nove mil passageiros utilizam diariamente as duas linhas.

Segundo o DFTrans, a entrega faz parte do cronograma de renovação da frota do Sistema de Transporte Público Coletivo do Distrito Federal, e atende à reivindicação dos moradores das duas cidades.

"Resolvemos repassar as linhas à Viação Marechal por contarem com veículos novos, e em quantidade maior para atender a crescente demanda entre as duas regiões. Além disso, as linhas também atendem parte da demanda do Recanto das Emas e Riacho Fundo II. Esses passageiros terão todos os benefícios da renovação dos ônibus", ressaltou o diretor geral do órgão, Jair Tedeschi.

Os veículos da Viação Marechal - que são da cor laranja - possuem diversos itens adicionais de qualidade, como bancos estofados com apoio para a cabeça; aviso luminoso traseiro da velocidade do veículo e acessibilidade para pessoas com deficiência.

INTEGRAÇÃO
Com a entrega dos novos ônibus, os passageiros poderão usufruir da integração. Para usar o benefício basta o usuário portar um Cartão Cidadão, ou o cartão de Vale Transporte, além do Bilhete Único. Todos os cartões podem ser reabastecidos.

O passageiro poderá fazer até dois novos embarques, no período de duas horas, desde que no mesmo sentido da primeira viagem e que o veículo do primeiro embarque não tenha como destino final o mesmo ponto final do segundo embarque, o que não justificaria a troca de veículo.

O valor máximo da tarifa sempre será R$ 3 (somando os embarques), e nunca passará disso. O Cartão Cidadão pode ser adquirido nos postos do Sistema de Bilhetagem Automática (SBA) do Gama, Taguatinga, Sobradinho, Conic e Galeria dos Estados.

O Bilhete Único pode ser adquirido em todos os postos do SBA ou postos do BRB Conveniência. O valor da carga inicial é R$10, totalmente convertidos em créditos.
Agência Brasília
Leia Mais....

Em 2010 Fonseca fez campanha cara (e agora reclama de adversários)

ronaldofonseca4Candidato à reeleição, o deputado federal e pastor Ronaldo Fonseca  se queixa da falta de dinheiro na campanha, e acusa indiretamente dois candidatos da coligação  integrada pelos partidos PT, PROS, PRB, PC do B, PSC e PP  de estarem ‘bem financiados’. Mas ao olhar a eleição de 2010, quando Fonseca foi eleito, não faltaram recursos ao então candidato, cujo material de campanha e equipes eram vistos por todos os lados no DF.
Agora, além de ter ficado sem grandes recursos para sua campanha, ele perdeu o apoio de importantes Igrejas (que em 2010 lhe deram muitos votos). Fonseca perdeu o apoio da Casa da Bênção, Assembleia de Deus e Ministério da Fé. Fez muitos acordos e não conseguiu cumprir com todos. E corre sim, segundo especialistas ouvidos pelo Blog, o sério risco de perder a reeleição.
Sem grande estrutura, apoio político e tendo desta vez Vitor Paulo (PRB) e Bena Domingos (PP) como adversários na disputa para federal, Fonseca ainda viu parte de sua base política  aderir à candidatura de Rafael Barbosa (PT), que desponta como favorito em pesquisas e que conta com o apoio de importantes candidatos a distrital do seguimento evangélico, como por exemplo, Oséias Ribeiro (PHS), Cleide Lacerda (PHS), Ezequias Pereira (PTdoB), Iolando (PPL), pastor Egmar (PSC) entre muitos outros. Nesta eleição, Ronaldo não está sozinho.
Leia Mais....

Disputa eleitoral no DF terá momentos decisivos nos próximos dias

Em breve, o presidente do TSE, Dias Toffoli, despachará pedido do Ministério Público de suspensão da campanha de Arruda
Almiro Marcos
A campanha do ex-governador José Roberto Arruda (PR) para tentar voltar ao Palácio do Buriti entra em momentos decisivos a partir dos próximos dias. Restam duas semanas para que a coligação possa tomar a decisão de substituir o cabeça da chapa ou mantê-lo no páreo, sob o risco de ficar sem candidato nas próximas eleições. A data de 15 de setembro é considerada o marco temporal para mudanças porque, a partir daí, encerra-se a possibilidade de alterações. Ainda que Arruda adote um discurso otimista, o grupo mais próximo de aliados começa a analisar qual é o candidato mais viável num plano B.
flaviaArruda





 
Flávia, ao lado de Arruda: escolha pela mulher do ex-governador pode ser a mais acertada,de acordo com aliados
Sexta-feira, 29 de agosto, Setor Sul do Gama. A tarde chega ao fim e cerca de 300 pessoas — a maioria vestindo camisetas ou balançando bandeiras verdes — se acotovelam para ouvir Arruda falar. Ele repete um discurso que vem fazendo desde o início da campanha e, principalmente, nos últimos dias, desde que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) indeferiu o registro de sua candidatura. “Não sou covarde, não sou frouxo. Se fosse, não tinha chegado até aqui. Não está sendo fácil, reconheço, mas vou até o fim. Eu não desistirei”, discursa. As pessoas aplaudem e gritam, incentivando o ex-governador.
Entre os aliados de Arruda, a avaliação é de que ele está determinado a continuar. Isso, aliás, é motivo de preocupação. Afinal, se ele ultrapassar a data decisiva de 15 de setembro na cabeça de chapa, pode colocar a perder boa parte do trabalho da coligação, caso não consiga reverter na Justiça a sua condição de ficha suja.
Se a chapa é cassada até o primeiro turno, por exemplo, apenas os outros adversários inscritos concorrem. Se a decisão da Justiça barrar a candidatura entre o primeiro e o segundo turnos, os dois candidatos mais bem classificados além dele vão para a disputa. Se Arruda vencer e continuar ficha suja após as eleições, os votos são anulados e nova eleição é convocada.
Leia mais na edição de hoje do jornal Correio Braziliense
Leia Mais....

Arruda: 'Não é possível mudar a regra só no meu caso'

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Arruda acusa o TSE de mudar a regra de registro de candidaturas apenas para barrá-lo e deixa claro que vai brigar até o fim para se manter no páreo.

Candidato sem registro do PR acusa TSE de mudar forma de avaliar candidaturas só para barrá-lo e nega ter pedido a FHC que falasse com o ministro Gilmar Mendes (TSE e STF) sobre voto a favor. Arruda ainda diz descartar ação de aliados no vazamento de vídeos: 'Não vou entrar em teoria da conspiração'.

Os últimos dias do candidato do PR ao Governo do Distrito Federal, José Roberto Arruda, foram uma montanha-russa. Ao mesmo tempo em que subiu nas pesquisas de intenção de voto, o ex-governador sofreu uma derrota na Justiça Eleitoral, que negou sua candidatura, e agora enfrenta um pedido do MP para que seja impedido de fazer campanha. Nesta entrevista, Arruda acusa o TSE de mudar a regra de registro de candidaturas apenas para barrá-lo e deixa claro que vai brigar até o fim para se manter no páreo...

Que garantia é possível dar de que o senhor poderá ser eleito e assumir o cargo?
Meus advogados estão tratando da questão jurídica. A garantia que posso dar é que cumpri a lei. Registrei a candidatura de acordo com a lei. Todos os casos iguais ao meu julgados antes foram favoráveis aos candidatos. Não é possível mudar a regra só no meu caso. É como andar numa estrada que as placas todas indiquem 80km/h e todos os carros que passaram antes de você na barreira a 80km/h irem embora, e na hora que você passa o guarda manda parar e diz 'não, você tinha que estar a 60km/h e não pode continuar viagem'. Quanto a quererem me tirar da propaganda, é muita exceção para um caso só.

O senhor pediu para o ex-presidente FHC interceder em seu favor junto ao ministro Gilmar Mendes?
Não, absolutamente.

O senhor diz que foi vítima de golpe do PT, mas foi condenado na Justiça. A Justiça fez parte desse golpe? Além disso, Durval Barbosa e Eri Varela, que vazaram vídeos seus, eram ligados ao ex-governador Roriz, a quem o senhor está aliado. Não devia se preocupar mais com o fogo amigo que com o PT?
Santo Agostinho já dizia que é preciso ter mais cuidado com os amigos do que com os inimigos. Mas a Jaqueline (Roriz) declarou que esse cidadão (Varela) está riscado do convívio deles.

Seus aliados não poderiam estar interessados na cabeça da chapa?
Acho que não. Não vou entrar em teoria da conspiração. Quanto à condenação, a considero injusta. Estou condenado por um episódio que aconteceu dois anos antes do meu governo, com a Jaqueline. Governador era o pai dela. Tenho nada com isso. É uma condenação manipulada para tentar me retirar da disputa no tapetão.

Mas no passado o senhor disse que seu grande erro foi não ter acabado com práticas do governo anterior, do Roriz. Que garantia pode dar que tais práticas não irão acontecer de novo?
Essas práticas estarão banidas do meu governo, da minha vida. É a minha palavra. Se eu tivesse cedido às pressões, não tinha sido derrubado. Caí porque não cedi à chantagem desse bando. O próprio MPF move ação contra procuradores do DF e o Durval por terem tentado me chantagear e me coloca como vítima nela.

Que medidas do atual governo serão mudadas?
Tudo. Foi o pior governo da história de Brasília. Para não dizer que não tem nada, eles fizeram um cartão de material escolar para os alunos que achei boa ideia, manteria. Só. É um governo sem comando, frouxo, sem gestão. O mundo caindo, as crianças morrendo e o governador andando de moto na residência oficial.

Incomoda o rótulo de político que "rouba, mas faz"?
É injusto com minha história. Não tenho fortuna, não tenho empresa. E por causa de uma doação que recebi dois anos antes de ser governador e registrei na Justiça querer me colocar esse rótulo. Imagina se eu tivesse pego um estádio de R$ 600 milhões e fizesse ele custar R$ 2 bilhões. Ai sim mereceria o rótulo de ladrão.
Fonte: Jornal Destak - 29/08/2014 
Leia Mais....

DF: Arruda diz ter ‘fé na Justiça’ mas começa a articular plano de candidatura


Num primeiro momento, são ventilados os nomes de Gim Argello, Fraga e do vice Frejat para substituírem o ex-governador, caso fracassem os últimos recursos. 

Após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) barrar seu registro de candidatura ao governo do Distrito Federal (GDF), José Roberto Arruda já busca uma solução caso seja impedido de continuar na disputa pelo Palácio do Buriti. Conforme o iGapurou, as primeiras opções de substitutos para o ex-governador do DF, caso ele não obtenha seu registro, seriam o senador Gim Argello, candidato à reeleição; Alberto Fraga, presidente do DEM no Distrito Federal e candidato a deputado federal, ou mesmo o vice da chapa de Arruda, o ex-deputado Jofran Frejat. ...

Na noite desta terça-feira, Arruda teve seu pedido de candidatura negado pelo TSE por aplicação da Lei da Ficha Limpa.Arruda foi impedido de se candidatar após a 2ª Câmara Criminal do Distrito Federal confirmar sua condenação pelo crime de improbidade administrativa, por envolvimento no mensalão do DEM. O esquema de corrupção foi desarticulado pela Polícia Federal em 2009, durante a Operação Caixa de Pandora e, na época, teve seus principais acontecimentos revelados pelo iG.

Arruda tenta agora reverter a decisão no Supremo Tribunal Federal (STF). Ele também vai recorrer junto ao próprio TSE, por meio de embargos de declaração (quando se alegam erros gritantes no julgamento). Entretanto, Arruda e alguns aliados temem, nos bastidores, que os recursos sejam inócuos.

Oficialmente, o comitê de Arruda não fala em plano B para não soar como uma “derrota antecipada”. Mas o iG apurou que, nesta quarta-feira (27) pela manhã, se iniciaram algumas conversas já vislumbrando a possibilidade de o ex-governador não conseguir seu registro no STF. Desde então, começaram a ser sondados alguns nomes que eventualmente substituiriam o ex-governador na chapa majoritária. Oficialmente, esse plano B somente entraria em funcionamento após esgotadas todas as possibilidades de recursos judiciais.

Nessa lista, o substituto natural seria o vice Jofran Frejat. Mas há um receio relacionado à falta de cacife político dele. O senador Gim Argello, nessa linha de sucessão, aparece como o mais bem cotado. Já Alberto Fraga é tido na campanha como relativamente conhecido pela população.

Independentemente de quem seja um eventual substituto, isso não significa que Arruda ficaria fora da campanha. Mesmo se ele não obtiver o registro, o iG apurou que ele fará campanha para seu substituto alegando que será uma “questão de honra e de Justiça” a eleição de seu substituto.

Recursos

O plano da assessoria jurídica de Arruda é trabalhar em duas frentes para tentar obter seu registro de candidatura: uma no TSE e outra no STF. No TSE, Arruda vai argumentar que houve contradições entre a opinião dos ministros e que não ficou claro por qual motivo ele foi impedido de se candidatar. Os ministros entenderam que seria possível impugnar uma candidatura por aplicação da Lei da Ficha Limpa mesmo após ela ter sido registrada no Tribunal Regional Eleitoral.

A defesa de Arruda, porém, enxergou brechas nesse entendimento, alegando que, segundo o art. 11 da Lei Eleitoral, inciso X “as condições de elegibilidade e as causas de inelegibilidade devem ser aferidas no momento da formalização do pedido de registro da candidatura” e não no momento do julgamento do registro. Esse, por exemplo, é o entendimento do ministro Gilmar Mendes, integrante do TSE.

No STF, a defesa de Arruda também deve argumentar que a decisão do TSE é inconstitucional porque cerceou a liberdade de um candidato que, no momento do registro, não havia sido condenado em segunda instância e, até então, não estava enquadrado na Lei da Ficha Limpa. Apesar dos recursos, advogados especialistas em Direito Eleitoral acreditam que "só por um milagre" Arruda conseguiria seu registro no STF ou por meio de recurso no próprio TSE.

Historicamente, o STF tende a não reformar decisões do Tribunal Superior Eleitoral. A não ser em casos de flagrante inconstitucionalidade, como foi considerada a aplicação da Lei da Ficha em 2010. O TSE afirmou que a lei já valeria para aquele ano, mas, em 2011, o Supremo determinou que ela valesse apenas para 2012, para que fosse respeitado o princípio da anualidade de uma modificação de uma lei eleitoral (ou seja, nenhuma mudança na lei eleitoral pode ocorrer a menos de um ano do pleito).

Arruda admite que sua situação é complicada. Desde o início da campanha, ele tem se manifestado preocupado com eventuais impugnações e ações judiciais contra ele. Tanto que antes mesmo da campanha, ele conversou intensivamente com seus advogados para saber quais eram as reais chances dele ser impugnado. Os seus advogados garantiram a ele que dificilmente teria sua candidatura barrada na Justiça por conta da jurisprudência que, até então, favorecia ao ex-governador.
Fonte: Por WILSON LIMA, iG Brasília
Leia Mais....

A VOZ DA VERDADE- Por Celson Bianchi (26/08)



MPE APURA DENÚNCIA

Já virou investigação no Ministério Público Eleitoral uma possível tentativa de fraude na prestação de serviços gráficos na Câmara Legislativa. Segundo o Jornalista Odir Ribeiro do Blog Rádio Corredor, á história envolveria dois parlamentares considerados cabeças coroadas do legislativo e que estariam armando uma prestação de serviços gráficos com data retroativa, assim pareceria que os impressos foram feitos antes do período eleitoral, quando ainda não seriam proibidos. Já tem servidor querendo entregar o esquema e se a denúncia for verdadeira a perda do registro é dada como certa. Afinal o Procurador-Geral da República já sentenciou, eleição limpa é eleição justa.

POR QUE SERÁ?

Há mais de duas semanas que o DFTV e o Bom dia DF mostram as mazelas do dia a dia dos moradores do DF. Só ontem a matéria destacava a espera de mais de 13 horas dos pacientes no Hospital da Asa Norte, buracos na DF 001, protestos contra o fechamento dos postos policiais do plano piloto anunciado pelo comando da PM, falta de ônibus nos finais de semana e pra fechar a falta recorrente de professores nas escolas públicas em pleno mês de agosto do ano letivo. Nem mesmo a cidade dos sonhos mostrada no programa eleitoral consegue apagar a dura realidade vivida pelo povo do DF, mostrada ao vivo e em cores na tela do plim plim. Não é à toa que o secretário de saúde caiu. Neste rítmo não vai sobrar ninguém para apagar a luz.


TERCEIRIZADA

Já havia visto de tudo nas campanhas do DF, mas agora temos a campanha terceirizada. Isto acontece quando o candidato é menor do que os seus apoiadores,. Então, ao invés de mostrar a cara e dizer ao que veio, o candidato lança mão dos seus apoiadores para angariar votos, terceirizando a campanha. Não apresenta proposta nenhuma, vive só falando de economia, como se vivesse de salário mínimo, o que não acontece no seu dia a dia, pois seu patrimônio cresceu uma barbaridade em quatro anos e assim tenta levar no bico a eleição para o Senado. Pensam que o povo é bobo, mas não é.

OMISSÃO PREMEDITADA

O prédio do MPDFT vem testemunhando momentos de apreensão pelo comportamento de alguns dos seus membros. Tudo porque foi descoberto, que uma testemunha chave, foi ouvida há cerca de três anos atrás e o conteúdo de suas revelações foi omitido dos demais promotores e procuradores que atuaram na Operação Caixa de Pandora, nem mesmo a Policia Federal ou o Ministro Relator no STJ foram comunicados. Até os juízes e desembargadores que julgaram os processos estão alheios à este depoimento, cujo conteúdo deverá ser revelado em breve, mas que se encontra bem escondido. Já há quem pense em acionar o CNMP e os advogados de defesa estão ouriçados para saber o teor do que foi revelado e omitido da justiça, lá atrás. Santa coincidência Batman, agora é esperar para ver.

CULTURA À MINGUA

Desespero dos produtores culturais e fornecedores da secretaria de cultura está chegando ao limite. Ao que parece a seca de São Paulo atingiu em cheio as reservas orçamentárias e financeiras da secretaria. As pendências já superaram a casa dos 50 milhões e a tendência é aumentar a cada ano que passa. Já tem gente querendo botar a boca no trombone pois o calote na área cultural tem efeito cascata, na medida em que atinge os prestadores de serviços dos eventos já realizados. No boca a boca as palavras impublicáveis dos que procuram a secretaria para receber vão se transformando em propaganda negativa. Assim não tem reeleição que aguente.

CANDIDATO ENROLADO QUEIMA PSOL

A prisão do candidato a deputado pelo PSOL Marcelo Valente, que integra a coligação do candidato ao GDF Toninho do PSOL, vem acarretando conflitos internos no partido. Preso por policiais do BOPE no Núcleo Bandeirante com maconha, pasta de merla e uma substância branca que pode ser cocaína, Marcelo conseguiu uma tríplice coroa em matéria de drogas. Pior, sua prisão coloca em cheque uma das bandeiras do candidato ao governo do seu partido que é justamente acabar com o Batalhão de Operações Policiais da PM. Num primeiro momento a coordenação da campanha do PSOL quis colocar panos quentes, como já foi feito com a deputada do partido no Rio de Janeiro que pegava dinheiro de seus funcionários e do sindicato que foi diretora, mas a grande repercussão negativa nos meios de comunicação, acabou por impor uma discussão interna acalorada. Já há quem defenda a expulsão sumária do pretenso candidato das drogas. Vamos ver se a direção do PSOL tem coragem.

INVASÕES PROLIFERAM

Aproveitando que as atenções estão voltadas para as eleições de outubro, a turma da irregularidade está à todo vapor no DF. Camelôs, vendedores de marmitex, invasores de área pública são vistos agindo com a maior tranquilidade. Samambaia, Paranoá, sobradinho e Ceilândia são as cidades mais visadas por quem invade. Já os vendedores de marmitex tem o Lago Sul, Esplanada dos Ministérios e o Centro de Brasília como alvos preferidos. Já os camelôs podem ser vistos no Setor Comercial Sul e nos centros de cidades como Ceilândia, Taguatinga, Gama e Planaltina. É a ilegalidade voltando a imperar na Capital da República.

DEMISSÕES EM EXCESSO

Não é de hoje que o Memorial JK, um dos símbolos da história da nossa cidade vem vivendo momentos de abusos administrativos, apesar dos quase três milhões de reais que recebe por mês do GDF. Por isto o Ministério Público do Trabalho está investigando o número execessivo de demissões dos seus funcionários, que assim recebem do dinheiro público quantias vultosas a título de rescisão de contrato de trabalho, tudo pago com dinheiro do tesouro distrital. Nos últimos 3 anos foram mais de meio milhão gastos com demissão imotivada nas barbas da secretaria de cultura e do TCDF. Assim JK não aguenta.

CAIXA DOIS E USO DA MÁQUNIA

Com tanta denúncia de caixa dois e uso da máquina pública e agora também de uso da máquina sindical e religiosa, não se consegue entender a razão do Ministério Público não concentrar todas as suas forças e promotorias para coibir estas práticas até a eleição do próximo dia 5 de outubro. Tem promotorias simplesmente alheias ao que acontece no ano eleitoral e com a insuficiente fiscalização da justica eleitoral é inconcebível que as estruturas dos órgãos responsáveis pela lisura das eleições não se envolvam por completo para que tenhamos uma eleição limpa e justa. Fica a proposta.

Frase da Semana:

“Setores em que a população sofre no dia a dia como saúde, transporte, segurança e educação não são bons cabos eleitorais, para candidatos que se dizem oriundos destas áreas. A repulsa é maior do que as promessas que eles possam fazer, em razão daquilo que não fizeram quando tiveram a chance.”
Leia Mais....

DF: PPS liberado pelo TRE

Partido obteve o registro definitivo dos 48 candidatos.
tre-df2014





O PPS obteve uma vitória no Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal na noite da quarta-feira (27). O partido, que havia perdido o registro de todos os candidatos a deputado distrital, por não respeitar o limite de candidaturas femininas e masculinas, está liberado para concorrer normalmente as eleições. A votação esteve empatada por três votos a favor e três contra, e coube ao presidente da Casa, o desembargador Romão C. Oliveira dar o voto de minerva…
A sessão – De acordo com o relator, o partido havia sido notificado outras duas vezes para corrigir as falhas no registro. Na visão dele, uma das divergências encontradas era com relação ao percentual de candidaturas femininas e masculinas. A lei eleitoral, estabelece uma norma onde não pode existir uma diferença entre os gêneros maior que 70% e menor que 30%.
O relator ainda informou que foi concedido ao partido, mais de 72 horas para que as pendências fossem resolvidas, o que não foi feito a tempo. Com isso, os documentos necessários foram juntados ao processo fora do tempo determinado pela legislação.
Após análise e debate entre todos, o placar da votação era de 3 votos a favor do registro e 3 contra, coube então ao presidente da Casa, o desembargador Romão C. Oliveira decidir ou não pela liberação dos candidatos do partido.
De acordo com o desembargador, em caso de conflito entre o direito, mais especificamente as normas, e a Justiça, a segunda deve prevalecer, com isso, foi dado voto favorável ao registro do partido.
Justiça – Na opinião do presidente da direção provisória do PPS no DF, Chico Andrade o Tribunal fez justiça com o partido.
“O TRE foi sensível com a história política do PPS, o nosso partido é muito grande, e apesar dos erros cometidos, que servem de aprendizado, a justiça foi feita”, disse Chico.
Temendo não poder dar seguimento a sua campanha, o candidato a deputado distrital Luciano Lima, afirmou que o medo se transformou em esperança.
“Eu acreditei no projeto do partido, e não seria justo que um erro bobo prejudicasse tantas pessoas. Agora é dar continuidade e buscar o voto das pessoas, acreditando na vitória”, disse Lima.
A expectativa do partido é conseguir eleger dois deputados distritais e um federal nestas eleições.
Fonte: Blog do CALLADO
Leia Mais....

Do Alto da Torre Eduardo Brito (29/08)


Funcionários do GDF ganham convites

Funcionários graduados do Governo do Distrito Federal receberam  convites (foto) para um jantar de adesão, que ocorrerá hoje. Destina-se  a arrecadar fundos para a campanha de reeleição do governador Agnelo Queiroz e do vice Tadeu Filippelli. O convite já traz o valor da contribuição, que segue uma tabela. Secretários de estado receberam o convite de R$ 2.000. Seus adjuntos, pagam R$ 1.500 e os subsecretários, R$ 1.000. Ocupantes dos demais cargos de confiança, a esmagadora maioria, tiveram direito ao convite de R$ 500. Tem gente malvada dizendo que enfim se descobriu porque o atual governo tem tantas secretarias. 

Será que é compulsório?

Como a configuração do convite dá certo tom de obrigatoriedade — além da remessa direta, traz espaços para o adesista-contribuinte preencher a confirmação com o nome e o CPF — houve uma reação nas redes sociais. A turma malvada protesta contra o que considera compulsoriedade na participação. Essas manifestações estão circulando pela internet, em especial no Facebook.

Duplo sentido

Deu no Jornalistas&Cia: após três meses, o conhecido marqueteiro e publicitário Chico Santa Rita deixou a campanha do tucano Luiz Pitiman ao Buriti. Retornou a São Paulo por conta da seca. Sua mulher sofria com a baixa umidade do ar e chegou a ter um princípio de pneumonia. “Ninguém merece esse ar de Brasília”, avisou Santa Rita, em uma frase de óbvio sentido duplo. 

Rima rica

Talvez isso explique a rima rica adotada agora em slogan da campanha da candidata a senadora Sandra Quezado, e incluída até na musiquinha de seu programa eleitoral. É “Sandra Quezado, sempre a seu lado”. Seria difícil o criativo Chico Santa Rita dormir com um barulho desses. 

TRE dá direito de resposta a Arruda

Embora tenha negado o registro da candidatura do ex-governador José Roberto Arruda, o Tribunal Regional Eleitoral deu-lhe ganho de causa, e direito de resposta, em processo movido contra a coligação do governador Agnelo Queiroz. É que, no programa eleitoral de Agnelo, o ex-secretário Geraldo Magela aparece chamando Arruda de “corrupto”. Os advogados de Arruda argumentam que ele nunca foi condenado por corrupção. Na defesa, a coligação argumentou que  a corrupção “não pode ser avaliada por critérios apenas formais” e que “a palavra usada foi em meio ao fervor do discurso eleitoral”. Não deu certo. Os integrantes do TRE deram ganho de causa a Arruda, por unanimidade. 

Todos para a rua

Aliviado com a decisão  do Tribunal Regional Eleitoral que deferiu o registro da chapa de candidatos a deputado distrital do PPS, o presidente da seção brasiliense do partido, Chico Andrade, divulgou nota ontem pedindo que agora todos se lancem na campanha. A chapa do PPS fora impugnada pelo tribunal por descumprir a exigência de cota mínima de mulheres..

Dissidência muda de rumo

Enquanto o tribunal julgava a causa de Arruda, em votação feita já tarde da noite, um grupo de militantes do PPS foi comunicar ao ex-governador que o apoiaria na campanha. Entre eles não havia nenhum candidato. Vários usavam camisetas com apoio a Alberto Fraga, presidente regional do DEM e interlocutor frequente de Eliana Pedrosa, que deixou a presidência do PPS após intervenção determinada pela executiva nacional. O motivo foi justamente o acordo firmado por Eliana para ser vice de Arruda.

Para reduzir a  tensão eleitoral

A  distrital Liliane Roriz não esconde o cansaço acumulado pela superposição entre as agendas de parlamentar com a de candidata à reeleição. Dia desses, recebeu visita de lobistas em favor da quiropraxia, profissionais que utilizam as mãos para minimizar dores e distúrbios no sistema neuro-muscular. Assim que pediram apoio da distrital para a regulamentação da carreira no DF, Liliane não pensou duas vezes em servir de cobaia no próprio gabinete para reduzir tensões nas costas. O resultado foi tão positivo que  servidores da distrital e até funcionários de parlamentares vizinhos entraram na fila para um momento de relaxamento. 

Sinais de crise

A cabeça do publicitário Orlando Pacheco está por um fio. É o próprio Partido dos Trabalhadores quem está pedindo sua saída. Demonstração clara de que as coisas não estão tranquilas na campanha. Não é o único sinal. Marcelo Brandão, produtor de rádio, só receberá pagamento após a eleição. Mesmo assim, somente se for para o segundo turno.

Tá falado


"A construção da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, apesar de um parecer da área técnica ter apontado sua inviabilidade econômica, é mais uma evidência de que a Petrobras já chegou ao fundo do poço.  Tem que afastar todo mundo da empresa e resgatar pelo menos parte do empreendimento. O melhor a se fazer é submeter a obra a uma auditoria e passar para outro grupo cuidar.", Izalci Lucas, deputado federal pelo PSDB
Leia Mais....

Do Alto da Torre Eduardo Brito (28/08)

quinta-feira, 28 de agosto de 2014
Próxima pesquisa pode dar medida 

Professor da Universidade de Brasília, o cientista político David Fleischer (foto), acredita que se terá a medida precisa da evolução de Marina Silva ainda esta semana, com a divulgação de pesquisa Datafolha prevista para a sexta-feira. Permitirá não apenas que se acompanhe o seu desempenho como a proporção de votos que retira dos demais candidatos. Fleischer lembra que o Datafolha foi o primeiro a captar o crescimento de Marina quando colocou seus pesquisadores nas ruas no dia seguinte à morte de Eduardo Campos — o que, a propósito, ele considera uma falta de respeito. O salto dado por Marina nessa pesquisa foi qualificado como “apenas uma onda” por muita gente, inclusive o adversário Aécio Neves. No entanto, dez dias depois o Ibope confirmou o crescimento e a mostrou tomando quatro pontos percentuais de cada um dos principais rivais. O Datafolha deverá mostrar de forma ainda mais clara quanto Marina cresce entre indecisos e quanto retira dos principais rivais.

Desempenho atenuou suspeita de radicalismo

A performance de Marina Silva no debate da Band surpreendeu David Fleischer. Ela tentou, e conseguiu, atenuar a suspeita de radicalismo. Foi assim no caso do criacionismo, quando evitou discutir dogmas religiosos, e também ao discutir questões ambientais. Soube explicar como, no Ministério do Meio Ambiente, conseguiu combinar a defesa da ecologia com o desenvolvimento econômico, por exemplo ao ajudar na viabilização de hidrelétricas como a de Jirau. Foi com sua mediação que se reduziu a área alagada pela represa, minimizando danos ambientais, graças a uma mudança na posição das turbinas, mas garantindo a geração de energia. Sabendo que os olhos dos telespectadores estavam voltados para ela, observa Fleischer, conseguiu bater em Aécio Neves e em Dilma Rousseff, ao mesmo tempo em que não se desviava das perguntas.

Sem responder e sem acrescentar

Foi o contrário do que aconteceu com Aécio e principalmente com Dilma, avalia o professor. Ambos fugiram das questões, em especial a presidente. Como já havia feito no Jornal Nacional, a presidente, sistematicamente, não respondeu ao que lhe era perguntado. Aécio fugiu menos às questões e, mesmo tendo pouco antes recebido o golpe violento da queda no Ibope, mostrou equilíbrio durante as entrevistas. Fleischer registrou, porém, que tanto ele quanto Dilma ficaram presos a questões do passado. Aécio se referia constantemente ao que fez quando governador de Minas Gerais. Dilma insistia em citar o governo Fernando Henrique, para criticar, e o seu, como o de Lula, para autoelogiar. “Respondia de olho no passado, não apontando o futuro”, observou Fleischer.

Pecado da arrogância

Contra Dilma Rousseff, a propósito, pesou o pecado da arrogância. Foi patente no segundo bloco quando Marina Silva abriu as questões, escolhendo a presidente. Perguntou a Dilma Rousseff, o que deu errado no governo dela, com relação às promessas que fez em campanha. Dilma reagiu, dizendo que tudo deu certo. De quebra, ainda fez referências exageradas, como afirmar que a cobertura do programa Mais Médicos atinge 50 milhões de pessoas em todo o Brasil. Marina não perdoou: "Este Brasil que Dilma acaba de mostrar, colorido, quase cinematográfico, não existe na vida das pessoas".

Nanicos não oxigenaram

Para David Fleischer, a presença dos candidatos nanicos na Band atrapalhou o debate, em vez de oxigená-lo. Para ele, Luciana Genro deveria ter sido retirada já no início, quando desrespeitou as regras — a propósito, foi dela a melancólica queixa “ninguém pergunta nada pra mim”. De Eduardo Jorge, registrou apenas uma contribuição, quando Dilma ignorou as pressões do PT e avisou que garantia a liberdade de imprensa. Eduardo Jorge limitou-se a dizer que pensa “igualzinho a Dilma”. Fleischer acha que apenas o pastor Everaldo justificou presença, ao sinalizar o que sua corrente deve fazer no segundo turno.

Invasores não eram da Caesb

Ainda no capítulo dos conflitos da Caesb, foram identificados os participantes da invasão ao gabinete do presidente Oto Silvério Guimarães, agredido e colocado por eles como refém. Ao menos dois dos invasores não trabalham na Caesb, nem têm qualquer relação com a empresa. São chamados pela direção de “inflitrados”. Um deles é militante de partido político.

Para não perder a viagem

Só para não perder o costume, houve mais agressões ontem, durante assembleia feita à porta da Caesb. Sindicalistas agrediram um repórter cinematográfico que trabalhava por lá. Ele levou empurrões e foi insultado. Policiais militares o retiraram.

Não foi o sócio

Recebeu da Câmara Legislativa o título de cidadão honorário de Brasília o empresário Kerginaldo Dutra Diniz. Vem a ser sócio de Olair Francisco, deputado distrital pelo PTdoB, quando fundaram a Agittus Calçados. Kerginaldo criou também, a primeira indústria calçadista formal do DF, a Via A. A propósito, quem propôs o título não foi Olair, mas o também distrital Cláudio Abrantes.

A postos

Estrategicamente situada entre os jornalistas, Flávia Arruda filmou com o celular toda a entrevista dada ontem pelo marido, o ex-governador José Roberto Arruda.

Tá falado


"Deve-se impor o trabalho obrigatório para o preso. O cidadão de bem precisa trabalhar para receber um salário no final do mês e pagar as suas contas, enquanto o bandido tira férias no presídio. O preso tem que trabalhar, aprender uma profissão. Isso ajudará na ressocialização e, quando sair do presídio poderá sustentar sua família.",Alberto Fraga, presidente regional do DEM
Leia Mais....

NOTAS DOS CANDIDATOS AO BURITI



Bola pra frente
                                                           
Foto: Glaucya Braga


Agnelo quer bola pra frente quanto a impugnação de Arruda

O candidato à reeleição Agnelo Queiroz (PT) concedeu entrevista a uma rádio, na manhã de ontem (27). O governador pediu diversas vezes para que o apresentador o deixasse falar e dedicou mais de 20 minutos à área da Saúde, avaliando que o tempo de atendimento precisa melhorar. Agnelo participou da inauguração do comitê nacional do PDT, em Ceilândia, onde comentou a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que negou o recurso de Arruda. “O TSE mostrou que a lei é para todo mundo e não pode admitir mais candidatos condenados. Portanto, agora, é bola pra frente”, ressaltou. Na hora do almoço o candidato caminharia no Setor Comercial Sul, mas devido ao corte que sofreu após queda de moto não participou da agenda, que foi cumprida pelo vice-governador, Tadeu Filippelli (PMDB). Um comitê da coligação também foi inaugurado no local. Filippelli falou das conquistas do atual governo e traduziu a gestão em uma palavra: “mudança”.

Reestruturando
Foto: reprodução

 Arruda admitiu abatimento

O candidato ao Governo do Distrito Federal, José Roberto Arruda (PR), passou o dia de ontem (27) digerindo a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que negou recurso do candidato contra a impugnação de sua candidatura pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-DF). Durante a tarde, Arruda deu entrevista ao programa Diário Brasil, da TV Gênesis, ele confessou que ficou abalado com a decisão. Mais tarde, concedeu entrevista coletiva, onde afirmou que vai recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) e continua candidato. Arruda foi sarcástico ao dizer que “Quando saiu a decisão do TRE subi nas pesquisas. Quem sabe agora passamos dos 40%”.

Comemoração comunitária

O candidato ao Buriti, Toninho do Psol, fez corpo a corpo com eleitores em Ceilândia, almoçou no restaurante comunitário do Setor O e depois foi para Samambaia. Toninho também se reuniu com representantes do Assentamento do MST em Nova Betânia, na área rural. O candidato comemorou muito a decisão do TSE em manter a impugnação da candidatura de Arruda, pedida pelo seu partido.

Resgate programático

O candidato tucano ao Buriti, Luiz Pitiman, participou de missa dos taxistas no Aeroporto JK, fez caminhada e panfletagem em Brazlândia, Taguatinga e na Rodoviária do Plano Piloto, ontem (27). Pitiman destacou que, caso eleito, vai resgatar o programa de pão e leite, ampliar os serviços para café da manhã e jantar, o chamado 'sopão', nos restaurantes comunitários. Ele também firmou compromisso de implementar uma comissão permanente para o diálogo político da cultura no Distrito Federal.

Ascensão

O senador e candidato ao GDF, Rodrigo Rollemberg (PSB), amanheceu ontem (27) comemorando o resultado da última pesquisa Ibope, que o coloca em empate técnico com o governador Agnelo, com 16% das intenções de voto. Somado a alta expressiva da candidata à Presidência, Marina Silva (PSB), que já desponta na liderança no cenário de 2º Turno, mais a manutenção da impugnação de Arruda, o candidato passa a ser o adversário a ser batido, daqui para frente. Rollemberg esteve no Areal, visitou o Parque de Águas Claras e mais tarde participou de sabatina na Associação de Moradores da cidade. Ele também caminhou em Taguatinga e concedeu entrevista a TV local.

NOTAS DO COTIDIANO

Viajando – A Câmara Legislativa está realizando pregão para contratação de empresa para agenciamentos de viagens e emissão de passagens aéreas nacionais e internacionais para a Casa. O valor estimado do custo é de R$ 558.035,65.

Templos – O presidente da Câmara Legislativa, Wasny de Roure (PT), promoveu reunião com o presidente do Tribunal de Justiça do DF (TJDFT), ontem (27), para buscar uma solução para a regularização fundiária de templos e terreiros religiosos. Wasny apresentou o Fórum de Entidades Religiosas do DF, composto por representantes de entidades católicas, evangélicas, protestantes, espíritas e das chamadas religiões de matriz africana. O Fórum quer defende a venda direta dos terrenos ocupados para atividades religiosas, por preços estipulados pela Terracap.

Lago – A Comissão de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Ciência e Tecnologia, Meio Ambiente e Turismo da Câmara Legislativa realiza, hoje, Audiência Pública para debater o Plano de Segurança do Uso e Ocupação do lago Paranoá. (Tiago Monteiro)
Leia Mais....

Eleições: Quebra de sigilo. Uso da máquina

quarta-feira, 27 de agosto de 2014
O deputado distrital Agaciel Maia, candidato à reeleição, enviou cartas à residência de funcionários do Senado — onde ele trabalhou como diretor-geral — para pedir votos. Uma funcionária comissionada da Casa, que recebeu a correspondência, ficou revoltada com o envio da mala direta. Junto à carta, havia um cartão de “amigo do Agaciel”, acompanhado do telefone celular do parlamentar. A funcionária decidiu telefonar para o distrital para tirar satisfações. Ela queria saber como Agaciel teve acesso a seus dados pessoais. …
Uso da máquina
“Liguei para tirar satisfações porque isso para mim configura uso da máquina pública. Repassei minhas informações ao Senado e não autorizei a utilização política das minhas informações pessoais”, explica a funcionária, que decidiu registrar uma reclamação na Justiça Eleitoral. “O Agaciel respondeu que, como servidor efetivo, tinha acesso aos dados do Outlook do Senado. Mas a carta foi enviada para a minha casa”, acrescenta a servidora. Na carta, Agaciel afirma que ficou conhecido “como o diretor-geral que sempre defendeu os servidores efetivos e comissionados de forma intransigente”. E afirma: “esse novo mandato me credenciará a trabalhar ainda mais para chegar ao Senado em 2018”.
 
Fonte: Por ANA MARIA CAMPOS e HELENA MADER, Correio Braziliense
Leia Mais....

Arruda diz que continua na disputa


Nesta quarta-feira,27, o candidato do Palácio do Buriti, José Roberto Arruda(PR) concedeu entrevista ao Programa Diário Brasil, da TV Gênesis, apresentado pelo jornalista Celso de Marco. Arruda afirmou que vai recorrer ao Supremo Tribunal Federal(STF) e vai contestar decisão do Tribunal Superior Eleitoral(TSE) que manteve a sua impugnação.
Uma tarefa difícil, embora não impossível, já que no TSE o placar foi de 6 a 1. Arruda reafirmou que não vai desistir da sua candidatura. "Ainda tenho possibilidades de recursos, e enquanto a decisão não sair continuarei candidato," afirmou. "Eu confio na minha vitória judicial. Sou líder das pesquisas, o povo quer a minha candidatura" disse Arruda no programa.
O postulante ao Buriti afirmou que não tem plano "B" caso continue impedido. Mas nos bastidores a coisa não é bem assim. Se Arruda não se cuidar, daqui em muito breve deverá voltar o movimento "Volta Weslian!".
Balançou mas não caiu
Embora tenha confessado no programa, coisa rara, que ficou abalado por tudo que vem enfrentando na justiça, Arruda demonstrou ânimo ao falar de suas propostas de um próximo governo. Mas do que isso, ele disse que “mesmo vivendo tudo que estou vivendo não trocaria minha posição pela dos meus adversários.
Eles estão tendo tranquilidade jurídica, mas não tem os votos que eu tenho, comprovados em todas as pesquisas”. Por cerca de 55 minutos apresentou suas propostas de governo, criticou dezenas de vezes o atual governo apontando as falhas de gestão e indicando a alternativa. Falou de taxistas, ensino em tempo integral, EPTG, viaduto do centro de Taguatinga, turismo, saúde - neste ponto ele disse que manteria os programas que considera corretos da atual gestão.
Mas que acabaria com a carreta da mulher, que segundo ele não resolve o problema -, e criará o centro de atenção á mulher. “Ao contrário da carreta, este é permanente e fica aqui para a mulher fazer o tratamento completo, PIS a carreta apenas indica o problema e vai embora ganhar dinheiro em outro lugar”, disse Arruda. “A única que coisa que ouvimos falar de saúde é da rica campanha do ex-secretário à deputado federal”. Ou seja, como todos sabemos, este é o Arruda.
Que muitos imaginavam e até apostavam fora do páreo há bem mais tempo, mas que vem resistindo e liderando as pesquisas. “Sou um homem de fé, e se cheguei até aqui tenho certeza que foi porque Deus reservou algo especial para mim”, disse Arruda no programa Diário Brasil.                                   (blogradiocorredor.com.br/)
Leia Mais....

IBOPE: NO DF, MARINA TEM 35%, DILMA, 20%, E AÉCIO, 18% IBOPE MOSTRA VANTAGEM DE MARINA SILVA, MAS 19% AINDA ESTÃO INDECISOS

Candidatos - Dilma Rousseff Aecio Neves Marina Silva copy
Dilma Rousseff (PT), Aécio Neves (PSDB) e Marina Silva (PSB)
Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira, 26, mostra que a candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, lidera a corrida presidencial no Distrito Federal, com 35% das intenções de voto.
Em seguida aparece a presidente e candidata à reeleição pelo PT, Dilma Rousseff, com 20%, empatada tecnicamente com o candidato do PSDB, Aécio Neves, com 18%. Na mesma mostra, Pastor Everaldo (PSC) tem 2% das intenções de voto e Luciana Genro (PV), 1%. Brancos e nulos somam 4% e não sabe e não respondeu, 19%.
A pesquisa Ibope, encomendada pela Rede Globo, ouviu 1.204 eleitores no Distrito Federal, entre os dias 23 e 25 de agosto. A margem de erro da mostra é de três pontos porcentuais para mais ou para menos e o nível de confiança, de 95%. A pesquisa está registrada no TRE sob o número DF-00034/2014 e no TSE sob o número BR-00425/2014. (Elizabeth Lopes/Agência Estado)
Leia Mais....

Gim como opção para governador


Candidato ao Senado na chapa de Arruda, Gim Argello (PTB) é um dos mais citados pelos aliados para assumir a candidatura ao governo.
OPÇÃO 2
A deputada Liliane Roriz, que se recusou a ser vice de Arruda, pode ser outra opção para governadora, mantendo na vice Jofran Frejat (PP).
Leia Mais....

Do Alto da Torre Eduardo Brito (27/08)


Migração de votos decide eleições

As simulações de segundo turno anunciadas ontem pelo Ibope foram consideradas reveladoras do ponto de vista de transferência de votos. Todas as interpretações coincidem: os votos de Aécio seguem para Marina Silva, caso ela dispute com Dilma Rousseff, mas a equação muda radicalmente se o segundo turno for entre Aécio e Marina. Parte dos votos dela vai, sim, para o candidato tucano. Pode chegar até a algo entre metade e dois terços. Mas Dilma ainda ficaria com mais de um terço dos votos de Marina. Podem ser os votos decisivos para decidir a eleição. 

 Mais para Arruda que para Agnelo

Pode-se traçar um paralelo para o Distrito Federal. Com Rodrigo Rollemberg (foto) fora do segundo turno, seus votos se dividem entre José Roberto Arruda e Agnelo Queiroz. Tudo indica que Arruda ficaria com parcela ligeiramente maior. Deve-se considerar, nessa conta, os votos de Luiz Pitiman e Toninho Andrade, o que dificulta uma avaliação mais precisa.

Herança quase integral

Caso Agnelo Queiroz fique de fora, Arruda não herda muitos de seus votos, se é que fica com alguma parcela significativa. A tendência é para que, majoritariamente os eleitores de Agnelo migrem para Rodrigo Rollemberg. 

Parte do leão

Na hipótese de José Roberto Arruda estar fora do segundo turno, também haveria uma divisão de votos. Agnelo Queiroz ficaria, sim, com uma fatia deles. Mas a parte do leão iria para Rodrigo Rollemberg, podendo até definir uma eventual vitória do senador. 

Cautela ao escolher secretário

O governador Agnelo Queiroz está tratando com extrema cautela o preenchimento da vaga de secretário de Justiça. O cargo está ocupado por interino desde a morte do titular Jefferson Ribeiro, que estava no cargo desde a saída de Alírio Neto, para disputar uma cadeira de deputado federal. Jefferson faleceu no início do mês, aos 46 anos. Agnelo pretende fazer a escolha de acordo com Alírio, que permanece seu aliado político.

Sarney pede votos... no DF

Ex-presidente da República, o senador José Sarney subiu ontem tribuna do Senado para fazer campanha eleitoral em favor de Cláudia Lyra, ex-secretária geral da Mesa do Senado, candidata a deputada federal pelo Distrito Federal. Sarney não tem como hábito fazer discursos na tribuna do Senado, mas disse que tinha um "dever a cumprir" ao pedir votos para Cláudia Lyra -filiada ao PMDB, partido do senador. A ex-secretária geral da Casa foi indicada para o cargo por Sarney, em 2007. Era servidora concursada do Senado e se afastou da função este ano para se candidatar a uma vaga na Câmara dos Deputados.

Mesmo sem filiados, PSTU dá apoio a sindicato

Antônio Guillen, presidente regional do PSTU. informa que, “infelizmente, o PSTU não tem filiados entre os trabalhadores da Caesb e que nenhum membro da atual diretoria do Sindágua milita em nosso partido”.  Aliás, diz, “para nós seria muito importante ter filiados em nosso partido dessa categoria de luta, especialmente os principais ativistas do movimento sindical”. Mesmo assim, afirma, “o PSTU solidariza incondicionalmente à luta dos trabalhadores da Caesb, representados pelo Sindágua, exige que as reivindicações sejam atendidas, o fim dos planos de privatização da empresa e que nenhum trabalhador seja punido por lutar por seus direitos”.

Objetivo seria tirar o foco

As menções feitas por autoridades ao PSTU, de acordo com Guillen,  “têm o objetivo de desviar o foco do problema concreto”. É que, segundo ele, a diretoria da Caesb, e o Buriti “não desejam atender às reivindicações dos trabalhadores” e, em vez disso, “querem retirar direitos conquistados e entregar a empresa para a iniciativa privada através de contratos de terceirizações e da privatização”

Na tesoura

Enquanto caminhava ontem na Comercial Norte, em Taguatinga, o vice-governador Tadeu Filippelli não enfrentou nenhum constrangimento ao entrar em uma loja de roupas — a Tesoura de Ouro — que pertence a um candidato a deputado federal do PTB, na chapa de Arruda. O próprio Arruda visitou a loja, há poucos dias. O dono-candidato não estava lá, mas adesivos nos carros estacionados à frente mostravam seu rosto. Funcionários cumprimentaram o vice e a primeira-dama, sem climão.

Menos tributos para agricultores

Pequenos agricultores do Distrito Federal foram ontem à Câmara Legislativa para cobrar a redução da carga tributária incidente sobre seus produtos. Alegaram que essa é a única forma de viabilizar a sobrevivência dos produtores, que sofrem com os elevados custos. Donos de agroindústrias protestaram contra a cobrança da alíquota de 17% relativa ao ICMS. Segundo eles, o atual patamar do tributo inviabiliza a competitividade do setor em relação aos produtos vindos de estados vizinhos onde, em alguns casos, como São Paulo, o imposto é bem menor.
 
Tá falado



 
"O que pudermos fazer para diminuir essas estatísticas de desastres no trânsito do DF, faremos. A colocação de temporizadores em semáforos que contenham dispositivos eletrônicos de controle de infrações, de um modo geral, resultará em diminuição no número de acidentes, pela previsibilidade que abrem aos motoristas.",Chico Leite, deputado distrital, ao defender rápida sanção para projeto seu que obriga a instalação de temporizadores em sinais que tenham pardais
Leia Mais....
 
BLOG DO PASTOR RONNE © 2013 | Traduzido Por: Template Para Blogspot